Santuário marinho australiano que inspirou a animação da Disney/Pixar corre o risco de desaparecer por conta do aquecimento global

Snorkel e máscara no rosto, um salto do barco e o cenário da animação “Procurando Nemo” se torna real. Basta mergulhar nas águas mornas da Grande Barreira de Corais , que se estende por dois mil quilômetros ao longo da costa do nordeste da Austrália , para ver de pertinho a diversificada vida marinha e os corais multicores mostrados no desenho.

Mais:
- Conheça a diversidade de Sidney

Mergulhar na Grande Barreira de Corais, na Austrália é experiência única
Getty Images
Mergulhar na Grande Barreira de Corais, na Austrália é experiência única


Declarado Patrimônio Mundial da Humanidade, o enorme conjunto de recifes, orgulho dos australianos, faz por merecer a qualificação “grande” do seu nome. Ele abriga mais de 1.500 espécies de peixes, 360 espécies de corais duros, 5.000 espécies de moluscos, 175 espécies de pássaros. Tem ainda baleias, golfinhos e tubarões.

Uma biodiversidade inigualável, que corre o risco de desaparecer. Apesar do esforço do governo australiano pela preservação, a Grande Barreira de Corais vem sofrendo com os danos provocados pelo aquecimento do clima e pela contaminação do mar. Isto por conta do aumento da temperatura e da acidez da água que prejudicam significativamente a vida nos corais. Ainda assim, a beleza das águas justifica a longa viagem ao país dos coalas e cangurus.

Mais:
- Os melhores points de mergulho no Brasil 

Vá antes que desapareça

Grande Barreira de Corais oferece alguns dos melhores pontos de mergulho do mundo
Dtraveller / Flickr
Grande Barreira de Corais oferece alguns dos melhores pontos de mergulho do mundo

A cidade de Cairns , no estado de Queensland, é a principal porta de entrada para quem quer nadar nos arrecifes australianos. Diversas companhias de barco fazem a viagem até os corais, que são afastados da costa. Para o passeio de um dia inteiro, é preciso encarar o sacolejar das lanchas ou catamarãs por 1h30 a 2h a partir de Cairns.

Os melhores pontos, no entanto, estão mais afastados e para chegar até eles é preciso passar à noite em alto-mar. Independente da distância do trajeto, prepare o remédio para enjoo, há boas chances de ele ser necessário.

Como muitos dos enormes recifes de corais ficam no raso e as águas são cristalinas, só com a máscara e o snorkel dá para vê-los bem. Mas para realmente se maravilhar com as belezas do mundo marinho, o melhor é descer alguns metros abaixo da superfície com cilindro.

Para quem não tem o certificado de profissional, uma possibilidade é fazer o mergulho discovery, em que o aluno passeia no fundo do mar de braços dados com o instrutor. Antes de entrar na água, uma aula teórica rápida é dada no barco.

Para os principiantes, respirar com os instrumentos debaixo d’água pode assustar um pouco. Mas é só relaxar para se sentir como Nemo, flutuando por cima dos corais, com o corpo cercado de peixes, anêmonas ou tartarugas marinhas.

Mais:
- Paraíso do mergulho, Curaçao reserva paisagens fantásticas

A cidade de Cairns

Barco turístico ancora em um dos enormes recifes de corais
Getty Images
Barco turístico ancora em um dos enormes recifes de corais

Apesar de ser a grande atração, a Grande Barreira de Corais não é o único motivo para conhecer Cairns. Com a tranquilidade de uma cidade interiorana, a região recebe viajantes do mundo inteiro - em especial mochileiros - que buscam aventura e natureza.

Quando se enjoar de tanto mar, pé a hora de explorar a exuberante floresta tropical que cerca a cidade. Um bondinho de 7,5 km atravessa por cima das copas das árvores até a charmosa vila de Kuranda . Ou, ainda, conhecer as muitas cachoeiras existentes no entorno da cidade. Para os mais radicais, pular de bungee jumping entre as árvores ou aterrisar de paraquedas nas areias da praia é uma experiência inesquecível.


Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo
Twitter .

Veja ainda:
- Bocas del Toro, onde o Caribe é mais autêntico
- Escolha sua ilha no Caribe 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.