No centro de São Paulo, o complexo Mosteiro da Luz é formado pela Igreja, pelo Museu de Arte Sacra e pelo Presépi Napolitano.
Reprodução
No centro de São Paulo, o complexo Mosteiro da Luz é formado pela Igreja, pelo Museu de Arte Sacra e pelo Presépi Napolitano.

O Mosteiro da Luz é uma das principais atrações turísticas e históricas da capital paulista. Localizado no centro da cidade, o complexo compreende a Igreja Santo Antônio de Santanna Galvão, o Museu de Arte Sacra de São Paulo e o Presépio Napolitano. A importância do local se deve devido ao conjunto arquitetônico, religioso e cultural que ele abarca e é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat). 

Construído no século 18, o mosteiro está situado na última chácara conventual urbana do Brasil. A princípio, o edifício foi idealizado para sediar o convento de recolhimento das monjas enclausuradas Concepcionistas Franciscanas da Ordem da Imaculada Conceição e a Igreja dedicada a Nossa Senhora da Luz. A história do monumento foi reunida no livro “Mosteiro da Luz”, obra póstuma do autor Benedito de Lima Toledo, publicado pela editora KPMO Cultura e Arte, em 2021. 

Marcello de Oliveira é arquiteto, urbanista e auxiliou no processo de elaboração do livro. Segundo ele, o Mosteiro da Luz é um dos agrupamentos arquitetônicos mais bem conservados da cidade de São Paulo. “É um remanescente do estilo arquitetônico utilizado no período da colonização portuguesa, mantendo as características construtivas em taipa de pilão, técnica muito utilizada desde o descobrimento do Brasil até final do século 19”, explica. 

Além disso, o arquiteto salienta a relevância do prédio para o cenário urbano de São Paulo, e aponta para a urgência em se preservar um monumento como este. “Por se tratar de um dos últimos remanescentes da cidade de São Paulo onde foi utilizada a técnica construtiva em taipa de pilão, com características artísticas do estilo colonial português, é imprescindível que este bem histórico, artístico e cultural seja preservado para que as futuras gerações possam reconhecer a importância da preservação de nossa história por meio da manutenção de um bem cultural de tamanha relevância”, pontua. 

Instalações do Mosteiro da Luz

Ao passear pelo complexo, o visitante terá acesso à Igreja, ao Museu de Arte Sacra e ao Presépio Napolitano. Desse modo, o Museu de Arte Sacra é constituído por pinturas, esculturas, livros, joias e pedras preciosas em seu acervo, todos os itens com temática religiosa. Ele possui uma coleção que veio de fazendas históricas, das igrejas, dos mosteiros e dos conventos, tanto do interior quanto da capital paulista. São mais de 18 mil artigos que datam dos séculos 16 ao 20, uma das maiores coleções do Brasil.

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

Leia Também

Leia Também

Leia Também

O Presépio Napolitano, por sua vez, se trata de um pequeno museu localizado em um espaço ligado ao convento, também denominado Museu do Presépio. O acervo conta com aproximadamente 1.600 peças que foram obtidas em Nápoles, na Itália. Há ainda outros presépios, tais como o da Ilha da Madeira, o Polonês, o Boliviano, o de Caruaru e o Japonês. 

Leia Também

No Complexo Mosteiro da Luz, o turista irá encontrar:

  • Igreja Santo Antônio de Santanna Galvão (Igreja Nossa Senhora da Luz) 
  • Túmulo onde estão depositados os restos mortais de São Frei Antônio de Santanna Galvão
  • Ponto de encontro e de peregrinação de romeiros e devotos dedicados ao Santo brasileiro
  • Sala onde são distribuídas as pílulas milagrosas de Frei Galvão
  • Memorial Frei Galvão, onde estão reunidos os objetos que pertenceram ao Frei Galvão
  • Museu de Arte Sacra de São Paulo (uma das maiores coleções em acervo público dedicada à preservação e conservação da arte sacra no Brasil)
  • Presépio Napolitano (localizado na antiga Casa do Capelão)
  • Convento onde vivem em clausura as Irmãs Concepcionistas Franciscanas
  • Loja do museu onde são vendidos livros e artigos religiosos
  • Biblioteca José Mindlin (no Museu de Arte Sacra) especializada em publicações sobre o tema arte sacra
  • Cemitério das Irmãs Concepcionistas da Ordem da Imaculada Conceição
  • Chácara conventual (acesso restrito às freiras, não é aberto ao público)

Horário de visitação:

Igreja Santo Antônio de Santanna Galvão (Igreja da Luz, abre de domingo a sexta-feira, das 9h às 17h).

Museu de Arte Sacra de São Paulo (abre de terça-feira a domingo, das 9h às 17h; aos sábados o ingresso é gratuito; o ingresso custa R$ 6; meia entrada, R$ 3).

Presépio Napolitano (abre de sábado e domingo, das 10h às 12h e das 15h às 16h).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários