Tamanho do texto

Gisella e Fernando De Borthole escrevem semanalmente no iG Turismo. Dessa vez, eles contam sobre esse pedaço do Canadá

Montreal é um especial para nós, principalmente para o Fernando. Ele morou lá durante um tempo e se encantou pelo lugar desde então. Quase dez anos depois, voltamos para esse pedaço americano da França para termos uma experiência juntos.

Vista da cidade de Montreal, um pouquinho da Europa na América do Norte
Arquivo pessoal
Vista da cidade de Montreal, um pouquinho da Europa na América do Norte


Montreal é a segunda maior cidade do Canadá, atrás somente de Toronto, e fica na província de Quebec, onde a primeira língua é o francês. Porém, em Montreal, a mistura dos dois idiomas oficiais do país é constante. O lado oeste da cidade é de predominância inglesa e a parte leste, francesa. Acaba até sendo engraçado como na mesma cidade existem pessoas que falam ou uma ou outra língua, ou mesmo as duas, e acredite, ao mesmo tempo. Parece confuso, mas muitas pessoas cresceram sob a influência das duas línguas e as falam normalmente como se fosse uma só. 

Clima de Europa na América

Montreal lembra muito as cidades da Europa e isso a torna uma experiência única quando falamos em América do Norte. Nos hospedamos em um hotel bem no centro. Logo de cara, já sentimos o clima europeu e fomos aproveitar as ruas. Não demorou para encontrarmos um restaurante na movimentada Rue Saint Catherine, a Quinta Avenida de Montreal.

A Gisella ainda não conhecia a cidade, então a primeira coisa que pedimos foi o prato típico de Quebec: a poutine. É uma porção de batata frita coberta por molho de carne e queijo derretido, uma delícia muito consumida na cidade e com diversas variações. Acabamos ficando só nesse prato, pois o tamanho já é suficiente para o almoço. Saindo do restaurante fomos curtir um pouco mais do que a Saint Catherine tinha a nos oferecer. 

Muitas atividades em Montreal

Depois de andarmos muito pela "Quinta Avenida canadense", resolvemos visitar o Parque Mont Royal, onde fica o ponto mais alto da cidade. O parque é bem grande e é possível acessá-lo de carro e andar pelos bosques, floridos na primavera e forrado de folhas no chão durante o outono, estação que estávamos entrando naquele momento.

Esse sem dúvida é um passeio indispensável para ser aproveitado a dois em um clima bem romântico. Ficamos horas caminhando por ali até chegarmos ao mirante que tem vista para toda a cidade e, ao fundo, o Rio Saint Laurent. Esse local também é perfeito para ficar simplesmente ali, esperando o tempo passar e apreciando a paisagem ao lado de quem se ama.

Esperamos até o pôr-do-sol para ir embora. Já era noite, então hora para aproveitarmos um belo jantar a dois. As opções em Montreal são muito variadas e para todos os bolsos, e nessa época do ano muitos deles oferecem mesas ao ar livre. Resolvemos então curtir um restaurante italiano próximo de nosso hotel.

Vista do Mont Royal para a cidade
Arquivo pessoal
Vista do Mont Royal para a cidade


Em nosso segundo dia por lá resolvemos ir até a cidade antiga, local carregado de história com seus museus e arquitetura antiga, e claro, muitos restaurantes ao ar livre para aproveitar a temperatura agradável. Tudo o que fazíamos era andar pelas ruas de pedra e parar para tirar fotos.

O local está repleto de lojas de souvenir, então acabamos comprando algumas lembranças também. Andando por lá encontramos uma pequena barraca que vendia produtos a base de maple syrup, ou xarope de bordo. Esse é o produto mais tradicional do Canadá, tanto que a folha de maple é o símbolo do país e está até na bandeira nacional. Essa barraquinha nos chamou a atenção pelo estilo, mas os produtos de maple são vendidos em qualquer lugar. A dica é a bolacha de maple, o mais inesquecível de todos os itens.

Saindo da cidade antiga fomos em direção a Île Notre Dame, onde está localizado o circuito Gile Vileneuve, que recebe a Fórmula 1. O mais legal é que o circuito é aberto ao público o ano inteiro para qualquer atividade. É possível andar de bicicleta, a pé e ainda aproveitar e visitar o cassino de Montreal.

Logo ao lado dessa ilha está o Parc Jean Drapeau, um lugar muito agradável para fazer caminhadas. É nesse local que está localizada a Biosfera, um museu muito charmoso sobre o meio ambiente.

Clima de Montreal

Muita gente acha que Montreal é uma cidade fria. Sim, isso é verdade no inverno, onde a temperatura pode chegar a -30ºC, mas esse frio intenso dura por volta de uns 3 meses. O resto do ano, a temperatura é um pouco mais amena e no verão pode passar dos 30ºC. Por isso todas as atividades e atrações da cidade acabam acontecendo nessa época do ano, como o Grande Prêmio de F1, por exemplo.

Existem muitos festivais também, como o Festival de Jazz e o Just Pour Rir, um grande evento com várias atividades e que originou as famosas Gag Reels que passam na TV.

Cidade subterrânea

Montreal também é conhecida por ter uma cidade subterrânea. Na verdade não é bem uma cidade, mas um conjunto de vários shoppings centers que se conectam entre si e com estações de metro, hotéis e até o terminal de trem e ônibus. No inverno, essa “cidade” é muito concorrida, mas demos a sorte de estarmos lá no final do verão e aproveitamos as atividades ao ar livre.

Gastos

A cidade cabe em todos os tipos de orçamento. Você pode aproveitar um refinado hotel de mais de R$1.000 por noite no centro e comer em excelentes restaurantes renomados, mas também pode se hospedar em redes de hotéis com preços muito mais acessíveis, em torno de R$200 a noite, e degustar a deliciosa poutine, que é vendida em qualquer pub - uma porção bem servida custa em torno de R$30. Outra opção barata de comida são os food trucks que estão espalhados pela cidade de uma forma muito bem organizada.

Não existem voos diretos do Brasil para Montreal, mas há diversas opções de conexão em locais a menos de uma hora de voo de lá, como Toronto e Nova York. Os custos de passagem variam muito, mas ficam em média R$2.500 por pessoa. Vale lembrar que é necessário visto para entrar no país, mas não é nada complicado de tirar.

Nossa viagem

Fernando e Gisella no mirando do Parque Mont Royal
Arquivo pessoal
Fernando e Gisella no mirando do Parque Mont Royal


Nós com certeza tivemos uma ótima estadia em Montreal. Lá é uma cidade para todos os tipos de atividades, com muitas atrações turísticas, culturais, históricas e de lazer. Nosso objetivo foi curtir um pouco do clima canadense entre o verão e o outono em uma cidade que pode se tornar ideal para casais apaixonados que pretendem ter uma boa experiência europeia contemporânea na América do Norte, cheia de lugares incríveis para visitar.

*Gisella e Fernando De Borthole são autores do site Sonho & Destino e escrevem semanalmente no iG Turismo.