Tamanho do texto

Um passageiro que pegava o ônibus do aeroporto de Dublin teve uma surpresa desagradável no café da manhã ao encontrar insetos no pão

Comer fora de casa nem sempre é uma experiência recompensadora. E, para o passageiro Martin Beanz Warde, um comediante de stand-up e ator irlandês, experimentar um café da manhã no aeroporto significou se deparar com dois insetos no seu pão.

Foto dos insetos prensados no pão tirada pelo passageiro
Reprodução/Twitter/Martin Beanz Warde
Um passageiro que comprou seu café da manhã no Aeroporto de Dublin encontrou insetos no pão, e não gostou nada disso

O passageiro  compartilhou uma foto de sua desagradável descoberta no Twitter, rede em que expressou sua insatisfação e deu detalhes sobre toda a situação. "Acabei de comprar esse pãozinho para o café da manhã no Terminal 1 do Aeroporto de Dublin . Por que tem dois insetos esquisitos grudados nele? Muito nojento", desabafa.

Na discussão da sua postagem, ele diz que estava com pressa para chegar no ônibus Citylink (empresa de transportes rodoviários de longa distância que opera na Irlanda e na Escócia) que o levaria para Galway, cidade do outro lado do país. Assim, só conseguiu abrir o pacote depois de pegar o transporte no terminal.

"Foi nojento, mas eu já estava no ônibus quando encontrei os insetos . De toda forma, eu estou fazendo uma dieta rica em proteínas, e ninguém reclamaria se um barman desse um copo de cerveja a mais. Então comi eles", brinca o comediante.

Leia também: Passageira é barrada em voo por causa de traje "inapropriado"

A resposta do aeroporto ao passageiro

Placa que indica a praça de alimentação em um aeroporto irlandês
shutterstock
O aeroporto de Dublin afirmou estar trabalhando para achar as causas do problema que o passageiro enfrentou

Como o incidente ocorreu em uma das lojas que ficam nas dependências do Aeroporto de Dublin - segundo Martin, era um estande no estacionamento entre os ônibus e o Terminal 1 -, um porta-voz do local se pronunciou a respeito.

"Nós entramos em contato com o Sr. Warde. Nos desculpamos pela experiência inaceitável que ele teve em um dos estandes de comida daqui e pedimos por mais informações para nos ajudar a investigar o problema", relata o representante ao tabloide inglês The Sun .

Segundo o porta-voz, o produto consumido por Martin era fornecido à loja por uma empresa terceirizada. Além disso, ele acrescenta ao tabloide que o número de reclamações relacionadas a alimentos em comparação ao fluxo de turistas e funcionários (cerca de 31,5 milhões no último ano) no campo de aviação é muito pequeno.

Leia também: Passageira tem atitude incomum durante decolagem e é expulsa da aeronave

"No entanto, levamos todas as reclamações desse tipo muito a sério, e todas as empresas que operam no aeroporto devem cumprir com as regulações alimentares irlandesas e da União Europeia", conclui o porta-voz a respeito do posicionamento do local com relação ao incidente do passageiro .