O Brasil é repleto de parques encantadores que oferecem trilhas, cachoeiras e passeios naturais de tirar o fôlego. Para quem gosta de turismo de aventura, o estado de Minas Gerais é o mais completo em termos de opções.

Leia também: 11 parques nacionais - no Brasil e no mundo - que te deixarão de queixo caído

parque nacional da serra da canastra
shutterstock
O Parque Nacional da Serra da Canastra é um dos parques mais bonitos do país e de Minas Gerais

Uma delas é o Parque Nacional da Serra da Canastra . Aberto em 1972, o espaço é um dos mais importantes do país, possui área total de 200 mil hectares e tem como atrativos: cachoeiras, a nascente do Rio São Francisco, monumentos da história da região e uma grande biodiversidade de flora e fauna do Cerrado brasileiro.

Considerando tudo o que o parque tem a oferecer, o iG Turismo junto com a Assimptur montaram um roteiro de como chegar, o que fazer, onde se hospedar e onde comer no Parque Nacional da Serra da Canastra.

Roteiro pelo Parque Nacional da Serra da Canastra

Como chegar?

O Parque Nacional da Serra da Canastra fica distante 325 km de Belo Horizonte. Aos pés da Serra está São Roque de Minas , cidadezinha pacata de onde saem às estradas para os quatro acessos ao parque.

Depois de 8 km de estrada de chão, chega-se a Portaria 1 do Parque. A entrada dá acesso a 40 km de belas paisagens, com campos de delicadas flores do cerrado típico brasileiro, onde vivem protegidas espécies como tamanduá-bandeira, lobo-guará e tatu-canastra, ameaçados de extinção.


O que fazer?

nascente do rio são francisco
Divulgação
No Parque Nacional da Serra da Canastra o turista pode conhecer a nascente histórica do rio São Francisco

A principal atração do Parque Nacional da Serra da Canastra é a nascente histórica do Rio São Francisco. Considerado um dos principais rios do Brasil, o São Francisco atravessa cinco Estados com condições naturais muito diversas, além de fornecer energia pelas cinco usinas hidrelétricas.

A nascente fica a 1.200m de altitude e sua visitação pode ser feita pela Portaria 1 do Parque Nacional.  Na estrada existe uma placa indicativa de uma trilha curtinha demarcada que leva até a pedra que indica o lugar de nascimento do Velho Chico. A mesma trilha leva a uma estátua em homenagem a São Francisco.

Leia também: Conheça as cachoeiras mais incríveis do Brasil

O segundo ponto mais procurado no parque é a Cachoeira Casca D’Anta. Pela beleza e imponência, destacada no paredão de pedras, a cachoeira pode ser vista de baixo ou pela parte de cima, ambos cenários dignos de cartão-postal.

Um cânion é formado pelo rio São Francisco para descer a serra, com uma sequência de cascatas e piscinas naturais, algumas são até acessíveis para banho e os turistas aproveitam cada pedacinho.

cachoeira
Divulgação
Inúmeras cachoeiras marcam o território do parque nacional

Por lá também tem um mirante com desnível superior a 300m que apresenta a bela vista panorâmica da região, onde é possível ver parte da queda principal da Casca D’Anta e o imenso poço formado abaixo.

O terceiro ponto de visitação é a Cachoeira do Cerradão. Uma das mais altas da Serra da Canastra, com três lances totalizando 202m de queda. A propriedade privada onde ela se localiza tem 60 hectares e foi transformada em Reserva Particular do Patrimônio Natural pelo IBAMA em agosto de 2001, segunda atração mais visitada da região.

Sendo a terceira cachoeira da lista do Parque Nacional da Serra da Canastra, a Cachoeira do Capão Forro é uma das mais procuradas na região, devido a sua proximidade de São Roque de Minas (apenas 4,5 km) e facilidade de acesso, ideal para quem tem pouco tempo disponível.

vilarejo de desemboque
Rodrigo Garcia/Minube
O vilarejo de Desemboque é a parte histórica do roteiro pelo parque nacional

O vilarejo de Desemboque é a parte histórica e cultural do parque. Fundado em 1743, a cidadezinha teve seu auge na época do garimpo de ouro. As duas igrejas que sobrevivem há mais de 200 anos são os principais atrativos do vilarejo.

Fechando o roteiro do que fazer no parque, a Gruta do Tesouro está localizada em uma fazenda a 16 km de São Roque de Minas, próximo ao distrito de Sobradinho, possui nos salões bonitos espeleotemas, um rio subterrâneo e uma pequena cachoeira interna. A visitação à gruta demora cerca de 2 horas e é monitorada pela família proprietária da área.

Onde ficar?

pousada
Divulgação
A Pousada Chapadão da Canastra é um dos melhores lugares para se hospedar na região do parque

A Assimptur indica como uma das opções de onde se hospedar próximo ao Parque Nacional da Serra da Canastra a Pousada Chapadão da Canastra, na cidade de São Roque de Minas.

A pousada oferece apartamentos com frigobar, ar condicionado, televisão, restaurante, área de lazer com piscinas adulto e infantil, sauna, toboágua e hidromassagem. Além disso, o Chapadão da Canastra oferece todo o apoio logístico em carros 4x4 para os passeios pela região.

Onde comer?

tutu a mineira
Reprodução
Tutu à mineira é um dos pratos típicos encontrados na região do parque nacional da serra da canastra

Os restaurantes indicados pela Assimptur são dois na região. O Restaurante Velho Chico e o Cozinha Original.

O restaurante Velho Chico foi  inaugurado em Julho de 2017, tem um ambiente bonito e aconchegante, cardápio variado e forte resgate da cultura local. Dentre os pratos mais pedidos estão o filé ao molho de queijo, pastel de angu e o verdadeiro tutu a mineira. As sobremesas como pudim de leite e Queijo Canastra com mel também fazem parte do menu.

Já o Cozinha Original é comandado pela chef Joanne Ribas e aposta na gastronomia típica da fazenda. O restaurante tem também um mirante e uma área de camping na parte baixa do parque. O Buffet custa R$ 35,00 por pessoa, com grande variedade de saladas, pratos quentes, e duas sobremesas.

Leia também: Conheça o parque nacional do Itatiaia e todas as suas belezas

Gostou do roteiro pelo Parque Nacional da Serra da Canastra ? Deixe seu comentário abaixo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários