Você encontrará pássaros, peixes, répteis e outros animais que talvez nem tenham sido classificados ainda pela Ciência

Observação de jacarés é um dos momentos mais excitantes da expedição amazônica
Getty Images
Observação de jacarés é um dos momentos mais excitantes da expedição amazônica

 São mais de sete milhões de quilômetros quadrados espalhados em territórios de diferentes países da América do Sul – a maior parte concentrada no Brasil. Como floresta tropical, apresenta um complexo ecossistema, dono de mais de 300 espécies de mamíferos catalogadas, três mil espécies de peixes e milhares de plantas. É a maior biodiversidade do planeta. Este mundo selvagem se desenvolve principalmente nas copas das árvores e nos rios.

A Floresta Amazônica abriga onças-pintadas, papagaios, piranhas, tucanos, peixes-bois, jacarés, botos, lagartos, tartarugas, macacos... E muitas cobras. Há mais de 300 espécies de cobras (a sucuri, motivo de tantas lendas, pode chegar a 10 metros de comprimento) e a maior variedade de sapos do mundo. Dois terços das espécies de lagartos conhecidas só existem na Amazônia.

Para explorar parte deste mundo selvagem, é preciso muita disposição, orientação e repelente: a mata densa abriga um número altíssimo de insetos (estimativas apontam haver 30 milhões de espécies em todas as florestas pluviais do mundo). É lá que o explorador pode encontrar o maior besouro do mundo, com 20 centímentros, a maior mosca, com cinco centímetros e a maior libélula, com 15 centímetros. Tem coragem de encarar?

Trecho do Rio Negro
AFP
Trecho do Rio Negro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.