O rafting é uma das experiências diferentes que você pode fazer em Brotas
Divulgação
O rafting é uma das experiências diferentes que você pode fazer em Brotas


A pandemia da Covid-19 obrigou os viajantes a ficar um pouco mais em casa e escolher roteiros mais próximos para curtir sozinho e com a família. As pirâmides do Egito ou a Torre de Pisa, na Itália, ficarão para um outro momento e porque não conhecer o que há de bonito nas cidades perto de São Paulo?

O iG Turismo preparou um roteiro especial com cinco lugares para você visitar assim que sobrar espaço na agenda e que possuem aventuras de tirar o fôlego com  praias, mata atlântica, trilhas e passeios radicais pela natureza, tudo isso evitando ao máximo as aglomerações.






As
Divulgação
As "areias que cantam" soltam um som parecido com a cuíca quando manipuladas



Brotas

Brotas é daquelas cidades do interior, com apenas 24 mil habitantes, onde você chega e pensa "o que tem para fazer aqui?". É depois dessa pergunta que este lugar dá aquele tapa na nossa cara e mostra o que é aventura de verdade!

Localizada a 220 km da capital,  Brotas oferece diversas opções para os apreciadores do ecoturismo e dos esportes radicais. Conhecida como a Capital Nacional do Turismo de Aventura, a estância é referência quando o assunto é atividades ao ar livre. O clima é quente o ano inteiro, tornando possível a prática de atividades de ecoturismo por terra, água ou ar independente da estação. 

São diversos tipos de passeios rafting , tirolesas, arvorismos e outros esportes radicais, passeios ecológicos e turismo de aventura, com atividades para se aventurar. Um dos pontos mais famosos do local são as águas nervosas do rio Jacaré Pepira, que já tiveram competições nacionais de botes descendo água abaixo. A atividade pode ser praticada o ano todo, mas algumas vezes o rio está muito cheio e o parque é fechado.

Mas, calma, se você procura algo mais tranquilo, para a família, existem outras opções como boia cross, mini rafting, canionismo, rapel em cachoeira, passeios em quadriciclos, arvorismo e tirolesas. Em Brotas também fica a famosa " areia que canta ", que é o nome dado a uma nascente de águas cristalinas, que tem areias com grãos de quartzo e, ao ser manuseada, emite um som semelhante a uma cuíca (instrumento musical).

As hospedagens em Brotas têm média diária de R$ 504, que pode ser em pousadas que oferecem atividades na natureza ou procurar por empresas especializadas em ecoturismo dentro da região. Os restaurantes são bem tradicionais, com culinária rural e com produtos frescos muitas vezes cultivados nas fazendas locais. 

A Praia de Itaguaré, em Bertioga, é ideal para praticar surf
Reprodução/Flickr/BERTIOGA TURISMO
A Praia de Itaguaré, em Bertioga, é ideal para praticar surf


Bertioga

Quando se pensa em uma cidade no litoral de São Paulo, a praia é sempre a primeira opção de passeio, mas Bertioga oferece muito mais do que isso. A cidade, que fica 114 km da capital, é famosa pelas praias - claro - mas também pela mata preservada.

Atualmente, a cidade reserva duas trilhas abertas para atividades de ecoturismo, sendo a primeira a Trilha do Guaratuba, com nível médio de dificuldade, tem 4 km de extensão, com travessia de rio, passando por áreas de restinga baixa e alta, mata de encosta e mata ombrófila densa. Já na Trilha d’Água tem 2,7km de extensão, é de nível médio de dificuldade e  o aventureiro conhece um pouco mais do processo de mudança da vegetação da Mata Atlântica. O percurso passa por um manguezal, restinga, mata palutosa, de encosta e ombrófila densa, além da linha do bondinho da Usina Itatinga e a ponte de ferro do Rio Guaranduva. 

A prefeitura da cidade recomenda que essas trilhas sejam feitas com o acompanhamento de monitores porque o acesso às trilhas é restrito.

Quem quer fazer algo mais tranquilo, também é possível conhecer toda a bacia hidrográfica da cidade ou mesmo fazer um passeio de barco pelo Canal de Bertioga, que é um braço de mar com, aproximadamente, 30 km de extensão. Lá, o viajante avista importantes pontos turísticos da cidade, como o Forte São João, os píeres, as marinas, os manguezais, a foz do rio Itapanhaú e a balsa que faz a travessia entre Bertioga e Guarujá.

Se você for daqueles que fazem questão de curtir uma água salgada do mar, o município tem seis praias divididas em 33 km de litoral: Cantão do Indaiá, São Lourenço, Itaguaré, Guaratuba, Boraceia e Enseada. 

Você viu?

Para se hospedar em Bertioga, há opções de hotéis, hostels, alugar casas e até pousadas. A diária média na cidade é de R$ 507. Os restaurantes estão abertos o ano todo com uma culinária caiçara presente nos pratos mais simples, em um almoço executivo, até nos grandes festivais gastronômicos, como o Festival da Tainha e o Festival do Camarão na Moranga.

A praia do Cedro é um ambiente reservado em Ubatuba
Reprodução/Flickr/Alex Saberi
A praia do Cedro é um ambiente reservado em Ubatuba


Ubatuba

Não, a foto aí de cima não é um paraíso perdido nas Maldivas, mas Ubatuba mesmo! A cidade está repleta de praias diferentes, são 102 no total, com uma das maiores versatilidades do país inteiro. De todo modo, o município também reserva surpresas para o viajante que busca aventuras no meio da natureza selvagem.

O Ecoturismo é bastante praticado em Ubatuba pela presença do Parque Estadual da Serra do Mar com o Núcleo Picinguaba e o Parque Estadual da Ilha de Anchieta. Antes de chegar à cidade pela rodovia Oswaldo Cruz (SP-125), é possível conhecer o Núcleo Santa Virgínia, que tem 17,5 mil hectares e possui parte da maior porção de florestas intactas do Vale do Paraíba. Lá é possível fazer rafting no Rio Paraibuna e trilhas de diferentes níveis no Pico do Corcovado (17 km), Pirapitinga (5,6 km), Poço do Pito (8 km), Ipiranga (14 km), Garcês (6 km) e Rio Grande (14 km).

O município fica a 225 km de São Paulo e tem 105 km de extensão de litoral, com uma natureza intocada. Um dos roteiros dentro da cidade que todo turista tem de conhecer é a Trilha das Sete Praias, em que pode-se descobrir paisagens deslumbrantes como a Grande Bonete.

Ubatuba tem muitas casas para ser alugadas diretamente com seus proprietários, além de hotéis e pousadas espalhadas por todas as praias. As diárias saem em média de R$ 517,50. A culinária dos restaurantes é tipicamente caiçara, com muitos frutos do mar, e onde se originou o famoso prato Camarão na Moranga, na época em que a Ilha de Anchieta era uma prisão. 

Ilhabela tem muitas áreas verdes e mar bem azul
Creative Commons
Ilhabela tem muitas áreas verdes e mar bem azul


Ilhabela 

Pode-se dizer que Ilhabela atrai os ricos e famosos e, principalmente, quem ama aventuras subaquáticas. As praias do norte a sul reservam uma natureza debaixo de suas águas que deixam qualquer pessoa sem palavras. Além de barcos afundados entre os séculos 17 a 20, também é possíve conhecer plantas e animais que vivem somente ali, com uma variedade de cores e tipos.

O mergulho de flutuação, por exemplo, conhecido como snorkeling ou simplesmente snorkel, é o mais indicado para quem não tem muita experiência no assunto. Nele você consegue observar a vida debaixo d'água, mas não consegue chegar muito perto. Já o recreativo, que é com cilindro, recomendamos que você contrate um instrutor e não é preciso fazer um curso antes de mergulhar. Cada passeio dura entre 2 e 3 horas, você fica em média de 40 a 50 minutos lá embaixo e custa a partir de R$ 360.

Se a intenção for encontrar as belas paisagens acima do nível do mar, as trilhas te levam a praias paradisíacas ou mirantes com vista panorâmica da região. O Pico do Baepi é um dos que têm um acesso muito difícil, então é melhor estar acompanhado de um guia experiente.

A trilha até a Praia do Bonete tem aproximadamente 14 km com subidas e descidas, somente para chegar ao local. Para voltar, o ideal é pagar um barco que te leve até a área central de Ilhabela. Já o caminho da trilha da Água Branca é mais agradável, com apenas 2 km, parte da Praia dos Castelhanos e chega a pequenas cachoeiras e piscinas naturais.

Para se hospedar, o preço médio das diárias é de R$ 636. 

De cima da Pedra da Bela Vista, em Socorro (SP), é possível enxergar Minas Gerais
Reprodução/Facebook
De cima da Pedra da Bela Vista, em Socorro (SP), é possível enxergar Minas Gerais


Socorro

Esse pedacinho de terra ficou conhecida como a “Cidade da Aventura”, então não poderia ficar de fora deste roteiro, né? A localização é muito favorável porque está aos pés da Serra da Mantiqueira e é possível observar a grandiosidade das montanhas enquanto vem chegando ao município.

O acesso é pela rodovia Fernão Dias e está a 135 km da capital paulista e o viajante já pode ir direto para o Mirante da Pedra da Bela Vista pelas estradinhas de terra. Lá de cima, a 1.250 metros de altitude, dá para ver até Minas Gerais. Quem gosta de esporte (bem) radical, já pode se aventurar no rapel que tem por ali. São 98 metro de altura. 

Outro jeito de curtir a natureza da cidade é fazendo um voo livre, mas para isso você vai precisar contratar uma empresa que opera na região do Pico da Cascavel. Ah, precisa ficar de olho na previsão do tempo para isso, viu!

Agora, se você vai em emoção à flor da pele, o Rio do Peixe corta a cidade e oferece rafting em três empresas que operam por ali. O passeio pode não dar certo se as águas estavam estiveram baixas, algo que acontece quando chove pouco na região.  

Com grutas e trilhas também são opções bem-vindas aos viajantes: Trilha das Cachoeiras, no Parque Monjolinho, tem cerca de 2 km, dificuldade média e dá até para levar seus pets para passear. O passeio tem cerca de 1h30 de duração. A antiga mina de extração de quartzo desativada em 1995, se tornou uma gruta com uma grande piscina natural que chega a ter 4 metros de profundidade em alguns trechos e agora é repleta de peixes. Não dá para mergulhar. Esse local, inclusive, já serviu de locação para gravar a novela Império, de 2014. Para passear por ali, custa uma média de R$ 20 por pessoa.

A cidade tem uma grande rede hoteleira com hotéis e pousadas e o preço médio das diárias é de R$ 337. A gastronomia é uma verdadeira mistura de sabores de Minas Gerais e São Paulo, pois a cidade está localizada bem pertinho da divisa com o estado vizinho.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários