Tamanho do texto

Cidade tem locais históricos e religiosos e é um ótimo destino de inverno

Petrópolis é uma das principais cidades turísticas da serra fluminense, fazendo fronteira com outro destino importante da região: Teresópolis . E, assim como sua vizinha, a "Cidade Imperial" tem muito a oferecer para os seus visitantes.

Fachada do Palácio de Cristal em Petrópolis
shutterstock
O Palácio de Cristal é cenário de várias exposições e eventos importantes de Petrópolis

A começar pela a história: o apelido da cidade foi cunhado pelo ex-presidente João Figueiredo graças ao papel de Petrópolis durante a formação do Império Brasileiro. De acordo com a Secretaria de Turismo, a região onde a cidade cresceu impressionou D. Pedro I durante suas viagens ainda nos anos 1820, e o então imperador compraria uma fazenda na região.

Com o tempo, o município passou a se desenvolver e chegou a virar até capital. "D. Pedro II fez dessas terras sua cidade de veraneio. Fundada por ele, Petrópolis já foi capital do Império e centro da atenção nacional", relata a Secretaria de Turismo da Cidade Imperial .

E essa história se mostra para os turistas por meio de belas construções como o Palácio de Cristal, onde ocorrem exposições e eventos, ou então o Museu Imperial e o Palácio Rio Negro.

Essas atrações, aliadas às fábricas cervejeiras de marcas como a Bohemia e às áreas verdes que pontilham o mapa da cidade, como o Parque Natural Municipal, renderam a Petrópolis uma posição no topo do ranking turístico do Brasil.

"Petrópolis ocupa o topo do ranking do turismo nacional, com a categoria 'A' no Mapa do Turismo Brasileiro, do Ministério do Turismo. Com opções para todo tipo de turismo, a cidade conta com 26 instituições museológicas", lembra a Secretaria de Turismo.

Então se você estiver pronto para conhecer um pouco mais a cidade, é hora de dar uma olhada no roteiro que o  iG Turismo  preparou para você.

Roteiro de um bate e volta em Petrópolis

a
Reprodução/Instagram/Trilhar e Mochilar
A Cidade Imperial recebeu esse nome como uma homenagem ao seu status durante o período do Império Brasileiro

A cidade conta com inúmeras atrações históricas, que podem ser visitadas ao longo de apenas um dia de viagem. Excelente para fazer um bate e volta.

Considerando que o comum para uma viagem de um dia é chegar no destino bem cedinho, a primeira dica é parar para saborear a comida alemã da Casa do Alemão, que fica um pouco antes do pórtico de entrada da cidade imperial.

Cerca de 2km depois do pórtico está o complexo Quitandinha, que consiste principalmente no Centro Cultural do Sesc-Rio e no lago Quitandinha, ambos abertos para visitação, com direito a estacionamento gratuito. Assim, pode-se caminhar às margens do lago, conhecer o prédio e até aproveitar para andar de pedalinho.

Do outro lado do Complexo, há o Parque Cremerie, cuja entrada é gratuita. Falando em entrada gratuita, é possível visitar também o Museu Casa do Colono, que fica ali perto, sentido centro.

Museu Casa do Colono
Reprodução/Instagram
O Museu Casa do Colono é um dos lugares ideais para conhecer um pouco mais sobre a história de Petrópolis

Depois de passar pelo Museu Casa do Colono, vale seguir sentido centro mesmo, para conhecer os principais polos comerciais da cidade: a Rua Teresa (conhecida pela variedade de roupas e tecidos) e a Rua do Imperador (que conta com lojas, bancos e mercados).

Da Rua do Imperador, é possível chegar a pé até a Rua da Imperatriz, onde as principais atrações são a Praça Dom Pedro, que se destaca pela paisagem, e o Palácio Amarelo, um dos lugares mais históricos da cidade. É, inclusive, a atual câmara dos vereadores.

Saindo do Palácio Amarelo, do outro lado da rua fica o Museu Imperial, o principal ponto turístico da cidade inteira, uma vez que ele foi o Palácio Imperial. A entrada no museu custa R$ 10. Estudantes, professores e idosos pagam R$ 5.

Museu Imperial
shutterstock
O Museu Imperial é o ponto turístico mais conhecido da cidade de Petrópolis

Se o café da manhã na Casa do Alemão não tiver sido o suficiente, você pode aproveitar para conhecer o Duetto’s Café e Bistrô, instalado nos próprios jardins do Museu Imperial.

Deixando o Museu Imperial, a mesma rua leva à Catedral de São Pedro de Alcântara, que foi construída em 1920. Dentro da catedral está o Mausoléu Imperial, com os restos mortais do Imperador Dom Pedro II e da Imperatriz Teresa Cristina.

Após conhecer a catedral, a próxima parada é na Igreja Luterana, de 1863, localizada na Avenida Ipiranga. Bem próximo da igreja fica a histórica Casa Ipiranga, com o relógio mais antigo da cidade. Nos jardins da casa, há um bistrô bem conceituado chamado Bordeaux, para fazer um almoço delicioso. 

Cruzando a rua, é possível se deparar com o Parque Natural Municipal, cheio de verde, o local ideal para relaxar antes de retomar o passeio. O primeiro destino depois dessa pausa no parque, é o Palácio Rio Negro, que já foi a residência de verão da presidência da república. Fica na Avenida Koëller, em meio a vários monumentos históricos. A visita é gratuita.

Fachada do palácio rio negro e estátua
shutterstock
O Palácio Rio Negro foi erguido pelo Barão do Rio Negro, no final do século XIX

Já a Praça da Liberdade (que é na própria região onde fica o Palácio Rio Negro) conta com várias atrações turísticas para passar o resto da sua tarde: a Universidade Católica, o Relógio de Flores e a Praça 14 Bis, com entrada gratuita, além do Museu de Cera com entrada a R$ 48 a inteira e R$ 24 a meia e o Museu Casa Santos Dumont, com ingresso a R$ 5.

Depois da Praça da Liberdade, um dos últimos pontos turísticos a ser visitado é o Palácio de Cristal, na Rua Alfredo Pachá. Ele foi inaugurado em 1884, e é palco de exposições e eventos.

Com o passeio chegando ao fim, resta conhecer a Cervejaria Bohemia, localizada perto do Palácio de Cristal, na Alfredo Pachá. Trata-se de um museu que conta a história da cerveja e ainda permite degustação por parte dos visitantes. A entrada custa R$ 39. Estudantes pagam meia, e menores de idade não pagam, mas devem entrar acompanhados de um responsável.

Cervejaria Bohemia
Reprodução/Cervejaria Bohemia
A Cervejaria Bohemia conta a história da produção da cerveja ao longo dos séculos e oferece degustação, bar e restaurante

Leia também: 11 praias perfeitas no Rio de Janeiro

Dentro da Bohemia mesmo, há um bar e restaurante, onde você pode aproveitar seus últimos momentos em Petrópolis de forma descontraída, com um jantar inesquecível.