Tamanho do texto

Acidente de 1986 foi responsável pela morte de 46 pessoas diretamente e milhares indiretamente; início do tour ainda não foi divulgado

O acidente nuclear Chernobyl foi um dos piores acidentes do tipo no mundo. O cenário de “cidade fantasma” de Pripryat, no norte da Ucrânia, virou ponto de visitação e até mini-série da HBO. Mas nesta semana, o local ganhou mais uma atração turística.

Leia também: Por que visitar a usina de Chernobyl? "é quase viagem no tempo", diz blogueiro

cjernobyl arrow-options
Getty Images
A sala de controle do Reator 4, na usina de Chernobyl, será aberta ao público

No início de outubro o presidente da Ucrânia, Vladimir Volydymyr, assinou um termo que transformou toda a área da Usina de Chernobyl em atração turística e, por esse motivo, a sala de controle do Reator 4 (o que explodiu) será aberta aos visitantes.

O passeio é arriscado. A sala de controle ainda tem uma radiação 40 mil vezes maior do que deveria existir em condições normais, por isso, turistas só poderão adentrar o local utilizando roupas de proteção completa contra radiação com botas, luvas e máscaras especiais.

Apesar de chamar atenção por ser o epicentro do desastre, visitar o interior do Reator 4 não é muito agradável aos olhos, já que alguns aparelhos foram retirados da construção na época do acidente e o que restou está bem deteriorado pela radiação.

Leia também: "Chernobyl da Galícia" encanta por cores, mas tras riscos à saúde

As empresas de turismo que operam em Chernobyl , como a “Get Your Guide”, oferecem tours saindo de Kiev e percorrendo a cidade da Usina. Os valores variam de US$ 1.250 (R$ 5.671) a US$ 89 (R$ 403), dependo do tempo de permanência e passeios inclusos. O custo para a visitação da sala de controle ainda não foi divulgado.