Em média, 3,5 milhões de turistas visitam o Peru todos os anos - e o país quer aumentar esse número. Atualmente, a Promperú (Comissão de Promoção do Peru para a Exportação e o Turismo) está investindo em ações e estratégias para o país se tornar um destino atraente para o público LGBT .

Leia também: Explore a América do Sul em viagem de ônibus, curta as paisagens e economize

undefined
shutterstock
A cidade de Arequipa, no Peru, é conhecida por sua diversidade e herança colonial


Cinco cidades específicas do Peru foram priorizadas para receber o investimento e chamar turistas LGBT: Lima, Ica, Arequipa, Cusco e Loreto. Conheça um pouco mais sobre cada uma delas.

Lima

undefined
shutterstock
Capital do país, Lima possui casas noturnas, bares, entre outros estabelecimentos gay ou "gay-friendly"


Capital do país, é uma das maiores e, por isso, atrai todos os públicos. Especificamente, Lima conta com diversas casas noturnas, bares e estabelecimentos gay ou “gay-firendly”. Com espetáculos de drag queen, a cidade também oferece festivais de filmes LGBT, como o Outfest Peru, que acontece todo mês de junho; peças de teatro e exposições de arte focando na diversidade.

Ica

undefined
Divulgação
Com diversos resorts e hotéis, um dos principais atrativos de Ica são as linhas de Nazca


Em meio ao deserto, mas próxima do mar, a região de Ica é uma experiência imperdível para quem visita o país. Com resorts e hotéis “gay-friendly”, é um local extremamente democrático, com atrações para todos os gostos. Os mais ativos podem se divertir nas dunas, cruzando-as em carros tubulares e deslizando em sandboards. Enquanto isso, os mais sofisticados podem aproveitar para visitar os inúmeros vinhedos onde se produz o tradicional Pisco, bebida típica do país.

Leia também: Veja dicas e locais imperdíveis para fazer uma viagem perfeita por Machu Picchu

Além disso, é em Ica que ficam as enigmáticas linhas de Nazca, visíveis apenas do alto.

Cusco

undefined
shutterstock
Mais do que apenas Macchu Picchu, Cusco é palco de diversas festas LGBT


Apesar de ser um destino icônico, Cusco é uma cidade bastante alternativa e diversa, que recebe muito bem turistas LGBT, sendo palco de algumas das maiores festas gay do país, como as realizadas no bar Fallen Angel, e as temáticas de Dia das Bruxas e Réveillon.

Os turistas que visitarem a cidade também não podem deixar de conhecer a famosa Machu Picchu, a cidadela em ruínas do Império Inca. Também vale visitar o Vale Sagrado.

Loreto

undefined
Divulgação
O turismo em Loreto foca na floresta amazônica; cruzeiros fluviais levam turistas para conhecer a selva


Apesar de pouco conhecida, Loreto é uma região às margens da floresta amazônica para quem curte turismo natural e prefere climas tropicais. Com diversos bares, restaurantes e discotecas para todos os gostos, é desde essa cidade que partem os cruzeiros fluviais que levam os turistas para percorrer o rio Amazonas e conhecer a floresta em roteiros que variam de quatro a sete dias.

Arequipa

undefined
shutterstock
Mais do que a cidade, quem for a Arequipa precisa conhecer o cânion Colca, um dos mais profundo do mundo


Cercada por vulcões, Arequipa é conhecida como a “Cidade Branca”. Com clima mais fresco, suas charmosas ruas coloniais, repletas de barzinhos, centros comerciais e museus são ideais para quem curte um passeio mais cultural e boêmio.

Leia também: Casal australiano vai da Patagônia ao Peru e passa 6 meses viajando de bicicleta

Mas vale também explorar os arredores de Arequipa para conhecer o Colca, um dos cânions mais profundos do mundo, que abriga vilas tradicionais, paisagens oníricas, fontes termais e uma das culinárias regionais mais importantes do país. É de lá que se pode observar o condor, pássaro selvagem e símbolo do Peru , em seu estado natural.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários