Tamanho do texto

O roteiro de quatro dias por Buenos Aires inclui passeios pelos bairros de La Boca, San Telmo, Puerto Madero, Recoleta e Palermo e mais; veja detalhes

Capital da Argentina e maior cidade do país, Buenos Aires é um destino que caiu no gosto dos turistas brasileiros. A cidade é sinônimo de dança, boa comida e cultura e é uma boa opção para quem busca uma viagem para aproveitar um feriado ou uma folga.

Leia também: Roteiro pelos principais pontos turísticos de Buenos Aires

Buenos Aires é uma daquelas cidades que descobre e explora a pé. A terra do tango é uma boa opção para quem deseja viajar sem gastar muito. Com dicas da "Hoteis.com", veja um roteiro de quatro dias pela cidade e saiba como aproveitar ao máximo e conhecer os pontos mais marcantes do local:

Dia 1: Região central

A Casa Rosada é um dos pontos turísticos mais populares de Buenos Aires
shutterstock
A Casa Rosada é um dos pontos turísticos mais populares de Buenos Aires


Comece a viagem pelos clássicos da cidade, os lugares mais tradicionais. A região central é rica em cultura e abriga o símbolo de Buenos Aires, o Obelisco, localizado na avenida 9 de Julio. Se você é fã de ópera, talvez queira passar também no Teatro Colón, considerado um dos cinco melhores teatros do mundo. Ele fica a 350 metros do monumento, e você pode admirar os edifícios históricos do centro durante a caminhada.

Já as sedes da Presidência da Argentina e do Congresso Nacional ficam na avenida de Mayo. Você pode pegar o metrô argentino (“subte”) e ter uma experiência verdadeiramente portenha. Vá de metrô também até a plaza de Mayo, de onde já será possível admirar a Catedral Metropolitana e a Casa Rosada. Ao lado, está o Museu del Bicentenario, com exposições com entrada gratuita sobre os presidentes do país.

Leia também: Dicas úteis em Buenos Aires

Passeie também pela Calle Florida, rua extensa, porém muito simpática, com várias lojas e galerias.

Ainda tem força nas pernas para passeios noturnos? Assista a um show de tango em uma das casas de espetáculos, como a Tango Porteño e ou o Señor Tango.

Dia 2: Bairros La Boca e San Telmo

As ruas de pedra do Caminito são repletas de casas fofas e coloridas, outro grande ponto turístico
shutterstock
As ruas de pedra do Caminito são repletas de casas fofas e coloridas, outro grande ponto turístico


Próximo ao porto e habitado por muitos estrangeiros que chegavam para trabalhar, o bairro La Boca é outro dos tradicionais da capital da argentina. O primeiro ponto turístico indicado é o Caminito, uma rua com casinhas fofas e coloridas. A região é um verdadeiro museu a céu aberto, com pintores, artistas e performistas, mas também lojas de souvenirs, bares e restaurantes.

Agora, para os fãs de futebol, em La Boca está localizado o estádio La Bombonera, casa do Boca Juniors. Além de conhecer os gramados, os visitantes podem participar de visitas guiadas e conhecer o museu do Boca.

Logo ao lado está o bairro San Telmo. De táxi ou de ônibus, vá até a plaza Dorego, onde vai encontrar a melhor feira de artesanato da cidade, a Feira de San Telmo. São mais de dez quarteirões que se estendem pela Calle Defensa. A feira acontece sempre aos domingos e é também um ótimo lugar para comprar lembrancinhas de Buenos Aires, como ímãs, canecas, camisetas e chaveirinhos.

Outro ponto do bairro é o Mercado de San Telmo, inaugurado em 1897. Desde então, vende peixes, vegetais, flores e pães tipicamente argentinos e, em 2001, foi declarado Patrimônio Histórico Natural.

Se não quiser passar à noite em bares, existem clubes noturnos na região com diversão garantida.

Dia 3: Bairros Puerto Madero e Recoleta

A puente de La Mujer é um dos pontos mais indicados por sua grandeza arquitetônica
shutterstock
A puente de La Mujer é um dos pontos mais indicados por sua grandeza arquitetônica


Prontos para encarar mais um dia de caminhada? No terceiro dia, os passeios sugeridos apresentam uma outra face de Buenos Aires, concentrando-se entre os bairros de Puerto Madero e Recoleta. Visite um pelo período da manhã e outro à tarde, tendo a opção de utilizar transporte público ou táxi.

Leia também: Guia para descobrir Buenos Aires

Em Puerto Madero, há a visão contrastante entre edifícios modernos e as construções antigas. Um ponto importantíssimo é a puente de La Mujer, ponte majestosa para pedestres do arquiteto espanhol Santiago Calatrava e um dos cartões postais da cidade. Outro é a Fragata Sarmiento, uma embarcação transformada em museu naval.

A visita ao bairro também é uma ótima oportunidade para experimentar o bife de chorizo em um restaurante local, como o Cabaña Las Lilas, ou apenas para conhecer o Hard Rock Café de Buenos Aires.

Já no bairro de Recoleta, você pode visitar o El Ateneo Grand Splendid, livraria gigantesca que fica em um teatro antigo. Ou, por mais macabro que isso possa parecer, você pode visitar o cemitério do bairro, onde estão os túmulos de ex-presidentes e de celebridades, como Evita Perón.

Próximo ao cemitério está o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), voltado para a arte argentina, mas com obras de Monet, Picasso e Van Gogh.

Na plaza Naciones Unidas, fica a Floralis Generica, enorme flor feita de metal e que é um dos símbolos de Buenos Aires. Outra atração popular no bairro é o Jardim Japonês, que tem mais de 350 espécies de plantas do Japão.

Dia 4: Bairro Palermo

O bairro de Palermo é um dos mais vívidos de Buenos Aires, com restaurantes, lojas e cultura
shutterstock
O bairro de Palermo é um dos mais vívidos de Buenos Aires, com restaurantes, lojas e cultura


Infelizmente, o último dia chegou, mas ainda há aventuras pela frente. Conheça o bairro de Palermo, na plaza Itália, onde está o zoológico e o Jardim Botânico. Ainda nas proximidades, está o Museu Evita, que conta a história de Eva Perón.

Na região de Palermo Soho vale dar uma esticadinha também até a feirinha da praça Serrano. Com suas barraquinhas e lojinhas, é um bom lugar para comprar roupas e artigos de moda produzidos por designers locais, mas também com outlets vendendo artigos em couro e produtos típicos da Argentina. 

Falando em produtos locais, outra feira indicada na região é a Feira de Artesanato Palermo Viejo, que se estende pela praça Armênia. Mas fique atento: as feirinhas só funcionam aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h.

Ficou com fome? Por ali está o La Cabrera está classificado entre os melhores restaurantes não só de Buenos Aires, mas, sim, da América Latina. Outro ótimo restaurante é El Preferido de Palermo, bem tradicional, com um ambiente colorido, servindo o arroz com calamares, milanesas e o pastel de papas. Quer provar uma parrilla bem clássica do bairro? Visite o Don Julio, que tem preços camaradas e boa qualidade.