Fernanda Paes Leme, Camila Queiroz, Klebber Toledo e Adriane Galisteu
Reprodução
Fernanda Paes Leme, Camila Queiroz, Klebber Toledo e Adriane Galisteu

Localizado em um país vizinho e com paisagens deslumbrantes, Bariloche fica na patagônia argentina e é um destino queridinho para quem quer curtir o frio e aproveitar a neve. O cartão postal da região é a arquitetura e o chocolate, que lembram a vista e o gostinho da Suíça em território sulamericano. 

No inverno, a cidade recebe muitos turistas,  mas é possível aproveitar os programas e paisagens da cidade em todas as estações. Bariloche é uma das cidades argentinas onde os brasileiros não precisam se preocupar com o fuso horário, já que a região segue o mesmo relógio de Brasília. A moeda da cidade é o peso argentino, que equivale cerca de R$ 0,52 na cotação atual. 


Como chegar em Bariloche? 


Para chegar na cidade argentina é preciso pegar um avião. Os voos podem contar com uma escala em Buenos Aires, mas em períodos de férias é possível encontrar conexões diretas para o Aeroporto Internacional Teniente Luis Candelaria. A passagem de ida e volta partindo de São Paulo custa cerca de R$ 2 mil e a viagem dura entre duas e três horas. 

Além do meio aéreo, também é possível viajar para o destino de ônibus ou carro, dependendo do estado brasileiro que será a partida. Nestes casos, podem haver pedágios nas estradas. As viagens por terra levam mais de 40 horas. 

Onde se hospedar?


Em agências de viagens, pacotes com programas, passagens e hospedagens são oferecidos com a média de valores entre R$ 4,5 mil. São diversas opções de hospedagens: albergues, hostels, casas alugadas, campings e também hotéis. Os valores das estadias podem variar entre R$ 160 em uma cabana mais simples a R$ 800 em um hotel. 

Para os amantes de hotéis, a cidade conta com três áreas hoteleiras: a Avenida Bustillo, o Centro e a Villa Catedral. Na primeira, o Llao Llao Hotel & Resort, Golf-Spa é um dos mais bem avaliados, com cinco estrelas e quartos com preço médio de R$ 800.

No Centro, o Cacique Inacayal Lake conta com três estrelas e estadias médias de R$ 480.

Na Villa Catedral, área indicada para quem quer aproveitar 100% o tempo na neve, o cinco estrelas Club Hotel Catedral tem média de R$ 800.

Você viu?



O que fazer em Bariloche? 


A cidade é repleta de parques, montanhas e muita neve. Esquiar é uma das opções mais procuradas pelos turistas. O Cerro Catedral é o centro de esqui tradicional da cidade e o local conta com pistas que atendem os graus de esqui de cada turista. Em média, o passe para a atração custa R$ 90. 

Para quem visita a cidade fora do inverno, programas como mergulho, cavalgadas, arvorismo e kitesurf também estão disponíveis. A vida noturna da cidade não deixa de ser agitada e, para quem não abre mão de sair à noite, os bares, cervejarias e pubs estão prontos para receber os visitantes.  

O que comer? 


A gastronomia argentina traz uma diversidade de sabores. Na região de Bariloche, em especial, o foco dos turistas é o chocolate. A cidade é a capital nacional do doce e tem até museu dedicado a ele. 

A culinária da patagônia inclui pratos com cordeiro, truta e muito defumado. O restaurante Pachimama é avaliado em quatro estrelas e conta também com opções vegetarianas. Também é possível se deliciar em pizzarias e casas de chá presentes em toda a cidade.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários