Israel
Reprodução
Israel

Um dos países mais rígidos no controle de entrada de estrangeiros durante toda a pandemia, Israel vai abrir suas fronteiras para todos os viajantes internacionais, vacinados ou não contra a Covid-19, a partir de 1º de março. A flexibilização passa a valer um mês e meio antes da Semana Santa, uma das datas mais importantes para o turismo naquele país.

A única exigência será a apresentação de dois testes PCR negativos. Um feito 72 horas antes da viagem e outro realizado após o desembarque, ainda no aeroporto, pago pelo próprio viajante. O turista deverá esperar o resultado deste segundo exame isolado em seu quarto de hotel (ou outro meio de hospedagem indicado previamente), e só após o resultado negativo, que costuma sair em até 24 horas, estará liberado para seguir viagem.

Com a medida, Israel voltará a permitir a entrada de crianças de todas as idades. Segundo a regra atual, estrangeiros só poderiam entrar no país se estiverem com a vacinação completa, o que automaticamente exclui faixas etárias ainda não contempladas no programa de imunização, como os menores de cinco anos.

A decisão foi anunciada no último domingo, 20 de janeiro, pelo primeiro-ministro Naftali Bennett, ao lado dos ministros da Saúde, Nitzan Horowitz, e do Turismo, Yoel Razvozov. De acordo com Bennett,  os indicadores atuais do país permitem esse tipo de reabertura:

Leia Também

- Estamos vendo um declínio constante na taxa de mortalidade. A situação em Israel é boa no momento. Ao mesmo tempo, continuaremos monitorando a situação de perto e agiremos rapidamente novamente no caso de uma nova variante.

Israel foi o primeiro país a fechar suas fronteiras a estrangeiros, logo no começo da pandemia, e permaneceu assim ao longo de todo o ano de 2020. Ao longo de 2021, após redução drástica dos números de casos, frutos de um controle rígido de medidas sanitárias e altos índices de vacinação logo no começo do ano, o país voltou a receber visitantes internacionais, desde que imunizados.

A reabertura foi freada em dezembro, diante dos primeiros casos da variante Ômicron. Faltando poucas semanas para o Natal, as fronteiras foram novamente fechadas, e só voltaram a permitir entrada de estrangeiros em janeiro. Agora, às vésperas de mais um importante feriado religioso cristão, a Semana Santa, com expectativa de um grande movimento de turistas e peregrinos internacionais, as portas de Israel voltam a se abrir, mais do que nunca nos últimos dois anos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários