No último dia 16 de julho o Trem a las Nubes comemorou 50 anos de viagens turísticas, anteriormente era feito apenas o transporte de cargas
Cesar Valdivieso
No último dia 16 de julho o Trem a las Nubes comemorou 50 anos de viagens turísticas, anteriormente era feito apenas o transporte de cargas

Conhecer o Trem das Nuvens (Tren a Las Nubes) é quase uma obrigação para quem visita a província de Salta, na Argentina. Uma grande experiência que une um espetáculo visual a mais de 4 mil metros de altura, à cultura e história, não apenas de Salta, mas de toda a Argentina.

A importância do Trem das Nuvens para Salta não é à toa, é um dos trens mais altos de todo mundo - ficando atrás somente de uma locomotiva chinesa que liga Pequim e Lhasa e do peruano Ferrocarril Transandino.

A linha férrea surgiu ainda nos anos de 1920, com a construção iniciando mais precisamente em 1921, até ser finalizada mais de 20 anos depois, em 1948. No início, o objetivo era o transporte de minérios ligando Buenos Aires ao Chile, provendo assim o desenvolvimento das duas nações.

O trem serviu apenas para o transporte de carga até o ano de 1972, quando em 16 de julho passou a servir também como transporte para turistas.

Apesar da altura “próxima ao céu”, o nome se deve a um grupo de jornalistas convidados para a viagem inicial, que se surpreendeu com a fumaça gerada pela locomotiva na época, que se assemelhavam às nuvens, daí vem o nome do “trem das nuvens”.

O caminho até a estação

O Trem das Nuvens está a mais de 4 mil metros de altura acima do nível do mar
Cesar Valdivieso
O Trem das Nuvens está a mais de 4 mil metros de altura acima do nível do mar

O ônibus com guia turístico parte da Estación Campo Quijano, na cidade de Salta, às 7 horas da manhã e o trajeto, que dura aproximadamente três horas, já é um show à parte. Com belas paisagens cercadas por montanhas que, há cerca de 180 milhões de anos, já foram cobertas pelas águas do mar.

Algo que brilha aos olhos são as diferentes colorações nas montanhas, devido aos minerais contidos por ali, ao olhar para a esquerda ou para a direita se notam visuais bem distintos entre si, com belezas únicas.

No caminho até a estação de Santo Antonio de Los Cobres fizemos algumas paradas pelas Quebrada Del Toro e pelo povoado El Alfarcito (onde se pode tomar um bom café da manhã incluído no valor da passagem).

Pelo caminho também se pode ver parte da linha férrea por onde o famoso trem passa - fazendo o transporte de carga. No caminho de volta, também são feitas paradas pela Quebrada de las Cuevas, com uma breve visita à Santa Rosa de Tastil, onde se pode visitar o pequeno Museo de Sitio Tastil. No caminho de volta também se pode fazer um lanche, incluso o valor da passagem.

O passeio no Trem das Nuvens

Ao chegar a Santo Antonio de Los Cobres nos deparamos com um simpático povoado e dezenas de moradores vendendo o característico artesanato da região para o grande número de turistas que passa pela área.

Chegando ao grandioso trem azul haverá um membro da tripulação com uma lista, basta se identificar pelo nome para saber em qual vagão irá embarcar. O trem parte às 11h45 e os assentos também são marcados, mas não é preciso se preocupar em perder a melhor vista, no caminho de volta os passageiros devem trocar de lado, para que assim todos possam tirar as melhores fotos.

São cerca de 22 quilômetros percorridos em um passeio de aproximadamente três horas (com algumas paradas), em pontos estratégicos.

Os principais são a Mina Concórdia (4.144 metros), local onde aconteceu o que é considerado um dos piores acidentes da história da Argentina. Mineiros morreram soterrados por um desabamento e, desde então, todas as minas subterrâneas foram fechadas.

Já o ponto final da viagem é o Viaduto La Polvorilla, (4.220 metros), considerado o terceiro viaduto ferroviário mais alto do mundo. Aqui é possível ver a famosa Punta de Salta e tirar fotos de uma paisagem realmente impressionante.

Neste ponto é bom estar preparado para o frio, que pode chega a até -18°C durante a noite em determinadas épocas do ano - o frio é tanto que a água chega a congelar no encanamento do trem. 

O que é importante saber

O mais importante a se destacar aqui é a altura, ao chegar na estação já ultrapassamos os 3.775 metros acima do nível do mar, o suficiente para que algumas pessoas passem mal devido ao ar rarefeito. O Trem das Nuvens conta com um vagão médico totalmente equipado para eventuais emergências.

Em nosso passeio, pouco antes do embarque, presenciamos uma turista passando mal, que desmaiou, e em questão de segundos um dos tripulantes já estava por ali com uma máscara de oxigênio e pronto para atende-la.

Para evitar um possível mal estar, alguns cuidados também são recomendados pelos guias, como tomar o popular chá de coca e evitar o consumo de certos alimentos.

O que levar no passeio

Durante o caminho e no próprio trem é possível comprar água e alimentos (além dos inclusos no pacote), mas é recomendado que se leve ao menos uma garrafa de água e deixar o dinheiro para comprar algumas guloseimas vendidas em um carrinho que passa pelos vagões e para adquirir algum dos itens vendidos na lojinha do trem, que são exclusivos e serão uma boa lembrança da visita ao Trem das Nuvens.

Vale a pena?

Na data de publicação desta matéria o preço da passagem estava em aproximadamente 15 mil pesos argentinos, cerca de R$ 690 (é possível comprar pelo site com valores já localizados para o Real).

O preço cobrado inclui o transporte de ônibus de Salta até Santo Antonio de Los Cobres (ida e volta), as paradas ao longo do caminho, o serviço dos guias turístico por todo o trajeto (no trem são falados os idiomas espanhol, inglês e português), além da incrível experiência proporcionada pelas paisagens a mais de 4 mil metros de altura acima do nível do mar. É realmente uma experiência única!

O iG Turismo viajou a convite da Província de Salta e Inprotur Salta, com passagem cortesia da Aerolíneas Argentinas.

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o perfil geral do  Portal iG no Telegram.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários