Tamanho do texto

Depois de dois anos de trabalho intenso, a viajante foi viver no exterior. Segundo ela, nunca haverá um momento perfeito para isso, então, é preciso ter coragem de se jogar e buscar seus sonhos

Nina Ragusa queria ser uma viajante e conhecer o mundo desde o momento em que aprendeu sobre mapas, aviões e lugares bonitos. Mas, logo após a faculdade, entrou no "mundo real" e percebeu que viajar era uma coisa para se fazer nos feriados ou em alguma das férias do ano.

Leia também: Desejo de viajar sozinha cresce entre as brasileiras

Viajante Nina Ragusa está realizando o sonho de conhecer o mundo
Reprodução/Instagram
Viajante Nina Ragusa está realizando o sonho de conhecer o mundo

Então, em 2008, ela estava viajando pela Europa com um amigo, e decidiu que era hora de fazer esse sonho de ser uma viajante virar realidade. Quando chegou em casa, começou a pesquisar sobre o assunto.

Apesar de parecer atrativo largar o emprego e sair em uma aventura, Nina afirma que é preciso tomar algumas medidas como, por exemplo, economizar muito dinheiro. “Eu trabalhei em três empregos durante dois anos e economizei cada centavo possível. Isso significa não ir para bares ou baladas, não beber, não comprar coisas que não são necessidades e preparar refeições em casa ao invés de sair para comer”, conta Nina para o site da revista "Women's Health". Além disso, é preciso saber que será necessário trabalhar assim que chegar ao destino.

Leia também: Como viajar pela Europa gastando pouco

Viagens pelo mundo

Depois de muita pesquisa, Nina percebeu que ter um certificado para ensinar inglês seria a melhor forma de trabalhar na Tailândia, local escolhido porque o custo de vida é mais baixo. Então, enquanto ela se preparava para a viagem, fez um curso online para ter o certificado para ensinar.  “No começo, eu pensei em ir para fora do país por cerca de um ano, ensinar inglês na Tailândia, viajar um pouco e então ir para casa”, diz Nina. Mas quanto mais ela vivia longe de casa, mas ela percebia que queria fazer isso por um longo tempo.

Desde então, Nina conheceu vários lugares, como: África do Sul, Austrália, Filipinas, Índia, Coreia do Sul, Camboja, Laos, Sri Lanka e China. Em seu Instagram, ela posta várias fotos das viagens. 




Conselhos de Nina

"Eu costumava criar todo os tipos de desculpas do porque eu não podia ou não deveria fazer algo”, diz Nina. “Largar meu emprego para viajar o mundo? Isso seria tão irresponsável”. Vivendo essa experiência, Nina fala que o maior conselho que ela dá para as pessoas que querem fazer o mesmo que ela é parar de focar nos motivos de “não poder” e começar a pensar no “poder”.

Leia também: Mulher conquista seguidores e larga emprego após 14 anos para viajar 

“Se você tem um desejo de ser um viajante ao redor do mundo, apenas faça isso. Pode parecer clichê, mas é o meu melhor conselho. Não tenha medo. Faça a preparação que é necessária, compre sua passagem de avião e pronto! Nunca haverá um momento perfeito. Agora é a hora de fazer.”