A crise da Avianca tem gerado muita polêmica e repercutido de forma intensa nas últimas semanas. A companhia aérea, que está em recuperação judicial, já cancelou inúmeros voos e, neste momento, está operando em apenas entre quatro aeroportos: Congonhas, em São Paulo, Santos Dumont, no Rio de Janeiro, em Brasília e em Salvador.

Leia também: Comprar passagens aéreas de madrugada é realmente mais barato? 

Crise da Avianca faz  os preços das passagens nacionais aumentaram. Com isso, os das internacionais ficam mais atrativos
shutterstock
Crise da Avianca faz os preços das passagens nacionais aumentaram. Com isso, os das internacionais ficam mais atrativos

Com os cancelamentos e a devolução das aeronaves, o consumidor já sente o resultado no bolso. “Enquanto a demanda continua a mesma e a oferta de voos cai, já que uma companhia deixou de operar plenamente, o aumento de preços aparece”, explica Eduardo Martins, diretor nacional do Viajala.

De acordo com o profissional, as passagens aéreas que até dois meses atrás custavam R$ 500 ou R$ 600, ida e volta, estão, atualmente, passando de R$ 1.000. Para entender esse cenário, a empresa fez um levantamento para diagnosticar o aumento do preço das passagens desde que o público tomou conhecimento da gravidade da crise da Avianca , em meados de março deste ano.

O estudo analisou os preços de 100 rotas nacionais pesquisadas pelos usuários entre a segunda quinzena de março e a primeira de abril de 2018 e de 2019, para voar entre abril e junho de cada ano. A amostragem utilizada foi de 100 mil buscas por ano.

Leia também: 10 dicas para encontrar passagens aéreas em promoção e economizar

Ao compararmos os valores médios praticados pelas companhias do ano passado para cá, é possível ver que, da amostragem utilizada, 85% das rotas apresentaram aumento de preço médio no período. Em 22% dos casos, o aumento foi de mais de 100% no valor praticado, ou seja: essas passagens custaram em média, em 2019, mais do que o dobro do que custavam em 2018.

O aumento dos preços das passagens nacionais com a crise da Avianca

Para se ter uma ideia, o preço médio dos voos do Rio de Janeiro para Porto Alegre, por exemplo, aumentou 180% (de R$ 256 para R$ 716). Enquanto isso, as rotas entre Salvador e Belo Horizonte passaram a custar 136% mais (de R$ 310 para R$ 731) e, entre Salvador e São Paulo, 153% mais (de R$ 280 para R$ 708). 

A rota entre Porto Alegre e São Paulo registrou um aumento de 120% no preço médio (de R$ 197 para R$ 433). Já entre Juazeiro do Norte e São Paulo, o aumento é de 122% (de R$ 418 para R$ 927. A alta também é expressiva na rota entre Brasília e Porto Alegre, que também ultrapassa os três dígitos (de R$ 411 para R$ 912).

Quais os destinos internacionais que estão mais atrativos?

Levantamento do Viajala traz os preços das passagens aéreas de ida e volta para cinco destinos internacionais
shutterstock
Levantamento do Viajala traz os preços das passagens aéreas de ida e volta para cinco destinos internacionais

Com tantas passagens saindo por cerca de R$ 1.000 para viajar dentro do Brasil, algumas rotas internacionais passam a ficar mais atrativas para os períodos de férias e feriados prolongados, já que, muitas vezes, acabam custando praticamente o mesmo que viajar por dentro do Brasil. 

Diante disso, selecionamos cinco destinos internacionais com bons preços que estão custando, hoje, quase a mesma coisa que muito voo nacional por aí.

1. Montevidéu, Uruguai

De Porto Alegre a Montevidéu: a partir de R$ 653 ida e volta*

Você viu?

A capital uruguaia já não é mais tão barata quanto foi um dia, mas também não é mais cara que capitais brasileiras como São Paulo e Rio de Janeiro. Tranquilo e simpático, o Uruguai pode ser percorrido de carro em poucos dias e oferece bons passeios de praia e vinhedos que vão muito além da badalada Punta del Este.

2. Santiago, Chile

De Porto Alegre e Rio de Janeiro a Santiago: a partir de R$ 695 ida e volta*

É possível encontrar esses preços para Santiago justo na temporada mais alta, entre junho e agosto, que inclui a melhor época para esquiar no país e, é claro, as férias de julho. “A entrada da low cost chilena Sky no mercado brasileiro aumentou a competitividade na rota de voos entre Brasil e Chile, o que ajuda a derrubar o preço das passagens”, explica Martins.

3. Buenos Aires, Argentina

De São Paulo e Belo Horizonte a Buenos Aires: a partir de R$ 695 ida e volta*

Uma das capitais mais charmosas das Américas, Buenos Aires segue encantando o viajante brasileiro e sempre aparece entre as cidades internacionais mais pesquisadas. Ela atinge seu auge no inverno, mas é um destino para o ano todo devido à boa gastronomia e a vida cultural pulsante.

4. Mendoza, Argentina

De São Paulo a Mendoza: a partir de R$ 1.101 ida e volta*

Também na Argentina, Mendoza é menos procurada pelos brasileiros que a capital Buenos Aires, mas é igualmente encantadora. Para quem procura frio, bonitas paisagens e um bom vinho, é a pedida ideal do inverno.

5. Lisboa, Portugal

De Salvador e Recife a Lisboa: a partir de R$ 1.684 ida e volta*

Segundo uma pesquisa do Viajala, a procura dos brasileiros por Portugal aumentou mais de 400% de 2017 para 2018. Esse boom fez com que as passagens para os destinos portugueses se mantivessem em alta durante um tempo, mas, desde o começo de 2019, eles voltaram a cair.

“Já não é mais tão raro ver passagens de ida e volta para Lisboa ou Porto na faixa de R$ 1.500, por exemplo”, avisa Martins. Portanto, vale ficar de olho para aproveitar as frequentes promoções para as principais cidades portuguesas.

Leia também: 4 erros mais comuns ao comprar uma passagem de avião pela web e como evitá-los

*Os preços dos destinos que ficaram mais atrativos por conta da crise da Avianca foram consultados em 8 de maio de 2019 e podem sofrer alterações a qualquer momento

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários