Tradições de Natal pelo mundo têm árvores com teias de aranha e campeonatos de luta.
Anthony Cantin / Unsplash
Tradições de Natal pelo mundo têm árvores com teias de aranha e campeonatos de luta.

O Natal é uma das festas mais celebradas do globo, que une tradições religiosas e culturais. Apesar de serem parecidos na maioria, os costumes mudam de região para região, mesmo dentro do território de um mesmo país. As festividades natalinas têm origem no cristianismo, mas não deixam de ser celebradas, ainda que em menor intensidade, em países em que outras religiões são predominantes. 

No Brasil, a montagem da árvore, a ceia na véspera de Natal, o amigo secreto e a troca de presentes são atividades usuais entre os brasileiros nesta época do ano. Em outras partes do mundo, outras tradições são costumeiras, e algumas são bem peculiares. 


República Tcheca

Na República Tcheca os mercados de Natal fazem sucesso entre os moradores.
Expedia
Na República Tcheca os mercados de Natal fazem sucesso entre os moradores.


Na República Tcheca, país europeu que faz fronteira com a Áustria e a Alemanha, as tradições natalinas iniciam nos últimos dias de novembro, quando a neve começa a cair. No dia 5 de dezembro, ocorre a Festa de São Nicolau, celebração tradicional em muitas nações da Europa. Neste dia, existe uma avaliação do comportamento das crianças ao longo do ano: as que foram comportadas, ganham doces e frutas trazidos por um anjo. As que foram bagunceiras, por outro lado, recebem apenas carvão e batatas, partilhados diretamente das mãos de um demônio. 

Os mercados de Natal também figuram entre as principais tradições natalinas da República Tcheca. São festividades grandiosas, decoradas com luzes, guirlandas e atrações natalinas. Tal época do ano é denominada Advento e dura um mês. Além disso, no dia 24 de dezembro os moradores realizam a ceia, como no Brasil. Findo o jantar, os convidados partem maçãs ao meio: eles acreditam que, dependendo do formato que surgir, terão boa sorte ou não. 

Peru 

Na província de Chumbivilcas, a época de Natal é comemorada a socos e chutes.
Nicolas Villaum
Na província de Chumbivilcas, a época de Natal é comemorada a socos e chutes.


No Peru, mais precisamente na província de Chumbivilcas, a época de Natal é comemorada a socos e chutes. O Takanakuy é um festival em que os cidadãos se agrupam em uma arena a fim de resolver os conflitos que ocorreram ao longo do ano. Desse modo, no decorrer da festa os moradores se envolvem em verdadeiros combates físicos, muito parecidos com lutas de UFC. 

As brigas devem durar em torno de três minutos, um adversário não pode desferir golpes naquele que estiver no chão e pancadas pelas costas são proibidas. Tudo isso acontece em meio a muita música e bebida, enquanto um árbitro verifica se as regras são respeitadas. Takanakuy é uma tradição proveniente dos povos indígenas, feita para selar a paz e estabelecer uma relação harmônica entre os vizinhos. No final das lutas, os competidores se abraçam. 

Canadá 

No Canadá o Mummer’s Festival é um desfile alegre onde as pessoas se fantasiam e saem às ruas.
The New Yorker
No Canadá o Mummer’s Festival é um desfile alegre onde as pessoas se fantasiam e saem às ruas.


Leia Também

Newfoundland and Labrador é uma província situada no leste do Canadá, um dos poucos lugares do mundo a manter o Mummering, tradição de Natal que teve origem na Inglaterra e na Irlanda. O costume funciona da seguinte maneira: grupos de pessoas, fantasiados com máscaras fantasmagóricas, se espalham pela cidade e batem na porta dos moradores. 

Caso tenham permissão para entrar, eles são agraciados com comidas e bebidas e, em troca, contam histórias, piadas, cantavam e dançavam. Porém, o principal objetivo da brincadeira é que os donos das casas descubram quem está escondido sob as fantasias.

Apenas quando eles acertam a identidade correta é que os “mummers” podem ir embora e seguir para a próxima casa. Atualmente, a prática não é mais tão comum e, para preservar a privacidade dos moradores, foi criado o Mummer’s Festival, desfile de Natal em que qualquer pessoa pode vestir sua fantasia e aproveitar a época do ano.

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também


Ucrânia

Os ucranianos enfeitam a árvore de Natal com aranhas e teias.
Reprodução / TRI Curioso
Os ucranianos enfeitam a árvore de Natal com aranhas e teias.


Na Ucrânia, a maioria da população segue os dogmas da Igreja Ortodoxa e, por isso, as festividades de Natal são comemoradas no dia 7 de janeiro. Na noite anterior, os ucranianos se reúnem em volta da ceia: os mais conservadores elaboram 12 pratos, uma homenagem aos apóstolos de Cristo. No entanto, o que se destaca na tradição ucraniana é como os cidadãos adornam a yalynka, a árvore de Natal. Isso porque, além de enfeites como luzes e outros objetos, as árvores são repletas de aranhas e teias. 

A origem do feito é incerta, mas uma das mais conhecidas diz respeito a uma pobre viúva, que não tinha condições para comprar adereços para a árvore. Motivada a agradar os filhos pequenos, ela pendurou nozes e frutas do lado de fora da casa, e rezou para que a família tivesse um Natal alegre. As aranhas, então, se comoveram com as preces da mulher e teceram lindas teias, que reluziam com a incidência do sol. Desde então, a aranha, ou pavuk, é um símbolo de boa sorte na Ucrânia. 

Polônia

No dia 24 de dezembro, alguns poloneses aguardam até que a primeira estrela apareça no céu para que finalmente comecem a degustar a ceia de Natal. Eles veem essa atitude como uma forma de homenagear a Estrela de Belém, que, conforme o Novo Testamento, guiou os três reis magos até a manjedoura do Menino Jesus. 

Quando todos os convidados estiverem acomodados em seus lugares na mesa, é comum que um lugar fique vazio. A cadeira fica desocupada na hipótese de uma pessoa necessitada bater à porta, pedindo por refeição e abrigo. Mesmo que nos dias atuais isso quase não aconteça, por conta do desenvolvimento social, a tradição se mantém. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários