O turista já está pensando em cidades para visitar em 2021. É o que indica pesquisa recente do Airbnb. De acordo com dados da plataforma, os viajantes buscam  por casas de campo e de praia em destinos ‘hiperlocais’, ou seja em cidades a até 300 km dos centros urbanos. 

São Miguel do Gostoso
Reprodução/Facebook/Prefeitura de São Miguel do Gostoso
São Miguel do Gostoso é ideal para relaxar e praticar esportes


Dentro desse contexto, o Airbnb fez um ranking com os lugares com maior procura de acomodações para as viagens para o ano que vem. A cidade que lidera essa "lista de desejos" é São Miguel do Gostoso. 

Trata-se de um município no litoral do Rio Grande do Norte que conta com clima tranquilo, praias extensas e boa infraestrutura para receber os turistas. Sabia mais sobre o destino: 

Como chegar a São Miguel do Gostoso

A cidade, segundo dados da prefeitura, fica a apenas 102 km de Natal, capital do Rio Grande do Norte. Com isso, uma viagem de carro da capital para lá dura cerca de 1h30, de acordo com o Google Maps, pegando a BR-101. 

Como brinca Rafael Sette Câmara, autor do blog de viagens 360meridianos.com, São Miguel, como é conhecida aqui no Sudeste, ou Gostoso, como é chamada no Nordeste, fica na "esquina do Brasil". "É por isso que dizem que é ali que o vento faz a curva", comenta. 

Para ajudar ainda mais na localização, tenha em mente, como explica Rafael, que São Miguel do Gostoso está ao norte de Natal, sentido Fortaleza, enquanto Pipa, outro destino badalado do Rio Grande do Norte, está ao sul, sentido Paraíba. 

O que fazer em São Miguel do Gostoso

São Miguel do Gostoso
Reprodução/Facebook/Prefeitura de São Miguel do Gostoso
São Miguel não tem um mar tão claro como outras praias do Nordeste, mas conta com boa faixa de areia e águas mornas

O local é conhecido pela calmaria, já que costuma ser menos concorrida pelos turistas que outras praias do estado, como Pipa. É ideal para quem busca uns dias de descanso, relaxando numa praia, mas com infraestrutura. 

Além disso, a cidade é conhecida pelos ventos fortes. "O vento é um dos destaques da região, atraindo windsurfistas e kitesurfistas, assim como ocorre em Jericoacoara", comenta o especialista em turismo. "Pra quem não pratica esportes assim, mas gostaria de tentar, pode ser uma boa fazer aulas para iniciantes, que custam em torno de 200 reais", completa. 

São Miguel do Gostoso
Reprodução/Facebook/Prefeitura de São Miguel do Gostoso
São Miguel do Gostoso é o paraíso para quem gosta de kitesurfe ou windsurfe

Outra questão que vale uma ressalva é sobre as águas de Gostoso. "Não espere aquele mar azul-nordeste que dá as caras em outras praias da região, principalmente no litoral de Alagoas. As águas por ali são mais turvas. Por outro lado, são mornas", compara Rafael. 

Qual a melhor época para conhecer São Miguel do Gostoso?

A alta temporada nessa praia do Rio Grande do Norte começa em setembro. Isso se dá muito por conta dos ventos, que sopram de forma mais forte até março. Os meses entre março e junho costumam ser os mais chuvosos. 

"Então o final do ano é boa época pra ir para São Miguel do Gostoso. Mesmo quem não pretende subir numa prancha vai se divertir e achar o que fazer. Nem que seja só ver a vida passar", afirma Rafael. 

São Miguel do Gostoso e praias da região 

Para aproveitar ao máximo o local, a dica do especialista é tentar programar uma viagem durante a semana ou mesmo combinar Gostoso com outros destinos. 

"Por conta da proximidade com a capital, destinos no litoral do Rio Grande do Norte, como São Miguel do Gostoso e mesmo Pipa, costumam ficar mais cheios em finais de semana. Por isso, uma boa ideia é combinar os três destinos ao longo de uma semana", indica Rafael.

"Nesse caso, vá durante dias de semana para São Miguel do Gostoso e Pipa, retornando no fim de semana para Natal. Você tende a garantir praias mais vazias e hospedagem mais barata em todas as cidades, já que estará fazendo o sentido contrário do fluxo turístico", orienta o especialista em turismo. 

Nada de bate e volta

São Miguel do Gostoso
Sabrina Duran/Arquivo iG
Os barcso dos pescadores fincados na areia com a maré baixa em São Miguel do Gostoso

Para aproveitar a calmaria de São Miguel do Gostoso, mesmo sendo um local perto de Natal, evite fazer um bate e volta. "Até dá pra fazer, afinal são menos de duas horas de estrada. Mas você perde o principal, que é relaxar na beira da praia", diz Rafael.

Ele finaliza: "Fora que destinos assim mudam bastante entre a maré baixa e a alta - e chegar com horário muito limitado pode impedir que você conheça a cidade nessas duas situações. Num bate-volta, as pessoas acabam gastando todo o tempo em passeios e não podem relaxar".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários