O arquipélago brasileiro oferece lindas paisagens para apreciar e lugares para mergulhar com animais marinhos
shutterstock
O arquipélago brasileiro oferece lindas paisagens para apreciar e lugares para mergulhar com animais marinhos


A partir desta terça-feira (1º), apenas poderão entrar no arquipélago de Fernando de Noronha turistas que já tiveram Covid-19 e se recuperaram da doença. A decisão é uma estratégia para combater o novo coronavírus e, mesmo assim, voltar à normalidade.

Vale lembrar que ainda há dúvidas sobre o nível e a duração da imunidade que os pacientes com coronavírus desenvolvem após uma primeira infecção. Há casos relatados de reinfecção, inclusive no Brasil, mas eles são relativamente raros.

“Não há transmissão comunitária na ilha há um bom tempo. E nós assim precisamos manter”, disse André Longo, secretário de Saúde do Estado de Pernambuco. “É óbvio que esse passo que vai ser dado busca a segurança e reativação das atividades econômicas no arquipélago”. 

Novas regras

Para comprovar que já teve a doença, o turista tem duas opções: apresentar um exame sorológico, do tipo IgC, com resultado positivo e feito a menos de 90 dias da data de embarque para a ilha; ou apresentar um teste RT-PCR positivo, com mais de 20 dias da data da viagem. Testes rápidos não serão aceitos.

Os documentos precisam ser anexados ao pagamento da Taxa de Preservação Ambiental de Noronha -- que deve ser feito pelo site oficial , em até 72 horas antes do embarque.

O arquipélago proibiu o turismo a partir de março  e registrou, até o momento, 93 casos confirmados do novo coronavírus e nenhuma morte.

    Veja Também

      Mostrar mais