Tamanho do texto

Anthony Botta inventou algo que chama de "Tinder Surfer " para viajar sem gastar muito. Ele usa o aplicativo de namoro para conhecer novas pessoas

A maioria dos jovens adoraria tirar um tempo para viajar pelo mundo. Fugir da vida real, visitar lugares incríveis, conhecer pessoas interessantes e ter contato com novas culturas se tornou uma realidade para Anthony Botta. Ele visitou oito países diferentes – Bélgica, Holanda, Alemanha, Áustria, Eslováquia, Hungria, República Tcheca e Polônia –, foi recepcionado por 21 diferentes anfitriões e o melhor de tudo: não gastou com hospedagem.

Leia também: Confira 7 bons motivos para se hospedar em um hostel

Anthony Botta usa o Tinder para encontrar mulheres de diferentes países que não cobrem hospedagem dele
Reprodução/Instagram
Anthony Botta usa o Tinder para encontrar mulheres de diferentes países que não cobrem hospedagem dele


Assim que acabou a faculdade, Botta resolveu viver um período de liberdade antes de começar a trabalhar. Segundo informações do portal britânico “Mirror”, como não tinha dinheiro, encontrou um jeito incomum de viajar sem pagar hospedagem , algo que ele chama de "Tinder Surfer" – que é basicamente uma combinação do aplicativo de namoro Tinder com o aplicativo de acomodação Couchsurfing.

Posso ficar na sua casa?

Aos 26 anos, ele começou a combinar encontros com mulheres de diferentes lugares e durante a conversa perguntava se poderia passar alguns dias hospedados na casa dela, mas nem sempre recebeu um “sim” como resposta. “Muitas pessoas disseram que seria legal, mas não para elas. Outras diziam que não podiam porque viviam com os pais. Algumas pessoas falaram que era uma proposta grosseira, mas uma ótima maneira de viajar”, conta rapaz.

A post shared by Tinder Surfer (@zebotta) on


Longe da zona de conforto

Anthony, que mora com seus pais em Bruxelas, visitou oito países em dois meses, ficando com 21 mulheres diferentes ao longo do caminho. Ele não gastou nenhum dinheiro com alojamento durante todo o tempo em que viajou. Além disso, tinha uma moradora local como “guia turístico”, o que significa que ele conseguiu ver partes reais das cidades em que esteve e não apenas pontos turísticos.

Leia também: Americana bate recorde mundial ao conhecer 196 países em apenas 18 meses

A post shared by Tinder Surfer (@zebotta) on


“Foi algo que me fez sair da minha zona de conforto. Eu conheci muitas pessoas em um curto período de tempo. Tudo isso foi para conhecer novas pessoas e descobrir novos lugares”, afirma o rapaz. 

Viagem documentada

Ao enviar as mensagens, percebeu que as pretendentes demoravam muito para responder, então teve a ideia de gravar um vídeo. Quando dava match no Tinder, ele enviava uma mensagem geral, perguntando se a mulher estava bem e depois mandava o vídeo explicando o que realmente procurava. Ele documentou toda a viagem e postou em um canal no YouTube para que seus amigos e familiares pudessem ver o que ele estava fazendo.

A post shared by Tinder Surfer (@zebotta) on


Mas, precisou ter cuidado com o que colocava na internet, pois sua mãe estava assistindo a tudo o que ele postava para verificar se o filho estava sendo gentil e atencioso com suas anfitriãs. “Se ela via algo nos vídeos que não gostava, ela me dizia e o que a minha mãe pensa significa muito para mim”, expõe.

Leia também: 35 anos, 153 países e perrengue: histórias do viajante que já bateu recordes

A post shared by Tinder Surfer (@zebotta) on


De todos os lugares que visitou, a Polônia é de longe seu local favorito. “Foi tão legal lá, todos foram realmente amigáveis”, diz Anthony. Ele ficou em contato com muitas pessoas que conheceu ao longo do caminho. Apesar de ter encontrado muitas mulheres bonitas e interessantes, o jovem ainda não encontrou uma alma gêmea, mas garante que a busca pelo grande amor continua. Quem sabe ele não encontra na próxima hospedagem.