Tamanho do texto

Igor Galli é considerado a pessoa mais viajada do mundo para sua idade e é colunista do iG Turismo. Nesta semana, ele dá dica de uma atração barata e impressionante que conheceu durante viagem à Indonésia

A Indonésia é um país complemente formado por ilhas. Para eu conseguir visitar todos os seus arquipélogos foram necessários 35 voos. Foram várias as experiências que tive nesse país, mas sempre gosto de ressaltar a hitória do encantador de enguias.

Leia também: Histórias de um viajante: Aconcágua, uma das maiores montanhas do mundo

Igor Galli conta como encontrou um encantador de enguias na Indonésia
Arquivo pessoal
Igor Galli conta como encontrou um encantador de enguias na Indonésia


Estava na ilha Ambon, no arquipélogo Maluku, um lugar pouco visitado pelos turistas, e lá pude mergulhar ainda mais na cultura da Indonésia . Pude conhecer muita gente bacana e tive um contato próximo com as pessoas locais.

Certo dia, um homem me contou que na ilha havia um encantador de enguias e que era possível visitá-lo.  Fiquei super empolgado com a ideia de conhecer esse cara. No outro dia, logo pela manhã, o mesmo homem que me falou sobre o tal encantador se dispôs a me  leva até ele. Foi necessário percorrer uma hora de carro, saindo da principal cidade da ilha, para chegar ao local.

Estacionamos o carro e andamos cerca de 10 minutos a pé. Estávamos em uma parte rural, bem humilde. De repente, chegamos a um riacho, que era cercado por casas muito simples. Neste lugar, tinha muitas mulheres lavando e roupa e meu novo amigo perguntou onde estava o encantador de enguias .

Ver as enguias saindo da toca ao mesmo tempo foi uma cena que marcou o viajante
Arquivo pessoal
Ver as enguias saindo da toca ao mesmo tempo foi uma cena que marcou o viajante


Leia também: Histórias de um viajante: saiba como foi visitar Mali na época do surto de Ebola

Uma mulher que morava próximo a casa dele foi chamá-lo. Esperamos um pouco, e logo o homem veio. Ele disse que fazia o show dele, mas que cobraria um dólar. A primeira coisa que passou na minha cabeça foi: “Woow, é apenas um dólar”. Nessas horas que você percebe o quando é bom a moeda local valer pouco.

Encantando as enguias

Concordei com o valor, então o homem entrou no riacho e começou a fazer barulho com a mão dentro da água. Percebi que rapidamente que várias enguias, de um metro a um metro e meio de comprimento, começaram a sair de suas tocas, nas laterais dos barrancos, e ir em direção ao homem. Era impressionante, parecia que ele tinha jogado ração na água ou algo parecido. A cena foi bem bonita e ficou gravada em minha memória.

O encantador de enguias cobrou apenas um dólar para fazer seu show
Arquivo pessoal
O encantador de enguias cobrou apenas um dólar para fazer seu show


O homem tirou de seu bolso ovos e as alimentavam na boca. Enquanto elas comiam, ele as cariciava. O senhor fez este processo com uma dúzia de ovos. Fiquei muito contente de presenciar este feito, o qual eu nunca tinha visto em nenhum outro lugar do mundo.

Explorando o local

Em países em subdesenvolvimento, ainda há várias atrações que precisam ser exploradas, e a melhor forma de conhecê-las é fazendo amizade com as pessoas locais. Descobri um lado da Indonésia que não se encontra em pacotes turísticos. Para ver mais histórias do viajante, acompanhe a coluna de Igor Galli no iG Turismo .