Veneza
shutterstock
Número de passageiros por viagem terá que ser reduzido

A pandemia da  Covid-19 atingiu fortemente o setor de turismo em todo o mundo. Regiões que baseavam os ganhos econômicos exatamente neste segmento tiveram muitos problemas para conseguir sobreviver. É o caso de Veneza, que agora busca recuperar o tempo perdido com a retomada das atividades na Itália após a flexibilização da quarentena.

Porém, o isolamento social trouxe questões além das financeiras para o dia a dia de um dos principais pontos de atração de turistas da cidade italiana: agora, as gôndolas que passeiam pelos canais de Veneza terão a capacidade máxima reduzida, exatamente para garantir a segurança dos visitantes, que ganharam 'quilinhos a mais' nos meses em que ficaram isolados dentro de casa.

Segundo informações da CNN, o número de passageiros cairá de seis para cinco, evitando assim que o peso em excesso possa trazer problemas para as gôndolas e aos gondoleiros, que teriam que fazer maior esforço para realizar cada uma das viagens.

"Nos últimos tempos, percebemos que os turistas que nos visitam ganharam peso e, ao invés de pedir que subam em uma balança antes de iniciar cada passeio, vamos limitar o número de passageiros ", afirmou Andrea Balbi, presidente da Associação de Gôndolas de Veneza.

A redução será aplicada nos veículos menores, que realizam viagens entre os canais, e também nos maiores, que servem como táxis e que terão a capacidade máxima reduzida de 14 para 12 passageiros.

"Com passageiros vindo de alguns países específicos, é como se estivéssemos carregando uma bomba pronta para explodir. Realizar as viagens com as gôndolas pesando mais de meia tonelada pode ser muito perigoso e fazer com que a água entre no veículo e todos acabem afundando", ressaltou Raoul Roveratto, presidente da Associação de Gondoleiros Substitutos, um grupo que representa os profissionais menos experientes.

Atualmente, Veneza conta com 433 gondoleiros licenciados e outros 180 substitutos. Porém, o número de profissionais - e de gôndolas - teve que ser reduzido por conta da pandemia, que atingiu drasticamente o número de turistas na cidade.   

    Veja Também

      Mostrar mais