iG - Internet Group

iBest

brTurbo

O Caminho de Paulo Coelho

O autor lança um desafio aos leitores e cria uma nova rota de peregrinação onde realidade e ficção espreitam a cada passo

Fábio Farah, iG São Paulo


 
No penúltimo dia de 2009, o autor Paulo Coelho descansava próximo a um monumento celta. Ele pensava na década que chegava ao fim e se perguntava: “Será que a realidade virtual substituiu o gosto pela aventura?”. A resposta chegou em um turbilhão de imagens e inundou seu espírito. “Me lembrei da minha busca pela espada no caminho que havia mudado a minha vida”, diz Paulo, referindo-se a sua peregrinação a Santiago de Compostela, em 1986, tema de seu primeiro best-seller, O Diário de um Mago.

Divulgação



Foi assim que nasceu o desafio lançado em seu blog, no início do ano. Ele ofereceu uma espada e 10 mil dólares a quem resolvesse doze enigmas. As provas seriam fotos ao lado de locais retratados em quatro de seus livros, entre Espanha e França. “Escolhi os lugares baseado em uma determinada região, de modo que as pessoas pudessem percorrer o caminho de carro ou de transporte público”, explica o autor. Para Acacio da Paz, amigo do escritor e dono de um albergue que marca a quinta etapa, a escolha teve motivos mais profundos: “Ele escolheu pontos energéticos, telúricos e com história. Desde o início a proposta do Paulo foi que as pessoas fizessem um caminho espiritual”.

Pouco mais de um mês após o desafio lançado, em 7 de fevereiro, o alemão Henry Arthur Freeman, que mora em Porto Rico, surpreendia o mago ao chegar à etapa final – a casa de Paulo Coelho em Saint-Martin, sul da França – e entregar ao guardião da espada as provas de que havia cumprido todas as doze etapas. “Demorou muito menos do que eu pensava. Na verdade, achava que ia até o final do ano sem que ninguém resolvesse o enigma”, conta Paulo, que não teve tempo de divulgar o desafio. “Pensava em fazer isso mais tarde, em março, quando as pessoas se preparam para as férias”, revela.

Para o vencedor, a vitória teve um sabor especial: aquela mesma espada tinha sido seu presente ao autor quando ele completou 60 anos. “Assim que li sobre o desafio no blog do Paulo Coelho, reconheci a espada que tinha dado a ele cerca de três anos antes. Achei que isso tivesse algum significado, se fosse meu destino, eu pegaria a espada de volta”, conta Henry, que chegou ao final apenas 20 minutos antes do segundo colocado, após percorrer mais de 4.800 quilômetros de carro.

O impressionante é que mesmo com o prêmio já entregue – e divulgado no blog de Paulo Coelho –, muitas pessoas se lançaram no caminho demarcado pelo autor. No final do carnaval, cerca de 130 passaram pelo albergue de Jesus Jato, personagem folclórico do Caminho de Santiago e outro amigo do escritor na rota. O testemunho de um destes peregrinos pode ser conferido em seu blog. “A ideia de uma peregrinação é sempre agradável, e meus leitores tomarem conhecimento dos lugares que são importantes para mim é recompensador para ambos”, completa o escritor.

Essa é mais uma de suas façanhas, criar uma nova rota de peregrinação onde realidade e ficção surpreendem os peregrinos a cada passo. E talvez esse seja o maior prêmio a espera dos que se atiram a essa aventura.


Conheça o caminho criado por Paulo Coelho:

 

 

Infográfico

Design: Cassio Bittencourt
Pesquisa: Carolina Monterisi
Programação: Celina Uemura



Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Contador de notícias