Tamanho do texto

O Circuito das Águas paulista é composto por 9 cidades, e cada uma delas tem um atrativo diferente para atender a todos os tipos de turistas

Seja no interior ou no litoral, não faltam opções de viagens para um  bate e volta saindo de São Paulo . E uma dessas opções, indo em direção a Minas Gerais, é o Circuito das Águas paulista, composto por 9 destinos para turistas de todos os gostos.

Foto dos jardins do Balneário Municipal de Águas de Lindóia, no Circuito das Águas
Reprodução/Facebook
O Circuito das Águas está repleto de atrações para relaxar a sós ou com a família, como o Balneário Municipal de Águas de Lindóia, cujos jardins foram desenhados pelo renomado paisagista brasileiro Burle Marx

Queira você um pouco de calma, mais contato com a natureza ou a emoção dos esportes radicais, o Circuito das Águas tem o que você procura, e não fica tão distante assim da capital paulista. A distância média dos destinos é de 146 km da cidade de São Paulo, o que permite viagens curtas para um final de semana ou um feriado prolongado, por exemplo.

Conhecendo as cidades do Circuito das Águas

As 9 cidades do interior de São Paulo que fazem parte do circuito trazem muita história. Descubra os detalhes navegando pelo mapa abaixo:




Veja também o que há de melhor em cada uma das cidades:

1. Pedreira

Paço Municipal de Pedreira
Reprodução/Facebook
Pedreira começou como um loteamento e tornou-se uma das principais produtoras de porcelana do Circuito das Águas

A cidade de Pedreira é uma das mais próximas de São Paulo e de Campinas no Circuito. O local, de acordo com o Consórcio Intermunicipal do Circuito das Águas, começou a crescer com a fundação de uma fábrica de louças em 1916 em seu território.

Foi o começo de uma indústria que daria à cidade o apelido de "Flor da Porcelana", que entrou para o Circuito só no começo deste século, no ano de 2004. Se você gosta de artesanato, Pedreira é um excelente começo para explorar o interior de São Paulo.

2. Jaguariúna

Maria-Fumaça que faz a linha turística entre Jaguariúna e Campinas
shutterstock
Um dos principais atrativos de Jaguariúna, no interior de São Paulo, é a Maria-Fumaça turística que vai até Campinas

Uma cidade famosa pelos seus haras, a "Capital dos Cavalos" sedia o Jaguariúna Rodeo Festival há mais de duas décadas. Outro atrativo do município é a linha de ferro que a conecta com Campinas e realiza passeios turísticos entre as duas cidades hoje em dia.

"Antes do embarque, um monitor da companhia que administra o trem explica o funcionamento da locomotiva a vapor, que é dos anos 1950, mostra a lenha queimando e conta curiosidades sobre o transporte", relata Eduardo Martins, diretor nacional do buscador de viagens Viajala.com.br, que compara o passeio a uma viagem no tempo.

Os ingressos custam R$ 120,00, e as viagens completas de 40 minutos entre Jaguariúna e Campinas podem ser feitas às 10h10 dos domingos ou às 10h10 e às 14h30 dos sábados. A meia entrada custa R$ 75,00, e o preço de um trecho separado fica em R$ 60,00.

 3. Holambra

Moinho de vento holandês em Holambra
shutterstock
Embora seja famosa pela floricultura, Holambra também pode te encantar com sua arquitetura tipicamente holandesa

Um pouco mais ao norte fica Holambra, uma cidade colonizada por holandeses que fugiam da Segunda Guerra Mundial. Famosa por suas flores, que pontilham diversos campos no território do município, a cidade também tem um ar bastante holandês, graças à arquiteturan de seus pontos turísticos e à gastronomia típica.

Segundo o Viajala.com.br, o Parque Van Gogh, inaugurado recentemente, exibe réplicas dos quadros mais famosos do renomado pós-impressionista holandês.

4. Serra Negra

Vista de Serra Negra a partir do Cristo Redentor na cidade
Reprodução/Facebook
A cidade de Serra Negra é uma das principais produtoras de malhas e artigos de couro no Circuito das Águas e no estado

Assim como outros pontos turísticos da região, Serra Negra só começaria a ser ocupada ao longo do Século XIX, apesar de, segundo o Consórcio do Circuito das Águas, alguns colonizadores já demonstrarem interesse na região desde o século XVIII.

Boa parte da economia da cidade cresceu em volta da produção de artigos têxteis, de couro e de artesanato. Dessa forma, turistas à procura de produtos em couro ou de malharias voltam suas atenções para a cidade anualmente.

Outro atrativo da cidade, segundo o Viajala.com.br, é a Disneylândia dos Robôs. Fundada em 1988, que expõe 40 atrações montadas com sucata para representar diversos países do mundo.

Ela funciona das 9h às 17h de segunda a sexta e das 9h às 18h de sábado, domingo e nos feriados. Para os adultos, as entradas custam R$ 13,00, enquanto idosos, crianças e estudantes pagam R$ 10,00.

Leia também: Quer viajar para Serra Negra? Conheça e aproveite 8 pontos turísticos da cidade

5. Lindóia

Garrafa gigante no centro da cidade de Lindóia
Reprodução/Facebook
Lindóia é a capital nacional da água mineral, e o título é homenageado pela garrafa gigante no centro da cidade

Quase atravessando a fronteira do interior de São Paulo para Minas Gerais, Lindóia é famosa pelo seu papel na produção de água mineral não só em São Paulo, mas também em todo o Brasil.

De acordo com o Viajala.com.br, ela é responsável por cerca de 40% da água produzida no Brasil, o que a rendeu o título de capital nacional da água mineral. Tanto que um de seus principais pontos turísticos é a garrafa gigante que decora o centro da cidade.

6. Águas de Lindóia

Lago da Praça Adhemar de Barros, em Águas de Lindóia
Reprodução/Flickr/Luiz Kessler
Águas de Lindóia virou um marco turístico do interior de São Paulo graças às suas águas termais com poderes de cura

Alguns quilômetros ao norte da cidade anterior, Águas de Lindóia é um destino turístico cheio de coisas para fazer . Ela também é uma capital nacional no interior de São Paulo, mas devido a outro uso da água: o termalismo, ou seja, o uso terapêutico da substância.

A cidade cresceu tanto com essa atividade que, no século XX, chegou a englobar a sua vizinha de mesmo nome, decisão que, segundo o Consórcio do Circuito das Águas, seria revertida depois da década de 1960.

7. Socorro

Turistas fazendo rafting no Rio do Peixe, em Socorro
Reprodução/Flickr/Turismo Socorro-sp
Socorro é a mais voltada para aventureiros dentre cidades do Circuito das Águas, e oferece atividades como o rafting

Quem prefere aventura à calmaria provavelmente se sentirá em casa quando visitar Socorro. Além de seus pontos turísticos históricos e seu papel no comércio de malhas - são mais de 400 malharias lá -, a cidade tem investido pesado no ecoturismo e na parte de aventuras.

"Socorro é o local ideal para quem curte esportes radicais, já que é cheia de grutas, cachoeiras , matas, picos e rios", observa o diretor do Viajala.com.br. De bóia-cross e rafting a rapel e tirolesa, não faltam opções para os aventureiros de plantão. 

8. Monte Alegre do Sul

Capela do Senhor Bom Jesus em Monte Alegre do Sul
Reprodução/Flickr/yogo cahyono
Uma das mais jovens do Circuito das Águas, Monte Alegre do Sul cresceu em volta da capela do Senhor Bom Jesus

Repleta de fontes (são 10 só no centro da cidade), Monte Alegre do Sul é um dos municípios mais jovens do Circuito das Águas. A cidade promete cativar os turistas com seu Centro Histórico e seu Balneário Municipal, considerado um dos melhores da região.

O Trem da Mogiana também é um dos pontos turísticos mais atraentes da cidade. Trata-se de uma Maria-Fumaça em exposição no Centro Cultural José Peschiera, que funciona no lugar da antiga estação de trem da cidade.

O Santuário do Senhor Bom Jesus é outro ponto de destaque, já que foi em torno dele que a cidade cresceu e se consolidou como um pólo turístico no interior de São Paulo.

9. Amparo

Edifício da atual Sociedade de Mútua Assistência Italiana de Amparo, onde também já funcionou a prefeitura da cidade
shutterstock
Amparo tem uma arquitetura marcada por estilos do século XIX e também cresceu explorando os usos medicinais da água

Assim como várias outras cidades da lista, Amparo utilizou-se das propriedades medicinais desse recurso essencial à vida para conseguir crescer e atrair turistas de todos os cantos.

Leia também: 10 opções de bate e volta para o interior de SP para fazer no fim do ano

O município é marcada pelas construções históricas que datam do século XIX e do início do século XX e pelas fazendas em seu entorno, que atualmente oferecem amplas oportunidades de turismo rural para as famílias que visitam a região dos Circuito das Águas à procura de paz e tranquilidade.