Murilo Benício, Marcos Mion e família e Camila Queiroz já deram uma passadinha em Londres, na Inglaterra
Reprodução/Instagram 11.06.2022
Murilo Benício, Marcos Mion e família e Camila Queiroz já deram uma passadinha em Londres, na Inglaterra

Capital da Inglaterra,  Londres é uma cidade cuja história remete um pouco à era romana. O centro abriga sedes muito importantes do Parlamento, além da famosa Torre do Relógio, o Big Ben, e a Abadia de Westminster, local de coroação dos monarca britânicos. Cruzando o rio Tâmisa, a famosa roda gigante London Eye está logo em seguida, com vista panorâmica do complexo cultural da margem sul e do restante da cidade.

Os melhores meses para  visitar Londres são maio, junho, julho, agosto, setembro e outubro. Normalmente os meses mais quentes são julho e agosto, já janeiro é o mais frio do ano e junho e julho os mais chuvosos, então vale se planejar nesse sentido para saber o que pode enfrentar. Para quem deseja ir no período mais barato, porém, o recomendado é ir em março, pois é quando há baixa temporada. 

Como chegar?

A viagem de avião do Brasil a Londres dura, em média, pouco mais de 11 horas, saindo de São Paulo e com voo direto. O preço médio de uma passagem é de pouco mais de R$ 3,2 mil*, mas pode chegar a até mais de R$ 6 mil*. 

O que fazer em Londres?

Antes de tudo, para quem quer aproveitar ao máximo a cidade o ideal é andar sempre com um mapa. No topo da lista de prioridades é evidente que estará o Big Ben, o maior cartão postal da cidade londrina. O relógio mais famoso do mundo fica junto ao Palácio de Westminster, às margens do rio Tâmisa. Com mais de 100 m de altura, o relógio tem arquitetura gótica e começou a funcionar em 1859. 

Também no top 3, está o Palácio de Buckingham, residência da Rainha Elizabeth II e da família real. O prédio conta com mais de 770 quartos e abriga grandes cerimônias da realeza. Um espetáculo à parte é a famosa troca da guarda real, em frente ao palácio sempre às 11h da manhã. 

Fechando o top 3, e dedicado aos potterheads – fãs de Harry Potter – de plantão, está a “Estação King’s Cross: Plataforma 9 ¾”. Ela é famosa por ser um dos principais cenários da saga, no qual Harry, Rony, Hermione e os demais estudantes de Hogwarts embarcam para a Escola de Magia e Bruxaria, atravessando uma parede entre as plataformas nove e 10. É possível tirar fotos no local segurando a metade de um carrinho com malas instalado justamente para que os turistas possam levar um registro temático para casa.

Mesmo não estando no top 3, outro ponto muito visitado é a London Eye, a famosa roda gigante que proporciona uma vista panorâmica de Londres. A atração fica a mais de 120 m de altura. Além dela, a Tower Bridge, que se ergue gloriosa sobre o rio Tâmisa, também chama a atenção dos turistas. Além do trânsito de veículos, ela conta com uma passarela para passagem de pedestres na lateral. 

Para os que preferem passeios mais históricos, o Museu de História Natural de Londres conta com nada mais, nada menos do que 70 milhões de espécies da natureza reunidas em um período de 400 anos. É possível admirar fósseis, plantas, animais e minerais; além disso, há a zona azul, onde os visitantes podem observar um cenário que remete à época dos dinossauros, contando inclusive com réplicas como do Tyrannosaurus Rex.

Ainda no espírito dos museus, o Madame Tussauds Museum é perfeito para quem deseja conhecer as principais celebridades do mundo. Lá estão várias estátuas de cera de atletas, políticos e famosos em geral que são importantes para o cenário mundial. 

Outro símbolo da cidade britânica, instalada às margens do rio Tâmisa, está o Palácio de Westminster, suntuoso prédio que também é chamado de Casa do Parlamento, construído no século 19. O local tem mais de 3,5 km de corredores, 11 pátios e 1 mil quartos. Do lado de fora, as estátuas dos reis e pináculos dourados se destacam. 

Passeios gratuitos

Para quem deseja economizar o quanto for possível e ainda assim não abrir mão do que a capital britânica tem a oferecer, há alguns passeios e programas que podem ser feitos de graça, como o Regent’s Park. Esse é um dos jardins mais amados tanto pelos turistas quanto para os residentes da região, e conta com gramados e flores que tornam o espaço lindo para tirar fotos incríveis – especialmente durante a primavera e o verão. Além disso, há fontes jorrando água o dia todo que contribuem ainda mais para o estilo do espaço. O jardim possui mais de 400 tipos diferentes de rosas, lagos, vilas neoclássicas, mesquita, teatro ao ar livre e o zoológico de Londres.

Ainda falando de parques, o Hyde Park é perfeito para quem deseja descansar ou fazer uma boa caminhada pelas pistas que cobrem todo o parque. Também há lagos nos quais é possível fazer belos passeios de barco e apreciar a paisagem. Para fechar o dia, nada melhor do que uma refeição em um dos restaurantes disponíveis por lá. 

Voltando para os museus, o British Museum possui acervo de mais de 6 milhões de objetos do mundo todo, tanto que, para conhecer tudo, o ideal é ir mais de uma vez. A dica é fazer um tour pelas exposições mais famosas, como as esculturas do Partenon de Atenas, múmias, esculturas, cartas antigas e antiguidades chinesas.

*Valores apurados em 10 de junho de 2022.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários