Tamanho do texto

Passageiros da EasyJet Airlines postaram fotos de poltronas sem almofada e sem encosto em voos na Inglaterra; empresa respondeu os usuários

A companhia aérea britânica de baixo custo, EasyJet, tem recebido uma enxurrada de críticas nas redes sociais depois que duas fotos de assentos quebrados nos voos da companhia foram postadas na internet.

assentos quebrados arrow-options
Reprodução/Twitter
Passageiros encontraram assentos sem almofadas e sem encosto na companhia aérea de baixo custo britânica

Leia também: 10 dicas para você virar um especialista em aeroportos

A EasyJet Airlines foi fundada em 1995 e atende diversos países da Europa como Holanda, Portugal, Alemanha e etc. com preços abaixo do padrão para outra  companhia aérea local. Porém, nas últimas semanas dois usuários postaram fotos de assentos sem almofadas e encosto e a imagem da empresa começou a ser questionada.

O primeiro caso aconteceu em 06 de agosto quando o passageiro Matthew Harris compartilhou uma foto no Twitter em que uma senhora está sentada num assento de avião sem encosto. Em sua mensagem ele escreveu “Como isso pode ser permitido?”. O voo em questão foi o EXY98HD de Londres para Genebra no Airbus A319-111.

A companhia respondeu o tweet de Matthew. “Obrigado por trazer isso à nossa atenção, antes que pudéssemos investigar isso eu poderia pedir-lhe para remover a fotografia e, em seguida, nos mande DM com mais informações sobre isso, para que possamos ajuda-lo melhor”. Porém, o passageiro se recusou a apagar a imagem.

No caso mais recente, em 12 de agosto, o youtuber Cal Freezy também pegou um voo da EasyJet e postou em suas redes sociais uma  poltrona de avião sem almofada de assento. Segundo o youtuber ninguém se sentou neste lugar.

A postagem para os 1.4 milhões de seguidores rendeu várias críticas à companhia como “ EasyJet Airlines chegando com esses assentos de luxo” e um segundo que marcou a empresa e pediu para que as aeronaves fossem retiradas de circulação.

Leia também: Empresa aérea coloca assentos gravidade zero na primeira classe

Assim como foi feito com Matthew, o usuário @KevPMarshall também teve uma resposta da  companhia aérea pedindo para que ele mandasse mais informações de um caso parecido que teria passado.