Em 200 km de pedalada, a ilha catarinense mostra que é um excelente lugar para o cicloturismo

Florianópolis é um excelente lugar para o cicloturismo
Felipe Carneiro
Florianópolis é um excelente lugar para o cicloturismo
Capital do Estado de Santa Catarina, Florianópolis tem 97% de ser território localizado na Ilha de Santa Catarina, muitas vezes confundida – não por acaso – com a própria cidade. Com muitas áreas planas e paisagens sensacionais, a parte insular do município se tornou um dos destinos preferidos de quem curte conhecer o mundo pedalando. Selecionamos quatro roteiros de até 50 km (ida e volta) na ilha para você aproveitar a paisagem da costa sul sem poluir ou ficar parado no trânsito.

- Guia de viagem: O essencial de Florianópolis

Mas não pense que é preciso ser atleta para percorrer nenhum dos trechos. Testados por nossa equipe, os roteiros foram feitos para serem percorridos cada qual em dias diferentes, utilizando as diversas ciclovias existentes. Uma boa dica para otimizar a viagem é garantir, antes da chegada, locais para pernoitar entre os trechos. Assim o passeio será muito melhor aproveitado e a aventura poderá ser inesquecível. Confira:

Infográfico: Como escolher sua bicicleta


Trecho Sul

O roteiro pelo trecho sul tem início na Praia do Campeche
Felipe Carneiro
O roteiro pelo trecho sul tem início na Praia do Campeche
Para percorrer o sul de Florianópolis o ciclista pega apenas uma rodovia, a SC-406, que liga as praias do Campeche, Morro das Pedras, Armação, Pântano do Sul, Açores e Solidão, em um roteiro totalmente plano. São praias de muito sossego e que não atraem tantos visitantes por não estarem entre as mais badaladas, com restaurantes e quiosques garantindo a alimentação durante o percurso e as paradas.

Comece seguindo até a ponta sul, onde fica a tranquila Praia da Solidão . De lá é possível seguir pela areia até o Pântano do Sul , passando por Açores , onde diversos restaurantes convidam a saborear pescados e frutos do mar. O Bar do Arante é o mais famoso, com seus milhares de recados deixados por todas as paredes. À tarde, retome o passeio ciclístico em direção às praias da Armação e Campeche , onde, na alta temporada, acontecem pequenos shows de música ao vivo nos finais de tarde.

Trecho Leste

Aproveite a paisagem de Santa Catarina sem poluir ou ficar parado no trânsito
Felipe Carneiro
Aproveite a paisagem de Santa Catarina sem poluir ou ficar parado no trânsito
Iniciando o trajeto na Praia da Joaquina – continuação natural da Praia do Campeche –, onde os surfistas encontram ótimas ondas o ano todo, é possível fazer uma pausa nas famosas dunas, que convidam a praticar o sandboard (escorregar em pranchas, em pé ou sentado, pela areia). A partida para a Praia Mole deve ser feita ainda pela manhã, para garantir o trajeto até o fim do dia, pois este é um trecho de maior dificuldade devido aos dois morros que separam as praias e mais paradas, dados os inúmeros pontos estratégicos para lindas fotografias.

A Praia Mole é a mais badalada do leste de Florianópolis, com muitos quiosques e shows. Uma boa opção para o almoço, bem como para o descanso em suas espreguiçadeiras, é o Big Blue Beach Club .

O final do percurso, e também o mais extenso e sossegado, é todo em linha reta, podendo ser feito pelo asfalto, pelo bosque ou pela praia. O destino são as praias da Barra da Lagoa e Moçambique , a maior e amis deserta da cidade. Por sua extensão, em Moçambique não são vistos bares ou restaurantes, apenas mar, areia e mata. É um belíssimo cartão-postal e guarda um agradável fim de tarde.

Trecho Norte

Vista da bela Praia Brava
Felipe Carneiro
Vista da bela Praia Brava
O trecho mais badalado de Florianópolis, conta com praias como Ingleses, Santinho, Brava e Jurerê Internacional. O Santinho é o primeiro ponto para quem vem do leste e abriga o famoso campo de golfe do resort Costão do Santinho. Do lado esquerdo está a Praia dos Ingleses , com bastante estrutura para compras e alimentação, e de beleza ímpar.

Continuando o passeio, um local que merece a visita é a Praia Brava , embora seja o trecho mais complicado de todo o percurso em Florianópolis. São dois grandes morros onde o ciclista deixa o pedal para seguir a pé. A Praia Brava é uma pequena baía ao norte, com boas formações de ondas e bons shows em suas areias, no verão. Faça uma pausa no badalado Bar do Pirata , onde as porções fartas são servidas nas mesas que ficam na areia.

A outra parte do trecho norte consiste em conhecer três praias completamente distintas: Daniela , Canasvieiras e Jurerê Internacional . A primeira pode ser aproveitada durante o dia, com mar tranquilo e ambiente favorável ao descanso. Canasvieiras ferve durante o dia, com muitos visitantes espalhados pela areia. Também é um local que abriga bons restaurantes. Já Jurerê Internacional é glamour puro espalhado por suas areias e ruas, onde a azaração corre solta.


Trecho Oeste

Com roteiros de até 50 km (ida e volta), não é preciso ser atleta para percorrer nenhum dos trechos
Felipe Carneiro
Com roteiros de até 50 km (ida e volta), não é preciso ser atleta para percorrer nenhum dos trechos
Este é o mais fácil e tranquilo de todos os percursos. O oeste de Florianópolis tem muitas construções históricas e os melhores restaurantes da ilha. Passando pelos bairros de Sambaqui , Santo Antônio de Lisboa , Cacupé e João Paulo , em caminho feito em sua maioria pela orla, o ciclista terá paisagens muito bonitas e percurso quase totalmente tranquilo, já que estes são bairros residenciais que não atraem trânsito intenso.

A parada para o almoço é indicada em Santo Antônio de Lisboa , onde há bons restaurantes. O bairro também possui feirinha e lojas de artesanato, além de uma agradável orla para descansar após a refeição. À tarde, continuando a expedição, passa-se por Cacupé e João Paulo , para então entrar na região central de da ilha.



Tem outros dicas de roteiros de bicicleta? Conte para a gente na caixa de comentários

Mais dicas de viagens no iG Turismo: @igturismo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.