Em 2018, mais de 770 mil brasileiros viajaram para Buenos Aires, sendo a maior nacionalidade a visitar a capital da Argentina. No primeiro trimestre de 2019, a cidade recebeu 140 mil turistas do Brasil, quase 30% a mais do que os três primeiros meses do ano passado. 

Leia também: 9 bairros de Buenos Aires para você explorar durante sua próxima viagem

Buenos Aires
Divulgação/Travel Buenos Aires
Nos três primeiros meses do ano, a cidade de Buenos Aires, capital da Argentina, recebeu 140 mil turistas brasileiros

Um relatório elaborado pelo Governo da Cidade de Buenos Aires aponta que, no ano passado, 66% dos brasileiros viajaram para lá a lazer. Dados ainda indicam que a principal atividade procurada foi passeios a museus e atividades culturais, com interesse de 81% do público. Gastronomia, vinho e tango também estão nos interesses principais. 

“Nunca havia pensando isso. Na realidade, me parece interessante. Eu fico surpresa, mesmo tendo a língua como barreira, os brasileiros usufruem das atividades culturais, incluindo festivais, teatros. Parece-me fascinante”, diz Denise Fevre, gerente de imprensa do governo de Buenos Aires ao iG Turismo

Denise esteve no Brasil recentemente para poder aproximar cada vez mais o destino turístico. “Interessa-me contar para todos sobre essa Buenos Aires que, muitas vezes, não se conhece tanto. Sobretudo porque é uma cidade moderna, constantemente dinâmica, onde tem uma evolução constante e o Brasil é o país que mais viaja para lá”, diz. 

O seu objetivo é fazer com que o brasileiro tenha uma forma diferente de explorar e conhecer o local, para ter um intercâmbio cultural muito mais enriquecedor. “Muitas vezes, ele faz um itinerário/circuito muito tradicional. Vai ver o tango, comer carne, beber vinho, vai fazer um par de coisas que sempre tem no imaginário do destino”, ressalta. 

Como conhecer Buenos Aires? 

Centro Cultural Recoleta
Divulgação/Travel Buenos Aires
Na foto, o Centro Cultural Recoleta, um dos pontos turísticos de Buenos Aires e que vale a pena incluir no roteiro

Para conhecer a cidade, Denise recomenda visitar um bairro por dia e, assim, aproveitar bem as atrações. “Se você vai a Recoleta, por exemplo, não deixe de ir à livraria El Ateneo e de visitar o restaurante Elena, que é um dos melhores para experimentar a carne argentina, Depois, você vai ao Centro Cultural, que tem propostas espetaculares”, recomenda. 

Leia também: Veja dicas de passeios em Buenos Aires para todos os gostos durante o outono

Em seguida, pode aproveitar o Monumento Floralis, “uma das arquiteturas mais emblemáticas, que é uma flor que se abre”, indica a profissional. O importante, segundo ela, é ir caminhando e conhecendo os locais em apenas um único dia, sem deixar de passar nos lugares mais importantes e atrativos.  

Já em Palermo, a dica é sair pela manhã, fazer um tour de bicicleta e aproveitar para conhecer uma lanchonete chamada Chori e comer um choripán. Conheça também Palermo Soho com visitas a galerias, lojas e passeios com arte urbana. 

“Você tem que passear, ir em vários bares, em um lugar de degustação de doce de leite, sentar na praça, tomar um mate e caminhar. À noite dá para ir ao teatro, tomar uma cerveja artesanal”, completa Denise.  

Vale também visitar visitar La Boca, com muita arte e museus.  Em San Telmo, você conhece o Pasaje de la Defensa, por exemplo. Porto Madero também não deve ficar de fora, assim como a Plaza de Mayo e Casa Rosada. “Explore a cidade pelos bairros, sendo que cada um tem um montão de coisas para disfrutar”, aponta a gerente de imprensa.  

La Boca
Divulgação/Travel Buenos Aires
Turistas no bairro de La Boca

Denise também aponta a importância do turismo para o desenvolvimento de Buenos Aires . “É fundamental, sobretudo pelo potencial que tem em gerar trabalho e com a possibilidade de criar novas ofertas e serviços novos. Enquanto cresce, tudo o que o turismo derrama sobre a cidade é positivo porque gera trabalho e também é um intercâmbio cultural”, afirma.  

Leia também: Buenos Aires em 4 dias: dicas para aproveitar um feriado na capital da Argentina

“Não tem cidade que não se beneficie com o intercâmbio cultural, é um benefício a nível mundial, quanto mais turistas, maior a aceitação, a flexibilidade. Faz parte da identidade de um portenho receber bem os turistas , para crescer como cidade, não só pelo trabalho mas também porque entra a moeda argentina entra e faz ter mais renda”, completa. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários