Tamanho do texto

Saber o que não fazer em Gramado é a chave para ter uma viagem melhor

Seja na Páscoa ou na alta temporada, a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, está repleta de atividades para os turistas, mas existem alguns detalhes que podem arruinar sua viagem. Por isso, é importante saber também o que não fazer em Gramado quando for para lá.

Prédio de esquina em estilo alemão durante o por do sol em Gramado arrow-options
shutterstock
Embora seja repleta de atrações para todos, é preciso saber o que não fazer em Gramado para evitar estresse na viagem

Leia também: Pedaço da Itália na Serra Gaúcha: explore roteiros por Flores da Cunha

A lista de o que não fazer em Gramado  inclui alguns itens cruciais para uma boa viagem, desde como se locomover pela cidade até onde comer sem gastar muito.

O que não fazer em Gramado #1: andar de carro

Rua movimentada em Gramado arrow-options
shutterstock
O que não fazer em Gramado: pegar o carro pode ser sinônimo de dor de cabeça, principalmente aos finais de semana

A primeira coisa a se evitar quando visitar esse ícone do turismo na Serra Gaúcha é o carro. O trânsito, principalmente nas vias mais movimentadas da cidade, fica travado aos finais de semana, não perdendo em nada para o de cidades grandes como São Paulo.

A melhor opção para evitar dores de cabeça em uma viagem para Gramado é escolher um hotel bem localizado e fazer tudo a pé. Procure por hospedagens no lado que vai para Canela, assim você pode fugir do trânsito mais congestionado inclusive se for visitar a cidade vizinha.

O que não fazer em Gramado #2: almoçar nas ruas principais

Família entrando num McDonald's em Gramado arrow-options
shutterstock
O que não fazer em Gramado: almoçar nas ruas mais movimentadas pode ser sinônimo de preços altos

Se você não quiser (ou não puder) gastar muito, ficar longe dos restaurantes nas ruas principais durante sua viagem para Gramado é o ideal. A sua principal aliada, aqui, será uma pesquisa cuidadosa das opções disponíveis quando for para lá.

Por exemplo, diversos estabelecimentos da região oferecem cupons de desconto em sites como o Peixe Urbano, ou então realizam promoções de acordo com o horário do dia. Pedir dicas para quem é da cidade também é uma boa saída para quem tiver de improvisar na hora H.

O que não fazer em Gramado #3: ir para as atrações sem pesquisar preços

Turistas se divertindo no Snowland arrow-options
Divulgação
O que não fazer em Gramado: atrações como museus e parques de diversão podem ser caras, então pesquise os preços

Gramado e Canela têm uma variedade enorme de museus, que vão de temas como moda até artigos medievais, passando por chocolate, energia a vapor, entre outros. Igualmente variadas são as atrações, que vão de tours pelas fábricas de chocolate a parques temáticos e de diversão na neve.

Mas é preciso tomar cuidado com os preços das entradas e ingressos para essas atrações. O valor, assim como no caso dos restaurantes, costuma ser alto, então uma boa pesquisa é recomendável antes de viajar. Um roteiro completo no parque de diversões na neve Snowland, por exemplo, pode chegar a R$300,00.

Saber o que cada estabelecimento oferece também é crucial. O Mini Mundo, por exemplo, é mais voltado para o público adulto, enquanto o Vale dos Dinossauros é melhor para quem tem crianças pequenas.

Leia também: Para todas as idades: 10 parques de diversão e temáticos para visitar no Brasil

O que não fazer em Gramado #4: ficar só nos chocolates famosos

Vitrine de loja de chocolates em Gramado arrow-options
shutterstock
O que fazer em Gramado: os chocolates são a força motriz da cidade, mas vale a pena procurar pelas marcas menores

O chocolate foi o produto que, em grande medida, deu fama nacional e internacional ao turismo na Serra Gaúcha próximo a Canela e Gramado. E, embora existam três grandes marcas lá (a Caracol, a Lugano e a Florybal), ficar só nos produtos delas pode não ser a melhor forma de aproveitar essa mercadoria.

As marcas menores podem compensar a falta de reconhecimento do grande público com um sabor mais caseiro e preços mais convidativos. Pesquise! 

Leia também: É chocólatra? 8 destinos nacionais para conhecer no feriado de Páscoa

O que não fazer em Gramado #5: visitar a cidade sem organizar o cronograma

Mulher planejando a viagem com uma caderneta e um mapa arrow-options
shutterstock
O que não fazer em Gramado: viajar para a cidade sem planejar um cronograma pode fazê-lo perder algumas atrações

Por fim, é crucial ter um cronograma pré-planejado com todas as atrações e passeios que você pretende fazer ao visitar a cidade gaúcha. Não fazer isso provavelmente acarretará em menos tempo para explorar os pontos de interesse da cidade, e acabará servindo como uma lição de o que não fazer em Gramado .