Veja 5 ilhas localizadas em Ubatuba para visitar; na foto, Ilha da Selinha
Reprodução/Pinterest
Veja 5 ilhas localizadas em Ubatuba para visitar; na foto, Ilha da Selinha



O feriado do Dia da Independência, comemorado no 7 de setembro, está bem pertinho! Com os dias de descanso em vista, fica cada vez maior a vontade de sair da rotina, relaxar e fazer passeios em lugares seguros. Para quem mora em São Paulo, a cidade de Ubatuba, no litoral norte do estado, reserva opções paradisíacas para bate-voltas ou estadias mais longas.

Além de Ubatuba abrigar algumas praias desertas e isoladas , a região é dona de ilhas belíssimas para se desbravar e não perdem em nada para as paisagens das ilhas da Ásia. Cercadas de água e de natureza, esses verdadeiros paraísos tropicais são opções interessantes para sair do óbvio e recarregar as baterias, rendendo momentos inesquecíveis e bastante únicos.


O influenciador Felipe Abílio, que tem como missão desbravar as 102 praias oficiais de Ubatuba, compartilha suas experiências e dicas sobre cada uma delas em seu perfil no Instagram, @goabilio . Ao iG Turismo, ele indica cinco ilhas de Ubatuba para visitar, suas curiosidades e como curtir cada uma delas da melhor maneira.

1- Ilha do Prumirim


Localizada ao norte de Ubatuba, fica a 800 metros da Praia do Prumirim e possui cerca de 30 hectares. A Mata Atlântica marca presença e intensifica o clima tropical da ilha, criando um clima privativo e natural. O local também possui bastante rochas e pedras submersas. “A ilha encanta demais com seu verde e sua beleza. Se o turista der sorte de pegar a ilha vazia, vai se sentir como se fosse o último sobrevivente da Terra”, brinca Felipe.

A beleza do mar de águas verdes é arrematada pela areia branca e a floresta da mata. As águas da Ilha do Prumirim, aliás, são calmas e boas para famílias. “O pôr do sol de lá é um dos mais bonitos que eu vi na vida”, diz o influenciador.

Os quiosques só ficam por lá em alta temporada; portanto, o viajante deve levar um lanche e guardar os lixos produzidos. A proximidade com a costa faz com que a ilha seja bastante procurada, principalmente em feriados e fins de semana.

O acesso é feito pela BR-101, a Rodovia Rio-Santos, na altura do km 29 da Praia do Prumirim. De lá, é preciso pegar um barco para chegar à ilha. O preço de ida e volta fica em torno de R$ 25 por pessoa e há flexibilidade de horário — basta combinar o retorno com o barqueiro.


2- Ilha da Selinha


Essa ilha é considerada a menor praia do mundo! Também conhecida como Ilha Rachada ou Gêmeas, Felipe diz que a paisagem da Ilha da Selinha é a mais exótica de toda Ubatuba.

Este paraíso consiste em uma pequena formação rochosa no meio do mar em formato de coração. Esses apelidos existem por conta da faixa de areia que corta toda praia, que a divide no meio. De cima, os pedaços acabam se parecendo duas conchas. Outra curiosidade é que as gaivotas vivem na ilha. Felipe conta que, em sua visita, o drone que ele e um companheiro de viagem usavam para fazer imagens aéreas da Ilha da Selinha chegou a ser atacado pelas aves.

Qualquer praia de Ubatuba possui embarcações que levam até a Ilha da Selinha, mas as mais próximas são a Praia Almada e Picinguaba. “Só embarcações pequenas conseguem atracar e só se o mar estiver calmo. No entanto, é uma experiência única poder ver essa paisagem de pertinho mesmo do mar”, conta Felipe.


Você viu?

3- Ilha dos Porcos


A Ilha dos Porcos é o paraíso perfeito para quem quer isolamento e tranquilidade — palavras que, para Felipe, definem a ilha. Aqui o viajante encontra areia branca e fofa, um mar bem verde e vistas de tirar o fôlego. As águas atraem praticantes de esportes aquáticos, principalmente snorkel.

A ilha está localizada logo em frente à praia da Almada e, por isso, pode ser conhecida pelo nome Ilha da Almada. As belezas naturais da Ilha dos Porcos se distribuem por cerca de 192 mil km², o que equivale a 92 campos de futebol. “Ela também tem uma trilha de quase 3 km no meio da mata nativa”, aponta o influenciador.

O local possui ainda uma mansão de luxo privada com piscina, heliponto e gerador de energia. “Uma curiosidade é que a ilha está sendo leiloada por R$ 25 milhões desde 2015, mas ninguém se interessou. Quem arrematar o valor tem direito à mansão”, afirma Felipe.

A ilha não possui nenhuma estrutura e, por estar sujeita a lotação, o melhor é fazer a visita em dias de semana. O acesso pode ser feito por barco a partir da Praia da Almada ou pela Praia do Engenho.


4- Ilha das Couves


A Ilha das Couves é considerada uma das queridinhas da cidade. “Ela é tudo que todo mundo fala e mais um pouco: verdinha, de água transparente e com peixinhos, linda demais”, diz Felipe. O estilo do mar é calmo e deve agradar quem gosta de passar horas e horas na água.

Há apenas um quiosque no local. Por isso, Felipe sugere que os visitantes levem os próprios lanches. Para preservação do meio ambiente e garantir um passeio seguro, a Ilha das Couves só permite a entrada de 177 visitantes por vez até março de 2022. Chegue cedo para garantir a entrada. Fins de semana e feriados costumam lotar.

A Ilha das Couves está a 2,3 km da costa norte da cidade. É possível chegar até lá pelas regiões de Felix, Prumirim, Saco da Ribeira e Itaguá. No entanto, a principal rota é pela Praia de Picinguaba, de onde saem lanchas e barcos em direção à ilha. O custo de ida e volta fica em torno de R$ 70 por pessoa.


5- Ilha Anchieta


Composta por sete praias exuberantes, cujas águas se mesclam entre os tons verdes, azuis e até transparente, a Ilha Anchieta é um pedaço do céu para quem quer passar o dia observando paisagens bonitas. No início do século 20, o local abrigou um presídio projetado por Ramos de Azevedo, mas que foi desativado após uma rebelião em 1950.

Entre as praias abrigadas pela ilha está a Praia das Palmas, que propicia mergulhos ao lado dos peixes e animais silvestres. Tem ainda a Praia do Leste, que só pode ser acessada por trilha. Lá, a areia é amarela e as águas são calmas, de pouca profundidade.

A Ilha Anchieta também possui diversos pontos de mergulho e atrai quem curte a modalidade. A flora e a fauna diversas também encantam. “É fácil trombar com corais, tartarugas, arraias-prego, entre outros animais”, diz Felipe. O local tem gestão do Parque Estadual da Ilha Anchieta, que cobra R$ 15 de entrada por visitante.

O acesso a esta ilha de Ubatuba é feito por barcos credenciados. Os principais saem do Saco da Ribeira (de escuna leva 30 a 40 minutos; de lancha, 10 minutos) e do Itaguá (1 hora de escuna; 30 a 40 minutos de lancha). O local não possui estrutura, então leve um lanche e guarde o lixo.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários