Aprenda a praticar o turismo sustentável
Divulgação
Aprenda a praticar o turismo sustentável

O turismo sustentável é um conceito que abrange uma experiência turística completa que se preocupa com as questões econômicas, sociais e ambientais. A modalidade se atenta à melhoria das experiências dos turistas e ao atendimento das necessidades das comunidades locais, preservando a cultura local e impulsionando a cultura regional. Com o aumento do número de viagens e turistas, é necessário que o turismo se transforme em um setor mais sustentável e gere menos impactos negativos para as pessoas e para os planeta.

Pensando nisso, é possível ter comportamentos mais sustentáveis quando for viajar para ajudar a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento de econômico regional. O tema ambiental é um dos assuntos que estão sendo mais debatidos atualmente , justamente porque há um alerta que mostra índices de crise climática, desmatamento , extinção de espécies entre outras coisas que precisam de atenção. 

Em 2019 houve um recorde de 1,4 bilhão de viagens internacionais (isso sem contar o turismo doméstico em cada país). A estimativa é que esse número alcance 1,8 bilhão em 2030. O setor do turismo é responsável por mais de 10% do PIB mundial e um em cada 10 empregos no planeta. Os dados são da Organização Mundial do Turismo (OMT).

Vale lembrar que o turismo sustentável, embora seja muito atrelado ao ecoturismo , é mais amplo. Apesar de terem a preservação ambiental como base, há diferenças. Para contribuir com a preservação da cultura, espécies e impulsionamento da economia local, separamos dicas. Algumas delas merecem ser adotadas também no cotidiano, não só em viagens.

Escolha do destino

Quando for viajar procure por locais onde a ação do mercado turístico não impacte de maneira negativa o ambiente natural e o desenvolvimento das comunidades locais. Prefira ir para locais onde os Diretos Humanos são respeitados, a economia e a produção local seja valorizada e as espécies respeitadas.

Locomoção

Escolha o veículo que será feito a viagem. Se for viajar de avião, saiba que é o meio de transporte que mais produz CO2 (o gás carbônico é um dos principais responsáveis pelo agravamento da crise climática, pois interfere diretamente na camada de ozônio). Caso não seja possível ir de outra forma, tente usar veículos mais sustentáveis no destino final, como bicicletas, transporte público (trem, metrô, ônibus) ou alugue um carro que seja elétrico, híbrido ou a etanol.

Entretanto, cabe ainda fazer uma pesquisa para descobrir ações sustentáveis que algumas companhias aéreas adotam para diminuir o impacto dos voos. Há companhias que utilizam o biocombustível e investem nas calculadoras de carbono para diminuir os impactos ambientais.

Acomodação

Para as acomodações, prefira ficar em lugares que prezem pela sustentabilidade , seja um hotel, hostel ou pousada. Para isso, descubra se o local adota medidas como: sistema de gestão de resíduos eficiente, como a compostagem; reutilização de água da chuva; uso de energia solar; valorização dos alimentos produzidos por produtores locais; iluminação de LED; sensores de presença; descarga de duplo acionamento; jardins no entorno e na cobertura; cardápio vegano e orgânico e aparelhos eletrônicos de baixo consumo de energia.

Economize recursos

Além disso, economize a água e a energia elétrica, seja no banho ou ao pedir para lavar toalhas e trocar as roupas de cama. Não opte pela troca diária, mas semanal. Caso a estadia tenha ar-condicionar, não deixe ele ligado por muito tempo ou sem motivo, assim como os aparelhos eletrônicos ligados na tomada.

Produção local

No dia a dia, para aproveitar a viajar, sempre busque valorizar os produtores locais. Contribuir com a cultura e a gastronomia local é uma forma de movimentar a economia da região, fazendo com que ela se desenvolva. Ao comprar lembrancinhas, prefira gastar com os artistas locais; mas também observe o material usado em sua produção. Escolha sempre um objeto que não cause ou causou dano ao meio ambiente para ser feito.

Alimentação

Vá em restaurantes locais e orgânicos. Sempre que for comer, vise ajudar as famílias com comércios locais. Além de ajudar a economia da região, essa ação também contribui para o sustento das pessoas que moram ali. Na hora de se alimentar, sirva-se apenas do necessário para evitar o desperdício.

Cultura e vida selvagem

Respeite sempre a cultura regional e a vida selvagem do ambiente. Alguns turistas sonham em ter uma experiência turística nadando com golfinhos, montando em elefantes, tirando fotos com tigres ou camelos. Porém, essas ações podem ser feitas de forma danosa ao animal. Por isso, é recomendado que se visite lugares que protegem esses animais, não que os use como atrativo turístico apenas. Fique atento e sempre faça perguntas sobre a administração do lugar.

Reduza o uso de plástico

Escolha sempre utilizar menos plásticos. Saia sempre com copo ou garrafas reutilizáveis. Canudos de papel ou de metal também são boas opções. Além disso, não exagere nas compras, pois o consumo impacta diretamente no meio ambiente. Caso queria comprar roupas, escolha ir em brechós locais. Sempre recolha seu lixo.

Não leve conchas, pedras, animais, plantas ou coisas da natureza local. Isso desequilibra o ecossistema.

Ao adotar esses conselhos, o viajante aprenderá com a cultura e o destino escolhido sem causar danos ao meio ambiente e à cultura local. Além disso, o turista ajuda com desenvolvimento sustentável e econômico da região visitada.

Algumas opções de destinos sustentáveis internacionais  são: Seychelles (África), República de Palau (Oceania), Costa Rica (América Central), Holanda (Países Baixos), Butão (Ásia), Aruba (Caribe) e Nova Zelândia (Oceania). Entre os nacionais estão: Bonito (Mato Grosso do Sul), Gramado e Canela (Rio Grande do Sul), Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca (Minas Gerais), Miranda (Mato Grosso do Sul) e Vale do Ribeira (São Paulo). 

Siga o perfil geral do Portal iG no Telegram.

** Julio Cesar Ferreira é estudante de Jornalismo na PUC-SP. Venceu o 13.º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão com a pauta “Brasil sob a fumaça da desinformação”. Em seus interesses estão Diretos Humanos, Cultura, Moda, Política, Cultura Pop e Entretenimento. Enquanto estagiário no iG, já passou pelas editorias de Último Segundo/Saúde, Delas/Receitas, e atualmente está em Queer/Pet/Turismo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários