Tamanho do texto

Tem histórias de piolhos, preconceito, visitantes irritados e muito mais

Trabalhar na Disney permite que os funcionários descubram muitas informações que só quem  tem acesso aos bastidores dos parques sabe. Viajar para os parques de Orlando, na Flórida, é o desejo de muitos brasileiros, que costumam ficar encantados com a magia presente no local. Mas, afinal, quais histórias as pessoas que já trabalharam lá podem compartilhar?

Leia também: Segredo dos parques da Disney: uma frase é proibida entre os funcionários

Mickey e Minnie
Reprodução/Instagram/waltdisneyworld
Ex-funcionárias contam à reportagem do iG Turismo diversas histórias positivas e negativas sobre trabalhar na Disney

Para responder essa pergunta, a reportagem do iG Turismo conversou com algumas mulheres que já tiveram a oportunidade de trabalhar na Disney . As entrevistadas contam tanto pontos positivos quanto negativos de viver essa experiência – e até mesmo alguns casos inusitados e curiosos. Leia os relatos!

Visitantes perdidos? Sempre!

“Existem muitas pessoas que ficam perdidas ao entrar nos parques da Disney e perguntas inusitadas aparecem. Uma vez, eu estava em frente ao castelo e me perguntaram ‘por favor, onde é o castelo?’. Muitos brasileiros vinham falar comigo com caras de perdidos por não falarem inglês e acham que ninguém lá fala português e, muitas vezes, nem notavam que eu também era do Brasil.”

Educação passou longe

“Uma convidada queria passar por uma área que já estava fechada do parque para ir ao banheiro. Informei que ela não podia mais entrar na área por conta do horário. Ela começou a brigar comigo e disse que era mentira. Disse que existiam dois banheiros próximos. Não adiantou. Ela continuou reclamando, viu que eu era brasileira e saiu bufando e me xingando.”

Funcionário se machucou? Socorro negado!

“Quando alguém se machuca, os superiores meio que tratam como ‘tira 10 minutos de descanso e depois volta’. E tem casos sérios que a pessoa precisaria ir pro hospital (e como foi acidente de trabalho, quem banca tudo é a Disney) e eles negam socorro. Se eles forem minimamente legais e decentes, eles vão te ajudar. Se não, eles vão fingir que nada aconteceu e negar ajuda.”

Leia também: Segredo dos parques da Disney: sabe como objetos "indesejáveis" são escondidos?

Jamais negar informações aos visitantes

“A gente nunca fala que não tem uma informação. Andamos com um panfletinho exclusivo com toda a programação da semana e os restaurantes do parque ou onde as pessoas podem achar determinada comida, horário de shows e paradas etc. E, se mesmo assim a gente não souber responder, sempre tem os cast member “full/part times” para ajudar.”

Funcionária pega piolho – e não pode comentar o assunto

“Peguei piolho porque as roupas nem sempre eram higienizadas do jeito certo. Foi horrível. Estava muito frio então eu peguei um gorro emprestado no departamento de fantasias. Depois de um tempo, minha cabeça começou a coçar. Os superiores me deixaram ir embora para resolver. No dia seguinte, perguntaram se estava tudo certo. Recebi a recomendação de não falar sobre isso com os meus colegas de trabalho.”

Preconceito? Às vezes, sim

“Os americanos são super xenofóbicos com latinos – e acontece na Disney também. Eu acho que, às vezes, as pessoas pensam que lá é um lugar livre de preconceitos. E não é. Tem muito visitante que briga com brasileiro, que reproduz preconceitos da gente viver no meio do mato, do estereótipo da mulher brasileira e do carnaval.”

Trote no hotel da Disney

“Crianças estavam usando o telefone do quarto pra passar trote e meu gerente me chamou porque achou que eram brasileiros. Liguei para quarto algumas vezes, mas como eles não atendiam tive que ir até lá com meus gerentes. A gente chegou e o segurança já estava dando uma bronca neles, mas eles eram mexicanos e não estavam entendendo nada. Aí tive que dar uma enrolada no ‘portunhol’ pra explicar que eles estavam se comportando mal.”

Segurança dos visitantes é prioridade

“A Disney se importa muito com os visitantes . Temos quatro princípios que aprendemos a colocar em prática nos treinamentos: segurança, cortesia, show e eficiência. Podemos ‘quebrar’ uma dessas chaves para manter a de maior importância. Exemplo? Posso não ser tão eficiente para manter o show e não ser cortês para sempre manter a segurança em primeiro lugar."

Experiência inesquecível, mesmo que seja cansativa

“As duas vezes que trabalhei na Disney foram inesquecíveis e, cada vez mais, vejo aquele lugar como minha ‘casa’. É um trabalho bem cansativo, com muitas horas em pé. Trabalhar no tempo aberto pode ser desafiador, pois a Flórida, às vezes, vive as quatro estações em um dia só, mas sempre aprendemos algo novo. Nenhum dia era igual.”

Personagens também fazem refeições

“Tem refeitório onde todo mundo faz as refeições: princesa, personagem, cast member. No começo, você fica chocado porque eles são pessoas normais, mas depois você acostuma e entende que é um trabalho normal.”

Elegância mesmo em dias chuvosos

“Vi princesas saindo do cabeleireiro. Anna pulando nas poças de água com o seu guarda-chuva, enquanto um funcionário carregava o da Elsa e ela usava sua capa com toda a classe do mundo até o ponto de encontro com os convidados para fotos em uma tarde de muita chuva. Vi a princesa Aurora com seus cabelos dourados e cacheados se balançando de um lado para o outro enquanto ela caminhava tranquila para descansar.”

Carrinho de bebê tem lugar para ficar

“Uma moça foi deixar o carrinho em uma área da entrada do pavilhão para ele não molhar por conta da chuva e eu informei que o item tinha de ir para a área designada. Ela ficou indignada e toda irritada. Depois, quando a área foi liberada, ela viu que outros estavam indo para lá e falou um monte. Por sorte, meu gerente estava por perto e explicou que era apenas meu trabalho.”

Leia também: Veja o que você não pode vestir quando visitar os parques da Disney

Horas e horas de trabalho

“A gente trabalha muito nas semanas mais cheias do parque e em feriados dos Estados Unidos. Na semana do Ano Novo, chegamos a trabalhar 14 horas diárias, com descanso de uma hora por dia. Nessa época, o Magic Kingdom chegou a atingir 100 mil pessoas. No Natal, a gente também trabalha bastante.”

Magia quebrada? Que nada!

“Eu sou muito feliz em dizer que, para mim, a magia nunca foi e nem será quebrada. Existem imprevistos, regras rigorosas e situações que não são mágicas ao trabalhar na Disney , mas qual empresa não possui seus problemas? Enquanto muitos gostam de falar mal, reclamar de situações pelas quais passaram, gosto de agradecer todo o aprendizado pelo qual eu passei enquanto trabalhei para o meu amado Mickey Mouse."