casal em areia na praia
Freepik/reprodução
Guia reforça que é preciso manter distanciamento social, uso de máscara e higienização para viajar na pandemia


Nesta sexta-feira (18), o Movimento Supera Turismo disponibilizou, de forma online e gratuita, o Guia do Viajante Responsável. Objetivo é educar o turista sobre como viajar na pandemia  com responsabilidade e segurança.


O turismo foi um dos setores econômicos mais impactados pela pandemia pela falta de procura, devido a orientações prévias que pediam para que as pessoas fizessem isolamento social.

A elaboração do guia visa elucidar ao turista a necessidade de manter hábitos responsáveis, para que assim seja possível viajar com segurança e responsabilidade. Manter o distanciamento social, evitar aglomerações e manter o uso das máscaras são algumas das medidas reforçadas no manual.

Além disso, também há orientações para situações específicas, como o que fazer se o turista sentir sintomas da Covid-19 quando hospedado e a importância de utilizar objetos pessoais não-compartilháveis, como squeezes, garrafas e copos.

O Guia do Viajante Responsável foi idealizado por 27 entidades e associações do turismo brasileiro; além de influenciadores viajantes profissionais que colaboram com o Movimento Supera Turismo. O guia está disponível em movimentosuperaturismo.com.br/guia-do-viajante-responsavel .

O que não fazer ao viajar na pandemia

Em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (18) no Hotel Hilton, em São Paulo, o presidente do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (FORNATUR), Bruno Wendling, disse que um exemplo do que não fazer é repetir o comportamento de turistas em  praias de São Paulo e Rio de Janeiro no último feriado.

“O turista tem que cumprir com seu papel e entender a necessidade de evitar aglomerações e de seguir com os procedimentos que os destinos estão adotando”, afirmou Wendling.

Turismo com responsabilidade na pandemia e depois

Ele pontuou ainda que hotéis estão seguindo protocolos de segurança, mas que turistas ainda fazem  atividades na natureza e saem destes locais. Portanto, reforça que a viajar na pandemia deve ser algo feito “com muita alegria, mas muita responsabilidade”.

Estiveram presentes na coletiva de lançamento do guia representantes de associações que ainda reforçaram que hóteis , aeroportos, aeronaves, serviços de aluguéis de carros e pontos turísticos também foram adaptados para que a experiência tenha segurança garantida.

Segundo o diretor executivo do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), Orlando de Souza, é totalmente necessário que o hóspede confie na garantia de segurança durante sua estadia. Para isto, foi criado o Protocolo de Operação Segura e Confiança do Hóspede, chancelado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FEM-USP), que conta com medidas sanitárias que podem ser implementadas por hotéis que não conseguiram elaborar um protocolo próprio.

Para Marcelo Boeger, é preciso reverter o discurso de “fique em casa” para “pode vir que é seguro”. “Se a gente seguir as medidas e tiver responsabilidade, a gente pode retomar de maneira consistente o turismo brasileiro”, acrescentou.

    Veja Também

      Mostrar mais