Turismo rural costuma ser feito em regiões afastadas
Reprodução/MTur
Turismo rural costuma ser feito em regiões afastadas

As motivações de viagens e as expectativas do turista têm se atualizado diante da pandemia da Covid-19. Os viajantes têm buscado com maior frequência destinos com segurança, controle de higienização, em  ambientes abertos e associados à ideia de saúde.  Nesse contexto, o turismo rural se destaca como uma opção viável .

Geralmente, os viajantes que buscam esse tipo de turismo são aqueles que gostam de estar em contato com a terra e a simplicidade do ambiente rural, principalmente os idosos, além de interagir com o patrimônio cultural.

“O turista pode participar de algum momento de plantação e colheita, por exemplo, ou do dia a dia das famílias, dos agricultores e hospedeiros. No Brasil, isso é muito forte porque o interior tem uma questão da hospitalidade. As pessoas do interior de muitos lugares ainda chamam você para dentro de casa, colocam um bolo na mesa. Isso se perdeu bastante nas capitais”, diz a mestre em turismo e hotelaria Raquel Avelino .

Segundo o Ministério do Turismo (MTur), os passeios rurais têm diferentes frentes: agroturismo, agricultura familiar, turismo de natureza, turismo de aventura, dentre outros. Para Raquel, a diferença entre o turismo rural e a experiência em um hotel fazenda é parecida com a diferença entre um turismo de praia e de um resort na praia.

“No Hotel fazenda, o turista vai ter algo muito preparado e espetacularizado para ele. São experiências diferentes. E o que vai determinar a melhor ou a ideal é a motivação do turista”, explica.

Hotel Fazenda no Rio de Janeiro
Reprodução
Hotel Fazenda no Rio de Janeiro



De acordo com a pesquisa da MindMiners, 61% dos entrevistados estão preferindo, neste contexto de pandemia, viajar dentro do país. Além disso, há uma preferência por viagens no carro próprio e para destinos próximos. De acordo com dados do Banco Central, divulgados em outubro de 2020, os gastos de turistas brasileiros no exterior caíram 77% em setembro do ano passado quando comparado ao mesmo mês em 2019.

Para Raquel, o turismo rural é uma ótima opção na pandemia por não ter uma tradição de criar aglomerações, mas isso não deve ser suficiente para representar segurança ao turista e a quem o recebe.

“É preciso ter muito cuidado porque o turismo rural é feito, na maioria das vezes, em áreas remotas, onde normalmente há muito acesso a hospitais e testes para a Covid-19. Então o turista precisa se cuidar para não levar a doença para aquele ambiente, da mesma forma que quem recebe o turista também precisa do mesmo cuidado, para não trazer pessoas infectadas para a localidade”, afirma a turismóloga.

O estímulo à promoção do turismo rural é responsável pela geração de renda e sustento para os habitantes da região, além da agricultura.

O Turismo Rural desponta como um dos setores mais relevantes no contexto do pós-pandemia,
Reprodução/MTur
O Turismo Rural desponta como um dos setores mais relevantes no contexto do pós-pandemia,



“O Turismo Rural desponta como um dos setores mais relevantes no contexto do pós-pandemia, impulsionado pelas preferências dos consumidores por viagens de curta distância e atividades ao ar livre”, afirma o MTur em nota. “Esse tipo de turismo tem aspectos muito importantes como a geração de uma alternativa de renda para o campo, a manutenção da população no entorno rural e a contribuição para o desenvolvimento local”, diz secretário de Desenvolvimento e Competitividade no Turismo, William França .

No final de 2020, o Ministério do Turismo divulgou o Boletim de Inteligência de Mercado no Turismo (BIMT) voltado ao Turismo Rural, que apresenta rotas turísticas por todo o Brasil. Confira os principais locais para visitação .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários