Jacaré, do É o Tchan!, Angélica e Luciano Huck incluíram Vancouver, no Canadá, no roteiro de viagens
Montagem/Reprodução
Jacaré, do É o Tchan!, Angélica e Luciano Huck incluíram Vancouver, no Canadá, no roteiro de viagens

Vancouver  é a terceira maior cidade do Canadá e é um dos destinos mais populares do país. Além de ser um destino turístico com grande potencial, é também uma das principais opções de brasileiros que querem fazer intercâmbio ou mudar de país; além de já ter recebido a presença ilustre de diversos famosos, como Alice Braga, Gisele Bündchen, Luciano Huck, Angélica e Jacaré, do É o Tchan! – que se rendeu tanto aos encantos da cidade que foi morar lá.

Localizada na Costa Oeste da Colúmbia Britânica, a cidade litorânea une o melhor de vários mundos por sua diversidade cultural, climática e natural, além de contar com atrações para todos os públicos – desde quem quer apreciar um turismo gastronômico de primeira até quem quer desbravar florestas ou ver neve. A cidade agrega tudo isso com muita modernidade e visual elegante, já que é cercada de montanhas imponentes e conta com diversos parques, lagos e praias.

Seja para quem ama calorão ou para quem é mais fã do clima gelado, a cidade oferece ótimas opções para os dois extremos. No verão, que dura entre junho até o início de setembro, registra temperaturas altíssimas e propicia as atividades externas. Além disso, as árvores ficam à mostra, seja nas montanhas ou nos parques, e torna possível diversas caminhadas agradáveis para explorar a biodiversidade e os belos cenários urbanos.

Já no inverno, as temperaturas podem chegar a 0°C (principalmente em janeiro, considerado o mês mais frio do ano por lá). Pode parecer pouco à primeira vista, mas Vancouver fica coberta em neve e anima quem quer praticar esportes na imensidão branca, como esqui, skyride, snowboard e patinação no gelo – não à toa a cidade já recebeu três Olimpíadas de Inverno.

Leia Também

Como chegar em Vancouver?

A melhor maneira de chegar a Vancouver, seja do Brasil ou de qualquer outra localidade, incluindo no próprio Canadá, é de avião. A única companhia aérea que opera voos diretos para o  Canadá é a Air Canada. No entanto, os voos diretos só estão disponíveis para Toronto e Montreal.

Compensa mais optar pelos voos com escalas, que são realizados por mais empresas e tendem a ser mais baratos. Com saída de São Paulo e uma escala, a média de passagens aéreas para Vancouver é de R$ 4.968, ida e volta – mas é possível encontrar promoções com preços a partir de R$ 1.062.

Leia Também


O que fazer em Vancouver?

Grouse Mountain

Um dos cartões postais e principais complexos de lazer de Vancouver, o pico da montanha chega a 1.230 metros de altura e pode ser vista de diversos pontos da cidade – além de ser um dos principais mirantes para conseguir ver Vancouver do topo. A montanha fica a 15 minutos do centro da cidade. Para chegar ao cume, o turista pode pegar um bondinho e há quem tente fazer a subida a pé (algo não recomendado para quem não tem experiência com trilhas difíceis).

Leia Também

No verão, é o local perfeito para desbravar as árvores, fazer piqueniques e observar algumas espécies nativas, como os ursos pardos. No entanto, a Grouse Mountain é uma das estrelas invernais de Vancouver. É possível esquiar, ver a cidade coberta de neve e até mesmo patinar no gelo bem no topo da montanha.

Leia Também

Stanley Park

O parque urbano é tão bonito que já foi várias vezes selecionado como o melhor parque do mundo por plataformas de viagem, turistas, prêmios e revistas especializadas. Isso porque o local tem uma área de 400 hectares que é um oásis natural em meio ao centro urbano de Vancouver. Por lá, o turista pode se esbaldar entre árvores e pistas para caminhar – há quem goste de desfrutar o passeio de bicicleta. A cereja do bolo é o fato de parte do Stanley Park ser cercado por água.

O Stanley Park e seus arredores também abrigam alguns dos principais pontos turísticos de Vancouver. Um dos exemplos mais notórios é o Aquário de Vancouver, que abriga mais de 60 mil espécies. As focas e os golfinhos estão entre as figuras marcantes do local, que é muito buscado para visitar em família. O Aquário de Vancouver também é um importante centro de pesquisa e de reabilitação para animais que passaram por traumas ou estavam em situação de cativeiro.

Ponte Suspensa Capilano

A região Norte de Vancouver preserva um dos pontos turísticos mais surpreendentes e belos da cidade: a Ponte Suspensa Capilano, um trajeto que está a 70 metros do rio Capilano e coloca o turista em meio aos cânions de árvores. A ponte tem cerca de 140 metros de comprimento sustentada por uma plataforma de vidro e atrai adeptos do turismo de aventura, do ecoturismo ou mesmo quem está em busca de lugares instagramáveis. A ponte tem também trechos de arvorismo que intensificam a aventura.

Kitsilano Beach

No verão, o turista não pode deixar de curtir a Kitsilano Beach, a praia mais popular e badalada da cidade – tanto para viajantes como para locais. A região é ótima para pegar um sol apoiado em grandes troncos de árvore e dar um mergulho em um mar bem limpinho. A praia conta ainda com um calçadão bem movimentado, repleto de bares, restaurantes e espaços para apreciar a vista e relaxar.

Museu de Antropologia

Pertencente à Universidade da Colúmbia Britânica, o museu é reconhecido internacionalmente por preservar a memória dos povos originários canadenses e por explorar a arte de países chineses, africanos e oceânicos. Ali, artefatos, totens gigantes e esculturas estão expostas para abordar a história dos povos nativos. Para se ter ideia, o acervo do museu conta com mais de 38 mil objetos etnográficos e 535 mil objetos arqueológicos.

Aliás, museus belos com acervos interessantes é o que não falta em Vancouver. Vale a pena conhecer o Museu de Vancouver, dedicado à história da cidade; o Vancouver Art Gallery, com fachada que remete às construções gregas e mais de 35 mil peças de arte; e o Museu Marítimo de Vancouver, que se dedica à navegação e à história marítima local.

Whistler Blackcomb

No inverno, um dos pontos altos da cidade é o Whistler Blackcomb, um resort de esqui supercompleto que conta com cerca de 200 pistas de esqui. É uma das estações mais famosas do país e também pode ser visitada por quem quer experimentar a neve. O local também é histórico por ter recebido as competições de esqui de todas as Olimpíadas de Inverno que a cidade sediou. É possível encontrar pacotes para passar o dia ou, se preferir ter mais tempo, se hospedar em Whistler Blackcomb.

Granville Island Market

O Mercado Municipal é (literalmente) um prato cheio para quem quer experimentar as possibilidades gastronômicas da cidade. Ali, é possível se deliciar com diversas receitas típicas, frutas, peixes, e doces. Além de ser ideal para fazer uma boquinha, o turista precisa ir para aproveitar sua área comum, que oferece belas vistas dos prédios de Vancouver e recebe diversas atrações artísticas – é comum que artistas de rua vão para lá para tocar e animar o passeio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários