Templo Kinkaku-ji
Reprodução/Instagram
Templo Kinkaku-ji


Conhecidos pela sua arquitetura marcante, colorida e com grandes traços culturais, os templos budistas pelo Brasil não passam despercebidos. Apesar de serem locais essencialmente religiosos, atualmente estes templos são um dos destinos favoritos quando o assunto é turismo com sinônimo de paz interior. Para aumentar as “good vibes”, o iG Turismo selecionou os templos budistas mais fabulosos pelo Brasil.

Budismo é uma religião em que não há crenças, apenas um conjunto de tradições e práticas baseadas nos ensinamentos de Siddhartha Gautama, mais conhecido como Buda. Inicialmente, as arquiteturas dos templos budistas, bem como a própria religião foram desenvolvidas na Índia, mas, mais tarde, com a chegada da religião para outros países da Ásia, tais como Japão e China, a arquitetura foi se modificando. 

Os templos budistas no Brasil refletem mais a arquitetura budista japonesa, tendo em vista que é um dos lugares onde mais se abriga a maior colônia de japoneses e descendentes fora do Japão. Este estilo reúne aspectos estruturais também da Índia e da China e, de forma geral, apresenta paredes bem finas, cores com tons de vermelho e branco e um telhado muito grande, muitas vezes, constituindo metade do tamanho de todo o edifício.

Chagdud Gonpa Khadro Ling (Três Coroas/RS)

templo budista tês coroas
Templo Budista Chagdud Gonpa Khadro Ling
templo budista tês coroas


O Chagdud Gonpa Khadro Ling, localizado no topo da montanha do município de Três Coroas, no Rio Grande do Sul, é um dos templos budistas fascinantes, coordenado pela rede de Centros de Budismo chamado Tibetano Vajraiana, e fundado pelo monge Chagdud Tulku Rinpoche, em 1995. Nele moram praticantes budistas, que realizam trabalhos voluntários e mantêm o lugar funcionando com base em doações.

Como este templo budista é adepto ao tipo de budismo Tibetano Vajraiana, construído por monges vindos de Tibet, a sua estrutura é feita por cores vibrantes: vermelho, amarelo, dourado, entre outras. 

A entrada é gratuita e a visitação é aberta para o público em geral, porém, como regra, é proibido chegar a pé até o templo por medida de segurança. Desta forma, as únicas maneiras de se ter acesso ao templo é de carro, traslado ou com microônibus.  

Para chegar até o templo, o trecho é quase todo asfaltado, sendo que apenas os dois últimos quilômetros alternam entre calçamento e um pequeno trecho de chão batido. Para quem vem de Porto Alegre, são 102 km de distância, 31 km de Gramado. Existe uma linha de ônibus de Porto Alegre a Três Coroas e Gramado.

Além de visitação, é possível realizar meditações, retiros e assistir palestras gratuitas sobre temas e a religião budista para aqueles que querem vivenciar de forma imersa as práticas budistas. Contudo, as visitações e atividades estão suspensas temporariamente por conta da pandemia da Covid-19. 

Templo Budista Chen Tien (Foz do Iguaçu/PR)

Templo Budista Chen Tien
karinefmor
Templo Budista Chen Tien


O Templo Budista Chen Tien, além da sua beleza exuberante, é considerado o segundo maior templo da América Latina, apenas perdendo para o templo budista Chen Tien, localizado no estado paulista. São mais de 120 esculturas de Budas em espaço ao ar livre ao redor do Templo Chen Tien que reproduzem as mais diversas reencarnações de Budas.

Além disso, é neste templo que se guarda uma das maiores estátuas de Buda da América do Sul, com cerca de 10 metros de altura, 10 toneladas e toda feita de bronze.

Você pode encontrar esta beldade em Foz do Iguaçu, no Paraná, no bairro Jardim Califórnia, na esquina das ruas Dr. Josivalter Vilanova e Antonio Cezar Cabral. Pelas mãos de comunidades chinesas da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina, bem como de monges naturais de Taiwan, ele foi construído em 1996, impressionando com a sua autêntica arquitetura. 

A entrada é gratuita e, para quem precisar de transporte, há uma linha de ônibus que sai do Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu a cada meia hora, parando há poucos metros da entrada do templo. Mas, atenção, as visitas só podem ser realizadas de terça a domingo, no horário de 9h30 às 16h30. 

Templo Shin Budista (Brasília/DF)

templo shin budista terra pura
brasiliamistica
templo shin budista terra pura


Você viu?

O Templo Shin Budista Terra Pura é um templo inaugurado por imigrantes japoneses, em 1973, na cidade de Brasília. Em 2014, ele foi tombado como Patrimônio Histórico da capital. Além do budismo tradicional japonês, o templo representa também a arquitetura tradicional, com sua estrutura inspirada nas casas japonesas. 

Este lugar místico e patrimônio histórico de Brasília fica localizado na área Especial 315/316 Lote 5. A entrada é gratuita, aberta ao público em geral, e é possível, além de visitação guiada, realizar sessões de meditação, cursos de budismo, aluguel do local para eventos, aulas de língua japonesa, artes marciais como karatê, tai chi chuan e kung fu. A estrutura do templo é mantida, principalmente, por meio de doações (sugeridas entre R$ 5 e R$ 10). 

Os horários de funcionamento são sábado e domingo às 9h, quarta às 19h30 (exceto​ feriados). Por conta da pandemia, as visitações estão suspensas.

Templo Zu Lai (Cotia/SP)

Templo Zu Lai
Templo Zu Lai
Templo Zu Lai

Considerado o maior templo budista da América Latina, com 10 mil m² de área construída, ocupando um terreno com 150 mil m², este templo foi inaugurado em 5 de outubro de 2003. O famoso Mestre Hsing Yün, que é o 48º Patriarca do Budismo Chinês da Escola Chan (Zen) e fundador da Ordem Budista Fo Guang Shan, sediada em Taiwan (República da China), foi um dos principais responsáveis pela fundação deste templo.

Para chegar a este templo budista de transporte público é preciso ir até a Estação Butantã do Metrô (Linha Amarela), dirigir-se ao ponto de ônibus que fica atrás da estação (na Praça Waldemar Ortiz). Utilize qualquer ônibus ou van com destino a Cotia.

Desça no Km 29 da Rodovia Raposo Tavares e, posteriormente, caminhe poucos metros até chegar a Estrada Fernando Nobre. Chegando na estrada, ande por cerca de 1 km na Fernando Nobre, onde, à sua esquerda, estará o templo. Esta caminhada, ao todo, leva a média de 20 minutos.

Com entrada franca, o templo Zu lai fica aberto para visitação de terça a sexta, das 12h às 17h, já nos sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h. Contudo, por conta da pandemia, todas as atividades estão suspensas. 

Em tempos normais, aos domingos há ônibus exclusivo no valor de R$ 18 (ida e volta). O horário de partida nos domingos é às 8:30 da manhã, sendo necessário acessar a rua Dr. Rodrigo Silva (ao lado da loja Ikesaki) próximo à Estação Liberdade do Metrô. O retorno é unicamente no horário das 16h30, pela tarde. Se preferir ir de carro, é preciso acessar a Raposo Tavares sentido Cotia, utilizar o acesso para a Estrada Fernando Nobre na altura do km 28, e ficar atento às placas indicativas.

Ao longo do tempo, o Zu Lai vem realizando um número cada vez maior de atividades, tais como cursos de budismo, meditação e retiros, para simpatizantes e praticantes de budismo.

Templo Kinkaku-ji  (Itapecerica/SP)

Templo Kinkaku-ji
omelhordesampa
Templo Kinkaku-ji


À beira de um lago impactante, o templo budista Kinkaku-ji do Brasil impressiona pela sua beleza e tranquilidade. Construído como uma réplica do templo Kinkaku-ji japonês, cujo nome e o modelo seguem o mesmo padrão do construído no século 14, este templo é contornado por um lago povoado por carpas coloridas (nishikigois). 

Ele fica localizado no município de Itapecerica da Serra, dentro do Parque Turístico Nacional Vale dos Templos, a 33 km da capital de São Paulo. Para chegar até lá, é possível acessar várias linhas de ônibus. A entrada custa R$ 5. O horário de funcionamento é de terça à domingo das 9h às 16h.

Diferentemente dos demais templos budistas, Kinkaku-ji também é um local para cerimônias funebres, considerados por muitos, para além de um templo um cemitério. Por conta disso, há muitas salas internas onde se realizam cerimônias como missas, batismos e casamentos. Além disso, há vários columbários, feitos com mármore negro e com ideogramas gravados, guardando as cinzas das pessoas que foram cremadas.

Por ser dentro do parque, é possível além de visitar o templo, desfrutar de outras atividades como churrasqueiras, bares e pracinhas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários