A empresa alemã Flixbus já circula pela Europa há muitos anos
Divulgação
A empresa alemã Flixbus já circula pela Europa há muitos anos

A FlixBus anunciou nesta quarta-feira (17) o início das operações de ônibus interestaduais no Brasil, incialmente, entre São Paulo e Rio de Janeiro e entre a capital paulista e Belo Horizonte, em Minas Gerais. A empresa alemã disse em entrevista coletiva que promete ter preços de passagens bem mais baixos do em comparação ao valores cobrados pelas empresas que estão trafegando no mesmo percurso. 

Para começar, a Flixbus destacou uma grande promoção em que o passageiro poderá pagar passagens por até R$ 0,20 usando o cupom "ONDAVERDE9", nas compras no site da própria empresa ou no aplicativo disponível no Google Play e na App Store. Ao todo, estão disponíveis apenas 10 mil passagens com o desconto de 99% e, após esgotar, as passagens passam a ter valores cheios, que podem variar, em média, entre R$ 19,90 e R$ 40, dependendo do número de assentos disponíveis dentro do ônibus. 

A startup alemã recebeu recentemente aporte de 650 milhões de dólares para implementar a frota no Brasil, em parceria com a Viação Adamantina, e a primeira viagem acontece à meia-noite do dia 1º de dezembro. Tal como os veículos que rodam a Europa, os ônibus que circularão pelo Brasil têm wi-fi gratuito a bordo e padrão internacional de segurança, combinado com preços acessíveis.

Segundo André Schwämmlein, fundador e CEO da FlixBus, a abertura do mercado brasileiro levará a uma grande mudança, o que criará oportunidade para empresas inovadoras como esta. “Um mercado competitivo oferece mais escolhas para os passageiros, o que leva a mais opções sustentáveis de mobilidade. Desde que a FlixBus começou sua atividade, muitos países europeus tomaram essa iniciativa de abrir o mercado, melhorando de um modo geral a logística de transporte para os clientes”, disse.

Edson Lopes, executivo responsável pela operação brasileira, explicou que o pontapé inicial para a operação serão as rotas entre as grandes cidades brasileiras, como São Paulo e Rio de Janeiro, mas há planos para se estender por todo o país, e a próxima rota serão cidades da reigão sul. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários