Tamanho do texto

A vila de Caraíva está ao sul de Bahia e próxima a Porto Seguro; saiba o que o destino oferece e confira como planejar os dias de descanso por lá

Se você busca dias tranquilos com sombra e água fresca, Caraíva deve ser a sua próxima parada. O destino localizado ao sul da Bahia é uma pequena vila de pescadores próxima a Porto Seguro que promete muito descanso, calma, paz e natureza aos visitantes.

Leia também: História, trilhas, arte e mais: o que fazer em Trancoso além das praias

barcos no rio Caraíva arrow-options
shutterstock
Caraíva é uma pequena vila de pescadores ao sul da Bahia que oferece tranquilidade aos visitantes

Como a tranquilidade reina no vilarejo banhado por mar e rio, o destino é “escondido” e distante da cidade. É preciso percorrer alguns quilômetros de estrada de terra para chegar até lá. Diante de tanta calmaria, a ideia é não traçar um roteiro exato de o que fazer em Caraíva . A dica é sentir o clima do lugar e aproveitar ao máximo esse cantinho de paz e natureza.

Os turistas costumam dizer que o destino é ideal para repor as energias e desconectar, já que nem sempre há sinal de celular – na verdade, quase nunca. E Wi-Fi, provavelmente só na hospedagem. É importante ter isso mente para saber se essa é a viagem que procura.

Mesmo com tanta tranquilidade, Caraíva está preparada para receber visitantes, independente da época do ano. A Secretaria de Cultura e Turismo de Porto Seguro recomenda passar pelo menos dois dias e uma noite para aproveitar a praia, o rio e a atração principal da noite: o forró. Isso em baixa temporada. Durante o verão, alta temporada, é interessante reservar pelo menos uma semana, pois o número de festas e eventos aumenta.

Leia também: Conheça Prado, a cidade baiana considerada o "Caribe do Nordeste"

O que fazer em Caraíva?

mar e rio de caraíva arrow-options
shutterstock
O vilarejo é o destino ideal para quem curte sol e água fresca; além do mar, também é possível aproveitar o rio

Não há dúvida sobre o que fazer em Caraíva: sol, mar, rio e forró. Essas são as quatro palavras que definem os dias no vilarejo. Como de um lado há água doce e do outro salgada, independente de onde estiver hospedado, com poucos minutos de caminhada é possível chegar ao mar ou ao rio.

Você pode reservar um dia todo ou apenas um período para cada, vai depender de como quer aproveitar seu tempo. Para quem gosta de água doce, é possível descer ou subir o Rio Caraíva de boia para aproveitar a natureza sob um novo ângulo.

Uma alternativa de lazer que Caraíva oferece são os passeios de buggy. Empresas oferecem o serviço que leva o turista para conhecer a Aldeia indígena de Barra Velha e o Monte Pascoal – primeiro pedaço de terra avistado pelos portugueses quando chegaram ao Brasil.

Durante a noite, o vilarejo mostra que não é só praia. Após às 22h, as casas noturnas abrem as portas e o famoso forró de Caraíva começa. Também existe uma variedade de restaurantes e bares para todos os bolsos e gostos. É possível provar a gastronomia regional, assim como pratos de outras nacionalidades.

Praias que valem uma viagem

mar em caraíva arrow-options
shutterstock
Na foto, a praia de Caraíva. De buggy, é possível ir até outras praias mais distantes, como Sau ou Corumbau

Se pretende passar mais do que dois dias no destino, vale explorar outras praias mais distantes e exclusivas, como Satu ou Corumbau. Para acessá-las, é possível alugar um buggy (o trajeto dura aproximadamente 30 minutos) ou encarar cerca de duas horas de caminhada. Se preferir ir a pé, vá de tênis, leve água e cheque o nível da maré para garantir um caminho seguro e sem surpresas.

As duas praias seguem o estilo de Caraíva, água azul e muita natureza. Satu fica ao norte de Caraíva e, além do mar, tem uma lagoa de água doce. O destino também chama atenção pelas falésias avermelhadas. Já Corumbau, é uma das praias mais isoladas do sul da Bahia .

Leia também: Não é só carnaval! Veja o que fazer em Salvador em quatro dias de viagem

Para não passar perrengue 

casa de caraíva arrow-options
shutterstock
É preciso estar atento a algumas informações sobre o destino: não há banco e o sinal de celular é quase inexistente

Caraíva está preparada para receber os turistas com restaurantes, padaria, farmácia e alguns comércios locais. No entanto, é preciso estar atento a alguns pontos. A vila não tem banco e nem todos os estabelecimentos aceitam cartões de crédito. É bom levar uma quantia de dinheiro suficiente para os dias que pretende ficar.

Como chegar a Caraíva

Quem visita Caraíva costuma ir até Porto Seguro, cidade mais próxima, e pegar a estrada em direção ao sul do estado. Como Arraial d’Ajuda e Trancoso estão no caminho, o acesso também é fácil.

É possível fazer o trajeto de carro ou ônibus. Saindo de o aeroporto de Porto Seguro, o trajeto até Caraíva leva aproximadamente 2h30. De Arraial d’Ajuda, 2h e de Trancoso, 1h30.

Diariamente saem ônibus da balsa que faz a travessia entre Porto Seguro e Arraial d’Ajuda para Caraíva. São três horários: 7h10, 12h e 15h30. A empresa responsável é a “Águia Azul” e a passagem custa R$ 22 por pessoa.

Uma informação importante sobre o destino é que só é possível acessar a vila atravessando o rio por meio de canoa. A estrada leva até o porto de Nova Caraíva, onde é feito o translado, onde fica a praia, o centrinho e as pousadas. A travessia é feita com o auxilio dos moradores, dura poucos minutos e custa R$ 5 por pessoa.