Tamanho do texto

Em uma viagem de navio que passa por estes dois países, o viajante tem a oportunidade de conhecer diversas atrações turísticas; confira quais são

Fazer um cruzeiro permite que o viajante tenha experiências inesquecíveis. O turista pode escolher desde uma viagem pelo Mediterrâneo para conhecer locais como  Grécia, Itália e Montenegro ou até mesmo apreciar as paisagens da Espanha e da França . Entre tantos destinos disponíveis, você já imaginou viajar a bordo de um navio pelo Japão e pela Coreia do Sul?

MSC Splendida
Divulgação/MSC
O MSC Splendida, da MSC Cruzeiros, faz, em setembro deste ano, um cruzeiro pelo Japão e pela Correia do Sul

Para quem quiser inovar, vale a pena apostar em um cruzeiro por estes dois países. A MSC Cruzeiros, por exemplo, oferece este serviço. O trajeto é feito pelo transatlântico MSC Splendida, em uma viagem de sete noites. O embarque acontece em Yokohama, no Japão, no dia 14 de setembro de 2019.

O valor para aproveitar tudo isso é a partir de R$ 2.829,00 + taxas por pessoa (somente o cruzeiro ). O intinerário, com duração de sete noites, é composto por Yokohama (Japão), Sakata (Japão), Kanazawa (Japão), Busan (Coreia do Sul) e Kagoshima (Japão).

Durante as paradas, os turistas podem conhecer as principais atrações de cada uma das regiões. Confira quais são os pontos turísticas de cada local: 

Yokohama (Japão) 

Yokohama (Japão)
Divulgação/MSC
Um dos locais é o Jardim Hamarikyu, com lagoa de água salgada, que fica próximo aos arranha-céus do distrito de Shiodome

Um dos passeios por Yokohama é o Jardim Hamarikyu, com lagoa de água salgada, que fica próximo aos arranha-céus do distrito de Shiodome. De Yokohama, é possível passear em Tóquio, que fica a aproximadamente 36 km de distância. Lá, é possível embarcar em um passeio de barco pelo rio Sumida até Asakusa, a região histórica de Tóquio, e apreciar as paisagens e a Tokyo Skytree, a estrutura mais alta da cidade. 

O viajante também poderá visitar o Santuário xintoísta Meiji Jingu de Tóquio, passear pela área Harajuku e pela Rua Takeshita, regiões que possuem a maior concentração de lojas da capital que abastecem a cultura adolescente e os mercados da moda. O bairro de Ginza também merece uma visita. 

Essa é a região mais cara de Tóquio, com lojas, boutiques, galerias de arte e opções gastronômicas de altíssima qualidade. Passeios históricos também devem estar no roteiro, como uma visita ao Templo Sensoji do século VII, a maior atração do bairro Asakusa e ao Palácio Imperial do século XIX, rodeado por um parque enorme, um fosso e fortes paredes de pedra. 

Visite também a Torre de Tóquio. Ela tem 333 metros, 13 a mais do que a Torre Eiffel, e é a maior torre de aço do mundo, sendo o símbolo do renascimento do Japão depois da Segunda Guerra Mundial. 

A cidade também conta com dois museus para visitação: o Museu Edo-Tokyo, um prédio moderno – que se assemelha a um antigo armazém japonês – e abriga uma rica coleção de artefatos relacionados à história de Tóquio, e o Museu Nacional da Natureza e da Ciência do Japão, que conta com uma coleção de cerca de 14 mil itens sobre os temas de história natural, ciência e tecnologia. 

Sakata (Japão) 

Sakata (Japão)
shutterstock
Em Sakata, o viajante também poderá visitar o Museu da Fotografia e diversos templos religiosos nesta cidade japonesa

A cidade japonesa Sakata, localizada na província de Yamagata, conta com diversos parques cheios de belezas naturais para serem visitados. São eles o Honma Art Museum Garden, Parque Hiyoriyama, Parque Natural Hachimori, Seikeien, Parque Histórico Matsuyama, Lake Sugo e Limoriyama. 

O viajante também poderá visitar o Museu da Fotografia e diversos templos religiosos, como o Kaikoji, Hie Shrine, Senryu-ji, Yagumo Shrine e muitos outros. 

Kanazawa (Japão) 

Kanazawa (Japão)
Divulgação/MSC
Por lá, o Jardim Kenrokuen oferece uma beleza natural, com muitas árvores e arbustos, riachos, um lago e alguns templos

A cidade é famosa pela cultura tradicional oriental, incluindo o chá e artesanato. No Museu Municipal de Ishikawa de Arte e Artesanato Tradicional, os visitantes podem ver todos os 36 tipos do artesanato tradicional do município de Ishikawa designados pelo país. 

Já no Mercado Omicho é possível desfrutar de uma gastronomia muito boa. No local são vendidos mariscos frescos, além de diferentes espécies de peixes e outros animais marinhos, e ainda vegetais e carnes. 

Visitar o Museu de Arte Contemporânea também deve estar no roteiro, um edifício de forma circular com revestimento de vidro. O Museu Suzuki também é muito interessante. Trata-se de um espaço de contemplação, quase vazio, para meditar e ouvir o silêncio. 

Tido como um dos Três Grandes Jardins do Japão , o Jardim Kenrokuen oferece uma beleza natural, com muitas árvores e arbustos, riachos, um lago, alguns templos e até uma casa de chá. Um passeio pelo Bairro Higashi Chaya é muito agradável. Em suas ruas empedradas, é possível apreciar casas de madeira tradicionais. 

Busan (Coreia do Sul)

Busan (Coreia do Sul)
Divulgação/MSC
Em Busan, um dos principais lugares para visitar está a praia Haeundae, uma das mais famosas da Coreia do Sul

Dentre os principais lugares para visitar em Busan está a praia Haeundae, uma das mais famosas da Coreia do Sul. Os passageiros também podem conhecer o Busan Aquarium, que possui mais de 35 mil espécies de peixes, algas, répteis e anfíbios e passear pelo Taejongdae Park, um parque natural formado por rochas ao redor do mar, considerado um dos símbolos de Busan, possui florestas de pinheiros e outras 200 variedades de árvores. 

O mercado de Jagalchi é o maior mercado de frutos do mar da Coreia do Sul e merece uma visita, onde o viajante pode provar deliciosos peixes frescos. O templo de Beomeosa também deve estar na lista do que fazer em Busan, além da “Dadaepo Sunset Fountain of Dream”, localizada na praia de Dadaepo, considerada a maior fonte do mundo. Ela é iluminada e dispara jatos de água até 55m do chão que se movem com música de fundo. 

Kagoshima (Japão) 

Kagoshima (Japão)
Divulgação/MSC
Em Kagoshima, há diversas atrações turísticas e, entre elas, o vulcão Sakurajima e o Monte Kaimondake

Kagoshima, atualmente o centro industrial e educacional da parte sul de Kyushu, oferece inúmeras atrações para visitar. Os principais pontos turísticos são o vulcão Sakurajima; o Monte Kaimondake, uma montanha de simetria perfeita que oferece uma paisagem encantadora; o Museu Reimeikan, que preserva a história e cultura de Kyushu meridional. 

Além deles, o Lago Ikeda, formado pela erupção de uma antiga cratera, esse lago azul-cobalto é o maior de Kyushu; Parque do Memorial de São Francisco Xavier, uma edificação religiosa homenageava o jesuíta espanhol; Shiroyama, um parque de floresta natural em uma colina; a Ilha Yakushima, conhecida pela sua vegetação vistosa; e a cidade de Chiran, com residências de samurais e jardins japoneses que estão abertos à visitação turística.

O que mais fazer no cruzeiro?

MSC Splendida
Divulgação/MSC
O MSC Splendida tem capacidade para 4,3 mil hóspedes e conta com cinco piscinas, banheiras de hidromassagem e mais

Além de curtir os passeios em todas as cidades, o viajante também pode aproveitar as atrações que são oferecidas pelo cruzeiro , que tem capacidade para 4,3 mil hóspedes. O navio possui cinco piscinas, banheiras de hidromassagem, quadra poliesportiva, tobogã, sala de jogos, boliche, quadra de squash, cinema 4D, simulador de Fórmula 1 e mais.