mar com duas pedras arrow-options
Arquivo pessoal/Ricardo Mello
Fernando de Noronha

O governo de Pernambuco determinou a suspensão da entrada de pessoas na ilha de Fernando de Noronha por um período de 15 dias como uma das medidas para conter a disseminação do novo coronavírus . A medida, que passou a valer neste domingo, inclui a proibição da entrada de turistas e moradores, sejam eles permanentes ou temporários.

A medida foi solicitada pelo Conselho Distrital da ilha . A saída de moradores e trabalhadores continua autorizada, por meio de voos semanais mantidos para o abastecimento e o deslocamento de pessoal.

Leia também: Há um jeito mais seguro de viajar durante a pandemia do coronavírus?

Segundo o texto aprovado pelo conselho, a "solicitação prende-se ao fato de que existem moradores chegando a Noronha numa semana e retornando na outra, sem obedecer ao intervalo da quarentena . Solicitamos ainda que a entrada fique restrita às pessoas para serviços essenciais devidamente autorizadas pelas autoridades competentes”.

Segundo o administrador Geral de Fernando de Noronha , Guilherme Rocha, a medida atinge toda população do arquipélago. Apenas servidores públicos federais e estaduais e pessoas cujo trabalho seja considerado essencial e com autorização terão acesso a ilha nesse período. Segundo ele, o prazo poderá ser prorrogado, dependendo de avaliações posteriores.

Leia também: Por coronavírus, Ilha de Páscoa fecha e teme efeitos negativos no turismo

Desde o dia 21 de março de 2020, as operações de pouso e decolagem de aeronaves no Aeroporto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha estão suspensas por conta das restrições impostas para evitar a propagação da epidemia de coronavírus. Excetuam-se à regra os voos para socorro médico e outras situações excepcionais definidas pela autoridade sanitária competente da ilha .


    Veja Também

      Mostrar mais