A pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) assustou o mundo. As perdas humanas e os impactos nas economias de diversos países, já fazem algumas empresas repensarem seus negócios no pós-pandemia.

Leia também: Covid-19 - tenho viagem marcada, mas desisti. E agora?

poltronas arrow-options
Reprodução
As poltronas de aviões podem ser modificadas após o surto global do novo coronavírus

Entre as empresas que estão preocupadas com a vida após a Covid-19 , está a Aviointeriores que divulgou recentemente seus projetos para poltronas de avião. Os novos designers incluem telas de higiene e assentos mais reclinados para trás.

Caso alguma companhia aérea se interesse pelo projeto, terá modelos diferentes para cada classe. Na classe econômica, por exemplo, cada assento teria uma tela de plástico em volta da cabeça e dos lados do passageiro, impedindo o contato com a pessoa ao lado.

A tela , chamada Glassafe, pode ser instalada em assentos econômicos já existentes e deixa a parte inferior do assento livre para que os passageiros continuem usando o entretenimento a bordo ou para comer.

"Glassafe [cria] um volume isolado ao redor do passageiro, a fim de evitar ou minimizar contatos e interações via ar entre os passageiros, de modo a reduzir a probabilidade de contaminação por vírus ou outros", explicou a Aviointeriores. Veja imagens do projeto abaixo:


Mesmo sendo promissoras, as proteções para poltronas de avião estão apenas no papel. Não há evidências científicas de que essas telas funcionem e, considerando que o novo coronavírus pode permanecer no plástico por até três dias, as cabines ainda precisariam ser completamente limpas entre os voos.

Leia também: Vender ou acumular? O que fazer com as minhas áreas durante a pandemia?

Como esses projetos estão longe da realidade, para retomar suas atividades, as companhias aéreas estão considerando manter o assento do meio da fileira vazio enquanto a capacidade é baixa para garantir o distanciamento social durante a pandemia da Covid-19 .

    Veja Também

      Mostrar mais