Tamanho do texto

Segundo a passageira Emily O'Connor, a equipe de bordo da Thomas Cook Airlines não saiu de perto até que ela colocasse uma blusa por cima da roupa

Uma  passageira britânica quase foi retirada de seu voo da Thomas Cook Airlines entre a cidade Birmingham e a ilha espanhola de Tenerife. A confusão foi causada pelo traje da jovem Emily O'Connor, o qual os funcionários teriam julgado inapropriado.

Esta passageira quase se viu expulsa do seu voo porque os comissários de bordo julgaram seu traje como
Reprodução/Twitter
Esta passageira quase se viu expulsa do seu voo porque os comissários de bordo julgaram seu traje como "inapropriado"

Inconformada, a passageira usou sua conta no Twitter para desabafar e postou uma foto que havia tirado no dia do voo. Nela, Emily aparece com uma calça comprida de cintura alta e um top rendado. Veja o tweet com o relato e a foto inteira abaixo:

"A Thomas Cook disse que iriam me retirar do avião se eu não 'me cobrisse', pois eu estava 'ofendendo os passageiros', e porque o meu traje era 'inapropriado'. Eles colocaram quatro comissários de bordo para tirar eu e a minha bagagem do avião", relatou no post original.

Em seguida, ela aproveitou a discussão do tweet para continuar sua história. Entrando em mais detalhes, ela contou que estava vestida daquela maneira durante todo o processo de embarque, desde o check-in até entrar no avião.

A garota também alegou que disse à equipe de bordo que não havia encontrado de nenhuma diretriz a respeito de vestimentas apropriadas para voos no site da  companhia aérea . "[Em seguida] eu me levantei e perguntei aos outros usuários se eles se sentiram ofendidos por mim, e ninguém disse nada", continuou.

Neste momento, porém, ela disse que ouviu um homem gritar dentro do avião, dizendo para ela se calar e colocar uma blusa por cima da roupa de uma vez por todas. Segundo a garota, os comissários de bordo não disseram nada ao passageiro.

Depois disso, ela precisou pegar uma jaqueta emprestada com um primo que estava no mesmo voo para não ser retirada da aeronave. "Eles não saíram até que eu a vestisse, e então fizeram comentários sobre a situação nos alto falantes, me deixando trêmula de nervoso", concluiu.

Além do relato, a jovem também fez uma enquete perguntando se o traje dela era apropriado ou não. Dos quase 140 mil votos, 77% dos usuários decidiram que Emily não estava violando nenhuma regra neste quesito, enquanto 23% ficaram do lado da companhia aérea.

Leia também: Maus passageiros: pessoa deixa garrafa com urina no avião, e foto viraliza

O outro lado da história do traje inapropriado da passageira

Apesar de pedir desculpas à passageira em seu comunicado, a Thomas Cook reforçou que tem uma diretriz de vestimenta
shutterstock
Apesar de pedir desculpas à passageira em seu comunicado, a Thomas Cook reforçou que tem uma diretriz de vestimenta

Segundo a rede de notícias americana CNN , a Thomas Cook afirmou ter se desculpado com a garota após o ocorrido.

"É evidente que nós poderíamos ter lidado melhor com a situação", disse a empresa na declaração oficial. Porém, ao contrário do que a garota disse no Twitter, a companhia afirmou ter uma política a respeito de trajes apropriados.

"Assim como a maioria das companhias aéreas, nós temos diretrizes sobre trajes apropriados. Isso se aplica tanto para os homens como para as mulheres, de todas as idades e sem discriminações. Nossas equipes têm a complicada tarefa de aplicar essa diretriz, e nem sempre irão tomar a decisão correta", continuou a Thomas Cook Airlines.

Leia também: Companhia aérea lança "assento cama" em classe econômica

De acordo com a  CNN , a  diretriz que a passageira teria violado estipula que pessoas com trajes inapropriados (inclusive itens com fotos e slogans ofensivos), ou descalças, não podem permanecer nos voos.