Tempor de Partenon recebe milhares de turistas todos os anos
Pixabay
Tempor de Partenon recebe milhares de turistas todos os anos

Atenas é uma  cidade que tem muito a oferecer em termos de história e cultura aos visitantes,  mas o mais procurado por turistas de todo o mundo é, sem dúvidas, o templo de Partenon. Localizado na região de Acrópole, o Partenon foi construído entre os anos 447 e 438 a.C, como símbolo de cultura, riqueza e poder da deusa Atena Parthenos. Atualmente a construção guarda uma história de longevidade e resistência.

O Partenon foi construído em mármore branco retirado do Monte Pentélico para abrigar a imagem de ouro e marfim de Atena com 12 metros de altura, que foi elaborada pelo famoso escultor da antiga Grécia, Fídias. A estátua, no entanto, já não existe mais.

O local é reconhecido como um dos monumentos mais importantes e representativos de toda a Grécia e é o maior dos monumentos criados durante a época de Péricles, também responsável pela construção dos principais monumentos de Acropóle no século 5 a.C. Ele tem cerca de 70 metros de comprimento e 30 de largura, é rodeado por colunas e 25 fachadas, sendo oito principais e 17 pelas laterais. Haviam ainda mais de 300 figuras humanas, representando deuses e bestas dentro dele.O monumento é dedicado às conquistas culturais e políticas dos habitantes de Atenas.

O termo acrópole significa “cidade alta” e muitas das cidades-estado da Grécia antiga são construídas ao redor de uma acrópole, onde os habitantes poderiam buscar refúgio em tempos de invasão. Há pouco mais de 150 anos ainda havia moradias na Acrópole de Atenas.

Uma história de resistência

Partenon está em processo de restauração há mais de três décadas
Pixabay
Partenon está em processo de restauração há mais de três décadas

A gigante obra arquitetônica passou por uma série de transformações que foram deteriorando o edifício. Ao longo dos séculos foi transformado em uma igreja bizantina, entre os anos de 1208 e 1258, depois passou a ser uma mesquita de 1458 a 1687, quando foi tomado pelos turcos que usaram a construção como um depósito de pólvora. Em 1867 foi bombardeada por venezianos e uma bala de canhão atingiu a pólvora estocada, fazendo o local ser atingido por uma forte explosão em seu interior e, ainda assim, a estrutura continuou de pé.

Nos anos de 1801 e 1803, os ingleses saquearam grande parte dos ornamentos decorativos do Partenon, estes que estão em exibição do Museu Britânico de Londres até hoje. Em 1894, mais uma vez, a força da construção foi colocada à prova quando a Grécia foi afetada por um dos maiores terremotos da história do país.

A estrutura rígida foi projetada de forma em que cada peça fosse única e se encaixasse como um enorme quebra-cabeças. O Partenon é considerado o mais perfeito dos edifícios gregos e é copiado em vários lugares do mundo. A construção passa por restauração há mais de 30 anos, sem previsão para terminar, devido à minuciosidade da estrutura original. Ainda que rodeado por guindastes e estruturas de contenção, visitar o antigo templo é uma oportunidade que não deve ser desperdiçada.

O Partenon, embora o chamado de templo, não era um lugar de culto. Foi construído como uma homenagem comemorativa das vitórias gregas sobre os persas e foi usado como um tesouro para armazenar o tributo pago pelas outras cidades-estado gregas.

Leia Também


Leia Também

Leia Também


Leia Também


Quando ir

O Partenon ao final da tarde
Pixabay
O Partenon ao final da tarde

A melhor época para visitar é ao final do inverno e durante a primavera, quando as montanhas de pedra estão cobertas por grama e flores silvestres que nascem por entre as fendas das rochas. Ainda durante dezembro, janeiro e fevereiro a Acrópole pode estar surpreendentemente verde.

Mesmo mil fotografias não são capazes de transmitir a imensidão que o edifício projetado pelos arquitetos Calícrates e Ictinos. O Partenon levou cerca de nove anos para ser terminado, em 438 a.C.

Está aberto para visitação diariamente entre às 8h e às 17h. Para chegar lá, é possível ir de trem, por Monastiraki, pelas linhas 1 e 3, e por Akropoli, seguindo pela linha 2.

Conhecendo a Acrópole

Subida de Acrópole, em direção ao templo
Pixabay
Subida de Acrópole, em direção ao templo

Para chegar à Acrópole, o caminho mais indicado é seguir pelas grandes avenidas Apostolou Pavlou, em Thiseio, e Dionysiou Areopagitou, em Makrygianni, que ficam ao sul e oeste do local, ambas foram transformadas em grandes ruas dedicadas a pedestres e estão cercadas por cafés e restaurantes que proporcionam uma caminhada bastante agradável.

Do lado Plaka e Monastiraki o trajeto é feito a pé e deve se subir por escadas que levam até bosques, até chegar ao topo. Lá, o turista poderá encontrar Propileu, construção de 437 a.C que foi inaugurada em 432 a.C. Propileu simboliza a grande porta de entrada que dá acesso à acrópole. À esquerda pode ser vista a Pinacoteca e o pedestal helenístico e à direita o Templo de Atena Nice que comemora a vitória dos atenienses sobre os persas. O templo está sobre uma plataforma que dá vista para as ilhas do Golfo Sarónico e costumava servir de abrigo para uma estátua de Atena.

Em 1686 a construção foi desmontada pelos turcos, para que usassem a plataforma para apoiar um grande canhão, sendo reconstruída entre 1836 e 1842, mas novamente desmontada pouco depois. Em 1936 foi novamente remontada quando notaram que a plataforma estava prestes a desmoronar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários