Uma mãe externou sua indignação na internet após ser expulsa de um voo porque seu filho autista era “violento demais”. O caso aconteceu na semana passada numa aeronave da Swoop Airlines que iria de Ohio até a Flórida, nos Estados Unidos.

Leia também: Casal alemão é expulso de navio cruzeiro por "sexo barulhento"

filho autista
Reprodução/ Instagram
Nicco e a mãe Andrea Lavarone foram expulsos de aeronave da companhia Swoop Airlines enquanto iam para a Florida

Andrea Lavarone e o filho Nicco embarcaram na cidade de Hamilton, em Ohio. De acordo com o relato de Andrea para o Global News Canada , a tripulação da Swoop estava ciente de que ela iria embarcar com uma criança autista , a família inclusive já fez várias viagens pela companhia.

Como parte do protocolo da empresa, os dois e uma amiga embarcaram antes de todos os outros passageiros. No entanto, quando o avião decolou, Nicco ficou nervoso, bateu na mãe e começou a gritar.

“Ele não é verbal, então não tem como expressar o que o frustra. Às vezes, meu filho bate a cabeça, mas ele não é assim continuamente”, explicou Andrea ao jornal.

Leia também: Diagnóstico precoce é fundamental no tratamento do autismo

Segundos depois dos gritos de Nicco, a mulher foi informada por um empregado da companhia aérea que eles não poderiam mais voar pela empresa porque o garoto era “violento” e eles estavam “preocupados com a segurança dos [outros] passageiros”.

Andrea argumentou aos tripulantes que o comportamento do filho passaria em pouco tempo e que ele não faria mal a ninguém, mas segundo ela, a empresa não se importou. Resultado: eles foram retirados do voo antes de receberem os créditos pela viagem.

“Se uma criança pequena tivesse uma birra no avião e puxasse o cabelo da mãe, seria expulsa do avião? Porque é exatamente assim que é”, comentou Andrea ao jornal The Star.

Em sua página oficial do Instagram, Andrea comentou sobre o episódio. “Nicco é uma criança com necessidades especiais que acaba de ser expulsada por dizer que ele é violento ... E estavam preocupados com a segurança de outros passageiros, mesmo que ele tivesse o assento na janela e sua mãe estivesse sentada ao lado dele na época. Chocada e incrédula. Compartilhe este post, pois isso é discriminação da pior maneira!”, escreveu.

Leia também: Companhia aérea é criticada por assentos quebrados: "como isso é permitido?"

No post Andrea ganhou o apoio de muitos seguidores. Além da postagem a mãe pediu reembolso total de seus voos e a substituição do voo que faria até a Flórida. A Swoop apenas a reembolsou por dois bilhetes, mas não cobriu os custos adicionais da expulsão que ela e o filho autista  tiveram ao reservar um voo de última hora com a Air Canada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários