Festival da Água de Rosas celebra a primavera no Irã
Reprodução/Iran Doostan Tours
Festival da Água de Rosas celebra a primavera no Irã

A primavera no  Irã acompanha muitos cenários fascinantes e um desses cenários são os campos e jardins cheios de rosas que cativam os visitantes com sua fragrância e beleza. Como na estação as rosas estão totalmente abertas, é hora de colher as flores e prepará-las para fazer água de rosas.

O Festival da Água de Rosas ocorre normalmente por volta de 5 maio na primavera e continua até o final da primavera em 15 de junho, mas depende do dia que ocorre o equinócio. Ele está entre os festivais iranianos mais populares que atraem muitos viajantes internacionais e nacionais todos os anos.

Jamaly Roghayeh, 46 anos, guia de turismo há 19 anos entre o Irã e o Brasil, explica que o festival ocorria tradicionalmente na cidade de Kashan - que fica entre a capital iraniana Teerã e a cidade de Isfahan - e conta que esse evento atrai muitos turistas, pois as pessoas gostam de assistir ao processo de destilação das flores e depois comprar os produtos produzidos a partir dela.

Kashan é bem conhecida por este festival por causa de suas flores que crescem no meio do deserto. Alguns tipos especiais de flores chamadas "Gol-e Mohammadi" (Rosa Damascena) ou “Damask Rose” (Rosa-Chá) estão presentes no local.

O processo acontece todas as manhãs, quando o sol começa a brilhar, e os habitantes locais vão aos jardins para colher as flores. Depois eles pesam as rosas, as colocam em grandes vasos com água e as aquecem para extrair a água das rosas. A qualidade da água das rosas depende principalmente de quanto elas colocam no vaso; quanto mais rosas usarem, mais forte será a água.

“Eles têm que tirar a água da rosa antes do sol sair completamente, pois, se colhe depois, ela vai perder a intensidade de seu cheiro”, explica Jamaly.

Uma água de rosas de alta qualidade geralmente consiste em 30 kg de rosas e 60 litros de água, que é chamada de extrato duplamente destilado. Quando eles querem torná-la ainda mais forte, usam água de rosas no lugar de só água no recipiente. Esta é a água de rosas de melhor qualidade que pode ser feita; muito amarga no sabor e não muito perfumada quando se cheira. A verdadeira fragrância pode ser sentida quando se usa um pouco deste extrato enquanto se cozinha.

Atualmente há várias cidades no Irã conhecidas por fazer água de rosas de alta qualidade, incluindo Kashan, Ghamsar e Niasar. A população local recebe calorosamente os visitantes para assistir ao festival e eles explicam como fazer água de rosas e como reconhecer a qualidade ao fazer compras.

Os benefícios do festival, argumenta a guia, são vários, pois com ele é possível aproveitar uma feira com vários produtos produzidos com a água de rosas, sobremesas, alimentos, cremes, perfumes e entre outros. “Até psicologicamente, pois o cheiro dá muita tranquilidade”, completa.

Além disso, ela cita que a cidade de Kashan fica lotada no período, mas como ocorre em outras cidades, há a oportunidade de usufruírem da festividade de maneira descentralizada.

O turismo do Irã ainda é pouco explorado pelos brasileiros, reflete Jamaly, que também dá alguns conselhos para quem desejar visitar o país.

“As melhores épocas para ir são na primavera e outono do país. E é preciso ter respeito, pois o local é muito religioso e alguns costumes comuns aqui no Brasil não são permitidos no Irã, como a vestimenta, que precisa ser respeitada; cumprimentar com beijos, abraços e aperto de mão, não devem acontecer e o consumo de bebida alcoólicas no país também é proibido”, pontua.

Tirando isso, ela conta que os iranianos são conhecidos como pessoas hospitaleiras, mas é preciso respeitar a cultura local, que a experiência turística ocorrerá da melhor forma.

Siga o perfil geral do Portal iG no Telegram.

** Julio Cesar Ferreira é estudante de Jornalismo na PUC-SP. Venceu o 13.º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão com a pauta “Brasil sob a fumaça da desinformação”. Em seus interesses estão Diretos Humanos, Cultura, Moda, Política, Cultura Pop e Entretenimento. Enquanto estagiário no iG, já passou pelas editorias de Último Segundo/Saúde, Delas/Receitas, e atualmente está em Queer/Pet/Turismo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários