Desde o começo da epidemia do covid-19, popularmente conhecido como coronavírus, dois navios de cruzeiros foram postos em quarentena, causando medo em quem já está de viagem marcada, e receio em quem pensa em viajar em um cruzeiro no futuro.

Leia também: Coronavírus: o que fazer se o destino da sua viagem tiver casos confirmados

navio de cruzeiro no mar, com um belo por do sol ao fundo arrow-options
Reprodução/Shutterstock
Veja como proceder caso o destino do seu cruzeiro for para um local com alta incidência da doença.

Em fevereiro, o navio Diamond Princess ficou em quarentena próximo ao porto de Yokohama, no Japão, após o surgimento de casos confirmados de coronavírus. A doença, que se espalhou rapidamente, infectou 696 pessoas na embarcação.

Já no início de março, outro navio de cruzeiros, o Grand Princess, que viajava para o Havaí, também registrou casos confirmados de coronavírus . Atracado na costa da Califórnia, no Estados Unidos, os hóspedes foram liberados para deixar a embarcação na noite desta terça-feira (10) e ficarão em quarentena em hotéis e base aérea.

O que fazer se a rota do seu cruzeiro passar por países com alta incidência de casos de covid-19?

Apesar de todo o preparo da tripulação para que os navios de cruzeiros possam receber seus passageiros nas melhores condições, muitos turistas ainda sentem receio em embarcar durante o avanço da epidemia por vários países, principalmente depois dos casos de quarentena em navios.

Para quem pensa em cancelar ou remarcar a viagem, algumas operadoras alteraram suas políticas de cancelamento, tornando o processo mais tranquilo para o turista. Confira abaixo os prazos e datas que podem ser remarcadas.

Royal Caribbean

Navio de cruzeiro da Royal Caribbean arrow-options
Divulgação
O grupo Royal Caribbean disponibilizou à seus clientes o cancelamento prévio da viagem em até 48 horas antes da partida.

Em nota, o grupo Royal Caribbean esclarece que embarcações das linhas Royal Caribbean International, Celebrity Cruises, Azamara e Silversea contarão com uma nova política de cancelamentos chamada ''Navegue com confiança''.

''Em função da incerteza que o COVID-19 está causando nos planos de viagem ao nível mundial, o Grupo Royal Caribbean adotou medidas para que seus hóspedes possam ter mais controle sobre as decisões de manter ou adiar sua viagem. Por isso, criou uma política que permite o cancelamento em até 48 horas úteis antes do embarque'', diz a nota.

Ao cancelar a viagem com antecedência, o turista receberá uma carta de crédito com o valor integral da viagem que foi cancelada, podendo usa-lá em outra oportunidade. ''A nova data de viagem poderá ser realizada entre 2020 e 2021'', informa o grupo Royal Caribbean.

A política ''Navegue com confiança'' é válida para todas as reservas com data de saída até 31 de julho de 2020, e é aplicada tanto para novas reservas quanto para as já existentes.

Norwegian Cruises Line

Cruzeiro da Norwegian em alto mar arrow-options
Divulgação/Norwegian Cruise Line
A Norwegian Cruise Line também disponibilizou o cancelamento da viagem em até 48 horas antes da partida dos seus cruzeiros.

Já a Norwegian Cruise Lines , famosa por suas linhas no Caribe, também alterou sua política de cancelamento, tranquilizando clientes que estavam preocupados com o surto do coronavírus.

A criação do ''Peace of mind'' dá aos turistas que viajarem pela companhia um prazo de cancelamento da viagem até 48 horas antes da partida da embarcação.

Após o cancelamento, o turista receberá um reembolso integral da passagem como uma forma de crédito para o uso futuro em qualquer cruzeiro da linha. Esse crédito poderá ser usado em embarcações com partida até o dia 31 de dezembro de 2022.

A nova política de cancelamento ''Peace of mind'' está disponível para todos os turistas que estiverem com reservas em viagens a partir do dia 10 de março de 2020.

Costa Cruzeiros

Embarcação da costa cruzeiros em alto mar arrow-options
Divulgação
A Costa Cruzeiro também alterou a sua política de cancelamentos de viagens.

A empresa italiana Costa Cruzeiros anunciou o cancelamento de excursões ou novas viagens em destinos para a Itália, além de alterar sua política de cancelamento, para dar mais conforto aos seus clientes.

Todas as reservas feitas entre 9 de março de 2020 e 30 de abril de 2020 terão cancelamento gratuito, sem nenhuma forma de penalidade. Para o hóspede garantir a gratuidade, o cancelamento deve ser efetuado até o dia 30 de abril. A gratuidade não pode ser aplicada em viagens que foram alteradas antes do dia 9 de março.

MSC Cruzeiros

Cruzeiro da MSC Cruzeiros em alto mar arrow-options
Divulgação/MSC Cruzeiros
Uma das linhas marítimas mais populares entre os brasileiros, a MSC Cruzeiros também anunciou suas medidas.

A MSC alterou a rota de alguns cruzeiros pela Ásia e cancelou a ida do MSC Opera para a Itália. Nesse caso específico, os hóspedes receberam vouchers para um novo cruzeiro durante o ano de 2020 ou 2021. As demais viagens para o país europeu estão sendo avaliadas.

Leia também: Conheça o superiate de luxo, o novo modelo de viagem marítima

Em rotas na Ásia, a operadora alterou os itinerários e afirmou ter uma política rigorosa de pré-embarque e desinfecção dos locais públicos do navio para evitar a contaminação do coronavírus . Passageiros que, mesmo assim não se sentirem seguros, poderão fazer seus cancelamentos e serem reembolsados.

    Veja Também

      Mostrar mais