Tamanho do texto

Se você procura o que fazer em Paranapiacaba, irá encontrar uma vila em estilo inglês repleta de história e com uma ambientação única

Encontrar o que fazer em Paranapiacaba não é difícil. Apesar do tamanho diminuto, o distrito de Santo André que surgiu para abrigar os trabalhadores da São Paulo Railway no Século XIX oferece atividades diversas, que vão do Festival de Inverno de Paranapiacaba até trilhas em meio à natureza - e ainda pode ser uma boa opção para um bate e volta saindo de São Paulo .

Réplica do Big Ben na cidade de Paranapiacaba arrow-options
shutterstock
Não é difícil encontrar o que fazer em Paranapiacaba, um pedaço da Inglaterra no estado de São Paulo

E para dar ainda mais fôlego ao turismo na região, entidades como a World Monuments Fund (WMF), dedicada à preservação de sítios históricos, têm ajudado nos esforços de revitalização do distrito, fornecendo cada vez mais opções para quem procura o que fazer em Paranapiacaba .

Desde o início do Século XXI, segundo o site do WMF, foram restaurados diversos monumentos, como a Casa Fox, o Castelinho, o Lyra Serrano Club e o Antigo Mercado. 

Mas os esforços não pararam por aí. Segundo a prefeitura de Santo André, neste final de semana, data que também marca o início do 19º Festival de Inverno de Paranapiacaba , deve ser reinaugurada a torre do relógio, que estava parada há mais de 10 anos.

E já que o Festival de Inverno foi mencionado, nada mais justo do que começar o roteiro turístico nesse distrito do Grande ABC por ele.

O que fazer em Paranapiacaba #1: o Festival de Inverno

Artistas se apresentando em praça de Paranapiacaba no Festival de Inverno arrow-options
Reprodução/Facebook
O Festival de Inverno de Paranapiacaba reúne shows, aulas abertas e intervenções artísticas durante o final de julho

Todo ano, há quase duas décadas, é realizado o Festival de Inverno de Paranapiacaba. Nele, são feitas apresentações musicais, exposições e intervenções culturais.

O festival costuma acontecer nos últimos finais de semana de julho, e visa enaltecer o patrimônio da vila inglesa projetada pelo filósofo Jeramy Bentham. Em 2019, serão cerca de 100 atrações, que incluem também oficinas e aulas abertas.

Além da réplica do Big Ben , será entregue também a Casa Escola Solidária, que funcionará no Antigo Galpão. De acordo com informações da Prefeitura de Santo André, serão realizadas uma série de atividades desenvolvidas pelo Fundo Social de Solidariedade em parceria com secretarias da Prefeitura.

Leia também: Quais destinos turísticos estão em alta no Brasil e que fazer em cada um deles

O que fazer em Paranapiacaba #2: ecoturismo

Pedras empilhadas naturalmente em trilha de Paranapiacaba arrow-options
shutterstock
Para quem gosta de ecoturismo, as trilhas nos arredores do distrito do Grande ABC são uma oportunidade imperdível

Mas o Festival de Inverno de Paranapiacaba não é o único atrativo de lá. O distrito do Grande ABC também é procurado por turistas que gostam de ficar em contato com a natureza, pois seu entorno oferece diversas trilhas para explorar a Serra Paulista, e um dos principais locais para penetrar a Mata Atlântica é o Parque Nascentes de Paranapiacaba.

Nele podem ser encontrados exemplares de várias espécies de samambaias, bromélias e orquídeas. A fauna também é diversa, com animais como sanhaços, pica-paus, morcegos, bichos-preguiça, etc.

De acordo com o site da Prefeitura de Santo André, o local funciona de terça a sexta-feira das 8h30 às 15h30 e das 8h às 16h45 aos feriados e finais de semana. O serviço de monitoria para explorar as trilhas deve ser contratado à parte no local ou com agendamento prévio, e seu preço pode variar de acordo com as agências e monitores contratados.

O que fazer em Paranapiacaba #3: pontos turísticos históricos

Quem gosta de história também deve ficar bem servido na hora de encontrar o que fazer em Paranapiacaba. São diversos pontos turísticos históricos no distrito, alguns deles parte da programação do Festival de Inverno de Paranapiacaba.

O Museu Castelo, que opera no revitalizado Castelinho, já foi a casa do engenheiro-chefe da ferrovia. Atualmente, segundo o site da Prefeitura de Santo André, ele conta com um acervo composto por móveis e peças que revelam a história da ferrovia que ligava Paranapiacaba ao resto do estado.

E as memórias dos habitantes do distrito do Grande ABC também são eternizadas na Casa Fox, outro ponto turístico que se beneficiou do programa de revitalização realizado pelo WMF e pelas autoridades locais.

Além desses dois pontos, o Museu Funicular é outro local que conta as histórias do distrito. Nele, estão expostas locomotivas, vagões e máquinas de manutenção que eram utilizadas no auge da ferrovia.

Outros pontos importantes para conhecer a história de Paranapiacaba são a já mencionada réplica do Big Ben, o Antigo Mercado - que tornou-se um espaço multicultural após ser restaurado -, e a Igreja Bom Jesus de Paranapiacaba, o principal marco da Parte Alta da vila inglesa.

Como ir para Paranapiacaba?

Ponto do mapa do transporte público que mostra a estação do expresso turístico de Paranapiacaba arrow-options
shutterstock
O distrito do Grande ABC pode ser acessado por meio de transporte público, por carro ou então pelo expresso turístico

Agora que você já sabe o que fazer em Paranapiacaba, é hora de descobrir como chegar lá, uma etapa tão importante quanto a primeira. Mas não se preocupe: o trajeto é simples, e pode inclusive ser feito por meio do transporte público.

Se você estiver a fim de experimentar essa ideia, basta pegar, em São Paulo, a Linha 10 (Turquesa) da CPTM até a estação final, em Rio Grande da Serra. De lá, é só pegar o ônibus 424 da EMTU (Viação Ribeirão Pires) com destino a Paranapiacaba.

Para quem é de Santo André, o trecho é ainda mais simples. Do Terminal Rodoviário Prefeito Saladino sai o ônibus 040, também da Viação Ribeirão Pires, cujo ponto final é em Paranapiacaba.

Outra opção é pegar o expresso turístico, no qual os turistas embarcam em dois carros da década de 50, tracionados por uma locomotiva totalmente reformada da mesma época.

O roteiro é realizado somente aos domingos a partir de dois pontos do trajeto. De acordo com o site da CPTM, o passageiro pode embarcar na Estação da Luz às 8h30  ou às 9h na Estação Prefeito Celso Daniel, na Linha 10 Turquesa. O retorno é feito às 16h30.

Mas se ir de carro é a sua preferência, é bom se preparar para pegar a estrada. Indo pela Via Anchieta, na pista marginal sentido Riacho Grande, você deve entrar na Estrada Velha do Mar no sentido Ribeirão Pires, na altura do km 29.

Leia também: Paz, aventura e história: veja o que o Circuito das Águas pode te oferecer

Em seguida, é preciso acessar a Rodovia Índio Tibiriçá e percorrê-la até o km 45,5, onde você pegará a alça de acesso para a Rodovia Antonio Adib Chamas para descobrir pessoalmente o que fazer em Paranapiacaba .