Tamanho do texto

A Wedding Cake Rock, ponto turístico australiano, vai ter uma nova cerca a sua volta para impedir que mais turistas morram tentando tirar selfies

Um ponto turístico nos arredores de Sydney , no sudeste australiano, vai precisar de novas barreiras para conter os turistas após alguns acidentes fatais que ocorreram no local.

A rocha, que se tornou um ponto turístico da Coast Track, já foi palco de mais de uma morte nos últimos anos
shutterstock
A rocha, que se tornou um ponto turístico da Coast Track, já foi palco de mais de uma morte nos últimos anos

Por se tratar de uma rocha suspensa, como um penhasco, a Wedding Cake Rock é um ponto turístico que atrai diversos viajantes que querem tirar fotos pendurados nela, ou próximos à sua borda.

Segundo o The Sydney Morning Herald , já foram postadas no Instagram mais de 25 mil fotos tiradas lá. No entanto, a erosão deixa a rocha cada dia mais instável, e ela pode ruir completamente a qualquer momento. Por isso, as autoridades responsáveis estão se apressando para impedir mais manobras arriscadas do tipo.

A National Parks and Wildlife Services (NPWS) já tomou outras medidas no passado para tentar evitar essa onda. Ainda assim, alguns turistas mais ousados ignoram os avisos e até mesmo a cerca de 1,6 m de altura que já existe para barrar quem quer tirar uma foto na ponta da rocha.

As medidas de segurança

Apesar dos vários acidentes, da cerca e dos avisos de proibido, muitos ainda se arriscam neste ponto turístico
Reprodução/Instagram
Apesar dos vários acidentes, da cerca e dos avisos de proibido, muitos ainda se arriscam neste ponto turístico

 Para  o jornal australiano Sydney Morning Herald , uma porta voz do parque onde fica a rocha afirmou que eles estão analisando vários modelos de cercas, de diferentes materiais para deter os transgressores. Esses esforços todos acabam gerando "um custo adicional aos pagadores de impostos", concluiu ela.

A previsão, segundo as declarações da porta voz, é de que a nova cerca fique pronta já em 2019. Mas não são apenas cercas e placas de proibido que a NPWS adotou para impedir maiores perigos.

O órgão também implementou uma multa no valor de 1,8 mil libras - algo em torno de R$ 9,2 mil - para quem não obedecer às regras impostas. Tudo isso está se provando uma dor de cabeça para os responsáveis pela gestão do local, que integra a Coast Track, uma caminhada de dois dias entre Bundeena e Otford.

"Ninguém quer um parque nacional cheio de cercas obstrutivas e placas de aviso, mas o comportamento irresponsável dessas pessoas deixou poucas opções para o NPWS", afirmou a porta voz ao jornal australiano.

Leia também: Parque na Austrália permite que turistas nadem ao lado de crocodilos gigantes

O ponto turístico fatal

O perigoso ponto turístico é palco de fotos mais descontraídas também, como esta, que causa uma ilusão de ótica
Reprodução/Instagram
O perigoso ponto turístico é palco de fotos mais descontraídas também, como esta, que causa uma ilusão de ótica

Como destacou o Sydney Morning Herald , o estudante francês Fabien Ardio morreu após uma parte da rocha sucumbir. Além dele, em 2017, uma jovem de 19 anos morreu na Coast Track entre Bundeena e a Wedding Cake Rock.

Leia também: Casal da Austrália larga tudo para conhecer o país e dá 7 dicas para economizar

O ponto turístico também já fez vítimas não fatais, como dois homens que foram resgatados no final de 2015 após um ponto da rocha ceder e eles caírem numa beirada alguns metros mais para baixo do topo.