Binóculos e câmeras fotográficas são ideais para observar as aves
Reprodução/Pixabay
Binóculos e câmeras fotográficas são ideais para observar as aves

A observação de pássaros, ou passarinhar, como é conhecido pelos adeptos da prática é, além de um hobby muito popular, uma terapia natural que ajuda a combater a depressão e a ansiedade. Um estudo divulgado em 2017, pela Universidade de Exeter, na Inglaterra,  comprovou que as pessoas que vivem em bairros arborizados e com mais aves por perto estão menos propensas a desenvolverem problemas de saúde e, além disso, a observação de pássaros a aumenta a capacidade de atenção e estimula sentidos, como visão e audição.

No Brasil existem por volta de 1.919 espécies de aves, com aproximadamente 10% de espécies endêmicas (que são exclusivas do território brasileiro), de acordo com o Ministério de Meio Ambiente. A passarinhada, ou birdwatching, é uma prática antiga com sua origem ainda no século 18, na Inglaterra e é muito popular em todo o mundo. Apenas nos Estados Unidos, por exemplo, a atividade conta com mais de 47 milhões de adeptos, gerando mais de 600 mil empregos e movimentando algo em torno de US$ 106 bilhões [o equivalente a R$ 525 bilhões] anualmente.

A prática, além de proporcionar um ótimo contato com a natureza, não exige muito para ser praticada e nem é preciso ir longe. Basta olhar em volta e, com um pouco de atenção, verá que os pássaros estão por todos os lugares. Com equipamentos simples, como uma máquina fotográfica e um binóculo, é possível começar já no quintal de casa.

Dicas de lugares para a observação de pássaros no Brasil

Observar aves ajuda no combate a depressão, ansiedade e outros problemas de saúde
Divulgação/Instituto Butantã
Observar aves ajuda no combate a depressão, ansiedade e outros problemas de saúde

Para quem deseja unir a terapia de observar as aves ao turismo, existem lugares famosos pela sua variedade de espécies, que atraem muitos turistas do Brasil e do mundo.

São Paulo

Na cidade de São Paulo há parques como o Ibirapuera e o Villa Lobos, por exemplo, mas alguns lugares são especialmente indicados por praticantes do birdwatching.

Dentro do estado, existem área de proteção ambiental, como a Tanquã, localizada em Piracicaba, cuja reserva florestal é conhecida como “minipantanal paulista” e fica próxima ao encontro dos rios Piracicaba e Tietê. Por lá pode-se observar espécies migratórias que vêm do hemisfério Norte, além de pássaros aquáticos. Alguns pássaros já são acostumados aos turistas e, por isso, é possível alimentá-los na mão, embora seja uma pousada, não há a necessidade de se hospedar para usar as instalações.

Trilha dos Tucanos: em Tapiraí, há um comedouro para aves que atrai diversas espécies da mata Atlântica. 80% de seu território é tombado como Área de Proteção Ambiental, atrai milhares de observadores de aves e já foram registradas cerca de 373 espécies de aves na região, segundo o site WikiAves.

O Parque Nacional da Serra da Bocaina, localizado entre os estados de São Paulo e Rio de Janeiro, também é outra área de preservação de Mata Atlântica muito apreciada por observadores de aves. Por lá já foram registradas por volta de 300 espécies distintas.

Rio de Janeiro

Jardim Botânico: localizado na capital carioca, a cidade conta com mais de 630 espécies de aves catalogadas. No Jardim Botânico são realizados passeios mensais organizados pelo Clube de Observação de Aves do Rio de Janeiro (COA – RJ). Além de uma grande biodiversidade de avifauna, o parque abriga aves que estão habituadas com a presença de turistas, sendo mais fácil observá-los em seu comportamento natural.

Bahia

Parque Nacional da Chapada Diamantina: a região atrai muitos observadores de pássaros por apresentar elementos da avifauna da caatinga, da Mata Atlântica e do cerrado. Os roteiros das aves vão de norte a sul. Algumas espécies encontradas por lá são endêmicas. Na cidade de Lençóis há encontros de clubes de observadores de aves desde o século passado.

Mato Grosso

Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense: em Poconé, a 100 km de Cuiabá. A região do Pantanal está entre as melhores para a observação de pássaros no Brasil. São mais de 600 espécies de aves. O Parque Nacional, tem a observação de aves como sua principal atração turística, realizada em uma embarcação pela Baía do Burro.

Observar as aves em seu habitat também contribui para a preservação ecológica
Reprodução/Pixabay
Observar as aves em seu habitat também contribui para a preservação ecológica

Minas Gerais

O Parque Estadual do Itacolomi está localizado na região de Ouro Preto e Mariana. Levantamentos identificaram mais de 200 espécies de aves na região, o que faz com que seja um destino muito interessante para os apreciadores de pássaros. Por lá também são realizados eventos de observadores de pássaros.

Espírito Santo

Estação Biologia Marinha Augusto Ruschi: localizado no município de Aracruz, é um dos melhores lugares para se observar beija-flores, o que atrai admiradores da espécie. Essas aves podem ser vistas aos milhares na EBMAR, e o inverno está entre as melhores épocas para isso, assim como nos períodos de chuva da primavera.

Rio Grande do Sul

O Parque Nacional da Lagoa do Peixe: no litoral sul do estado, abrangendo as cidades de Tavares, Mostardas e São José do Norte. É um dos principais refúgios de aves migratórias da América do Sul, mais de 30 espécies migratórias usam a lagoa como ponto de alimentação e descanso. O local também é berçário para aves residentes.

OBS: vale lembrar que, devido à pandemia da Covid-19, alguns locais citados podem ter alterações em seu funcionamento, portanto vale a pena consultar antes de uma visita.

Você viu?




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários