PontoeJK e Lago Paranoá em Brasília
Shuttersock
Ponte JK e Lago Paranoá em Brasília



O iG Turismo vem publicando semanalmente uma série de reportagens com roteiros de viagens pelas cinco regiões do Brasil. Até agora foram publicadas matérias com dicas sobre  o que fazer em Pernambuco, como  curtir o interior de Minas e São Paulo , sugestões para aproveitar as belezas da região Norte  e uma lista das  cidades mais procuradas do Nordeste neste final de ano.

Hoje falamos sobre o centro-oeste brasileiro. A região, marcada pela sua natureza exuberante e destinos isolados, é perfeita para quem pretende voltar a viajar, mas sabe da importância de continuar seguindo as regras de distanciamento social e evitar aglomerações.




Brasília

O plano piloto do Distrito Federal chama atenção pelos edifícios governamentais desenhados pelo renomado arquiteto, Oscar Niemayer. Os parques e pontos turísticos de Brasília dão um charme a mais à capital federal. A orla do Lago Paranoá e o Parque da Cidade Sarah Kubitschek são boas pedidas para relaxar e curtir a paisagem.

De acordo com o buscador de voos Viajala, Brasília é o destino mais procurado da região centro-oeste neste fim de ano. As passagens tendem a ser mais baratas do que para outras cidades da região centro-oeste, dada a alta frequência de voos para Brasília.

"Ainda é possível encontrar voos de ida e volta entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021 na faixa de R$300, saindo de capitais como Rio de Janeiro e Belo Horizonte, preço muito baixo se considerarmos quão em cima da hora está para fazer planos para a temporada mais alta do ano", afirma Luísa Dalcin, diretora e comunicação do Viajala.

O ponto negativo é que a alta frequência de voos para Brasília demanda um cuidado redobrado com segurança e higiene, na pandemia, para quem escolhe a cidade como destino.

Formosa

As águas de Formosa
Reprodução/Instagram/@formosagooficial
As águas de Formosa


Localizada a pouco mais de 80km de Brasília, Formosa atrai turistas de todo o Brasil suas belezas naturais. O Poço Azul é uma das suas principais atrações. O Salto do Itiquira, no Parque Municipal do Itiquira, é uma das maiores quedas d’água do Centro-Oeste brasileiro e vale a visita. A cidade também conta com sítios arqueológicos que valem o passeio.

Pirenópolis
Fundada no século 18, a cidade histórica é cheia de casinhas coloniais e ruas de pedra. A Rua do Lazer tem boas opções para jantar ao ar livre, com iluminação antiga que dá um ar super charmoso ao local. Pertinho de Brasília, ela conta com 20 cachoeiras em seus arredores, todas de fácil acesso. A apenas 20km do centro, outro local que vale a pena visitar é Parque Estadual Serra dos Pirineus, com trilhas e fauna típica da região.

Centro histórico de Pirenópolis
Reprodução/Instagram/@turismopirenopolis
Centro histórico de Pirenópolis



Goiânia
A capital de Goiás fica a 200km de Brasília. Férias por lá representam um pouco de contato com o cerrado brasileiro. A música sertaneja é um traço forte da cultura local. Não deixe de experimentar o arroz de pequi, fruta típica da região.

Campo Grande
No Mato Grosso do Sul, a cidade é a única do país que tem uma aldeia urbana, a Aldeira Indígena Urbana Marçal de Souza, onde há o Memorial da Cultura Indígena. Isso torna a capital Campo Grande um ótimo destino para conhecer a cultura nativa brasileira. O Museu das Culturas Dom Bosco, conhecido como Museu do Índio, fundado em 1950, é mais uma atração imperdível.

Gruta do Lago Azul em Bonito%2C Mato Grosso do Sul
shutterstock
Gruta do Lago Azul em Bonito, Mato Grosso do Sul



Bonito
A 300km de Campo Grande, a cidade é cheia de atrações naturais, como o Rio de Prata, de água transparente. O mergulho proporciona visibilidade quase total dos peixes. O Aquário Natural possui vegetação aquática diferenciada que proporciona uma experiência única ao visitante.

Bonito também tem grutas que deixam o roteiro do turista simplesmente incrível. A Gruta do Lago Azul e a Gruta de São Miguel podem ser visitadas no mesmo dia. O Abismo Anhumas oferece opções para quem gosta de esportes radicais.

Cárceres
No Mato Grosso, Cáceres é o ponto de partida perfeito para quem deseja explorar o Pantanal brasileiro. Fronteira com a Bolívia, tem na pesca esportiva uma das principais atrações turísticas. A cidade conta com opções de navegação pelo Pantanal, com fauna e flora inconfundíveis. A Dolina Água Milagrosa, uma lagoa de água cristalina em uma gruta com 200m de altura, é ponto imperdível para visitar.

O que fazer em Bonito%3A o Pantanal é outro roteiro cheio de riquezas que pode ser explorado em três dias de viagem
shutterstock
O que fazer em Bonito: o Pantanal é outro roteiro cheio de riquezas que pode ser explorado em três dias de viagem



Cuiabá
Bem no centro da América do Sul, a cidade se orgulha de sua posição, celebrada pelo monumento Centro Geodésico da América do Sul. É um bom início para explorar o município. O centro histórico da cidade é reconhecido pelo Iphan como patrimônio nacional. Na Praça Popular conta com opções de bares e restaurantes para relaxar.

Chapada dos Guimarães
A apenas 80Km de Cuiabá, a Chapada costuma ser uma alternativa dos visitantes no fim do ano e é uma ótima opção de turismo de isolamento. Apesar de ser uma opção mais isolada, de acordo com o buscador Viajala, as chuvas são muito frequentes nesse período do ano, o que atrapalha a visibilidade dos mirantes e deixa as cachoeiras mais perigosas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários